Sevens Teorias

Notas | Side-Story: O Imperador que fugiu: Arco da Aria


Aqui está aberto o espaço para teorias e deduções sem medo de spoilers!


Começarem com algumas próprias, me digam quais são suas próprias conclusões!:


  • Sobre o ponto principal da obra:

Pra quem ficou triste com a Octō sendo ignorada, eu devo dizer que esse basicamente era um dos pontos principais da história. Havia todo um passado grandioso e várias revelações e talvez um grandioso destino. Mas no final das contas, isso não era problema do Lyle, era passado, e ele tinha os próprios problemas para resolver. Ele pegou as lições que achou importante e ignorou o resto… Agindo exatamente como o membro da da Casa Walt.

O ponto principal da obra é de que não é bom se prender no passado, não se deve esquecer das lições ensinadas, mas se prender ao passado e esquecer de olhar pro futuro é errado.


  • Sobre as deusas e o conflito:

Mas mesmo assim, ainda não ficamos sem respostas. Vou falar umas coisas que podem estar desconexas… porque serão conforme eu for me lembrando:

O mundo de Setes, provavelmente não é fantasia, mas sim um de ficção científica pós-apocalíptico. É o nosso próprio mundo, milhares de anos no futuro, algo que deve ser óbvio, considerando as coisas que a Mônica mencionou durante e obra e o que foi dito durante a batalha contra o Burt.

E uma confissão que devo fazer:

O nome das Skills era escrita em katakana representando o inglês, a lingua inglesa mesmo. E ao invés de traduzir, o certo na verdade seria manter em inglês, considerandoo contexto do mundo ser o nosso e elas estarem em inglês porque foram programadas assim. O problema é que quando notei essa ligação, a obra já estava na metade, com centenas de capítulos… Esse barco já tinha zarpado e não tinha mais volta. Me desculpem.

Milênios atrás a humanidade evoluiu a tal ponto que não havia mais conflito, não havia mais dificuldades… A espécie ficou estagnada e começou a morrer, ou, muito provavelmente, o próprio planeta começou a morrer. Eles tentaram várias soluções para salvar a espécie. Uma coisa que a Novem mencionou nesse final deu a entender que talvez eles tenham digitalizado as mentes e colocado em um servidor na Lua, a tal “Tumba” mencionada.

A criação das “Deusas” provavelmente também foi para esse propósito, foram entidades criadas para servir a humanidade e arrumar uma forma de salvar a espécie. Elas provavelmente se encarregaram de reconstruir o mundo, salvar e guiar a humanidade. Mas houve um conflito interno a respeito de como exatamente fariam isso.

 

  • Imagino que a Nihil [0], provavelmente tenha sido a “versão Beta”, já que não tinha muitas habilidades. Ela se manteve neutra durante o conflito das outras e no final decidiu virar uma das raças que a Novem criou e ela também destruiu completamente a herança de memórias para o clã dela.

 

  • Embora não se saiba muito das outras, sabemos que a Trēs provavelmente teve algum envolvimento com o oceano.

 

  • Sex recriou os humanos, ou talvez os corpos para as mentes upadas no servidor da lua serem upadas.

 

  • A Septem foi a encarregada por criar as Skills e o sistema de outorga de Skills aos humanos que atendessem aos requisitos, mas ela acabou também despertando os humanos depois que a Octō ou a Novem matarem a Sex.

 

  • A Octō criou o sistema de labirintos e os monstros, para que a humanidade se mantivesse em um constante senso de crise, forçando eles a sempre melhorarem.

 

  • A Novem criou as raças semi-humanas para oferecer apoio indireto aos humanos, e pelo menos algumas das bestas divinas para manter os monstros sob controle nos lugares fora do alcance da humanidade.É por isso que mesmo que possuam algumas habilidades bastante superiores aos humanos e provavelmente várias chances durante os milênios, elas se preocupam mais em se isolar ao invés de tentar tomar a humanidade, são raças geneticamente programadas para não fazer isso.

 

O conflito provavelmente começou com em algum ponto, sendo notado que elas estavam indo longe demais pela humanidade e gerando os mesmos problemas que fizeram a humanidade original morrer. Mas o conflito principal era entre Septem, Octō e Novem. A Septem provavelmente estava indo longe demais com o suporte, e a Octō e Novem se opuseram a isso.

Considerando isso, é bem óbvio porque a humanidade venera a Septem como a deusa principal, e veem Octō e Novem como deusas malignas. Uma era uma deusa que dava tudo pra humanidade de mão beijada, enquanto as outras duas estavam criando monstros e perigo.

No final isso acabou chegando ao fim com quase todas escolhendo morrer, enquanto tinham as memórias transmitidas geneticamente a cada geração para os descendentes de cada. Embora eu tenha quase certeza de que a Septem não “escolheu” se retirar de boa vontade.

Digo quase todas, porque a Octō ainda está viva, no fundo dos labirintos, ignorada pelo Lyle, aguardando a visita… Mas ela ainda se retirou da sociedade e parou de interferir diretamente.


  • Vilarejo do Mago:

Milhares de anos depois desse conflito, temos a nova Septem, descendente da original, aquela do Vilarejo do mago. Que mais uma vez cometeu o mesmo erro da Septem original e sabemos o resultado.

Sabemos de forma confirmada que espalhar o conhecimento da magia foi um modo de tentar salvar o “vilarejo”, mas os discípulos não eram como ela e obviamente não viam razão em sofrer como condenados para sustentar um bando de folgados a troco de nada. Nós sabemos como isso terminou.

Ela também criou as gemas como uma forma de guardar memórias e personalidades, talvez isso fosse uma forma dela tentar se preservar e continuar a oferecer suporte aos humanos depois de morrer. O experimento falhou, mas as gemas continuaram existindo.

Pelo modo que a história é dita, pode ser seguro assumir que coisas assim se repetiram durante o período entre o conflito original das deusas e o começo da história, mas isso é só suposição, mesmo assim, só o que já é mostrado já mostra o perigo dessa atitude.


  • Agrissa:

Mais alguns milhares de anos depois, temos a nova Septem, a Agrissa, que acabou herdando apenas as memórias de abuso e sofrimento de várias Septems nas mãos dos humanos e acabou se voltando contra a humanidade. Ela encontrou as gemas e continuou os experimentos com elas, mas nesse caso em busca de uma forma de obter alguma forma de imortalidade que as deusas originais tinham, e se vingar da humanidade pelos milênios de abuso.

A Agrissa foi derrotada pelo Lyle Walt original, o avô do Basil/Primeira Geração. E daí entramos no domínio da história conhecida.


  • Lyle, Celes, Novem e Monstros:

200 anos após a derrota da Agrissa, nasceram mais duas pessoas que poderiam ser consideradas “Septem”, o Monstro que era o Lyle, e a Celes.

Enquanto a Celes, como a Agrissa, herdou basicamente as memórias de abuso e sofrimento. E sendo um bebê com milhares de anos de memórias de abuso, a reação dela é natural.

Nesse caso é o Lyle que é o monstro maior, já que ele herdou todas as memórias e poderes desde a Septem original até todas as outras/ todos os outros descendentes, isso quando apenas mulheres costumam herdar muita coisa.

E mais absurdo ainda, ele ainda conseguia manter uma identidade própria, mesmo tendo milhares de anos de memórias. Ele era basicamente um deus pelos padrões daquele mundo.

E o Lyle era muito mais perigoso do que a Celes, e na realidade pode ser considerado o culpado de tudo que aconteceu na história. Embora ele tivesse selado a maior parte das memórias, ele ainda manteve os poderes. E a pior parte de todas, era que a personalidade dele era praticamente como a das Septems anteriores que ajudaram demais e causaram o colapso da humanidade já por quase duas vezes. E seguia o mesmo caminho que já havia levando a humanidade à aniquilação quase total antes.

Para a Celes, ele era um traidor que estava apoiando a humanidade mesmo depois de todo o sofrimento causado, para a Novem ele era um monstro com precedentes históricos, capaz de aniquilar a humanidade. Então elas fizeram o acordo para selar o Lyle.

Mas aí temos o Lyle, bem ou mal, ele ainda tinha todos os poderes da Septem, e muito mais poderoso do que as duas juntas jamais sonhariam em ser. De forma alguma elas conseguiriam fazer alguma coisa com ele.

Mas ele simplesmente deixou, porque era a irmãzinha fofa dele, mesmo já tendo noção do que ela faria. Ele simplesmente se deixou ser destruído para mimar a irmãzinha adorável que tinha.

 

O Maizel, também, embora ele não fosse Septem, ele ainda do clã, e era mais do que habilidoso o bastante para resistir ao charme da Celes, mas ele e a esposas simplesmente deixaram. Eles podiam não saber o que ela faria, mas quase certamente sabiam que ela estava tentando influenciar a mente deles, e simplesmente deixaram.

O Sétimo viu isso acontecer, mas já estava velho demais para fazer muita coisa e Zenoire, que teria noção do que estava acontecido, já estava morta.

 

Basicamente, o Lyle, o pai e a mãe, todos eles sabiam do que havia de errado com a Celes, mas simplesmente deixaram acontecer.

E o Lyle até cooperou, cooperou mesmo sabendo a merda que rolaria


  • Magia e Tecnologia:

Muito provavelmente a magia nesse mundo é realizada por meios tecnológicos ao invés de “mágicos”. O sistema da humanidade caída inda está online e é usado na adminstração das Skills, Magias, e Labirintos.

Não dá pra dizer que magia não existe completamente, já que a Mônica nota mais de uma vez que Mana não existia na época dela, mas o meio pelo qual ela é usada provavelmente é através dos sistemas tecnológicos já existentes.

Os “crescimentos” nada mais são que a pessoa adquirindo maior assimilação com o sistema, como mencionou a Agrissa e podendo usar mais poderes, mais livremente.


E só pra encerrar, é provável que a Joia apenas acesse arquivos gravados na “Tumba” da Lua, já que no final, quando o efeito da Skill Setes passou, foi para lá que os fragmentos azuis das pessoas trazidas se dirigiram.


 

Por enquanto é isso, posso ir atualizando com o tempo, mas por enquanto, quais as suas teorias? Vamos discutir!


Notas | Side-Story: O Imperador que fugiu: Arco da Aria

Uma ideia sobre “Sevens Teorias

  1. Thiago Morgado

    Vamos por partes,
    Concordo que a novel se passa em um futuro pós apocalíptico e que a base da lua seja onde as consciência dos humanos originais estão armazenados. Não acho que tenha sido um desastre natural, mas a estagnação fatal. Com base nos poderes que as deusas apresentaram, não seria impossível para elas reverterem um desastre natural ou de eles forçarem um evolução na espécie humana que a ajudasse a sobreviver ao desastre. Talvez realmente eles tenham sofrido um desastre e tenha escolhido viver dentro da Tumba até o fim do desastre, e escolhido ficarem após o fim do desastre, mas eu que isso não bate com o nível de poder das “deusas”
    Minha teoria é que a humanidade evolui ao ponto de descobrir a magia. Seria uma civilização extremamente avançada, com tecnologia e magia suprindo cada necessidade básica, uma utopia sustentada por androides.A Mônica insinua que seria capaz de dormir com o Lyle se ele desejasse, o que demonstra que os androides podiam satisfazer inclusive as necessidades sexuais dos seus mestres, e pela fala da Novem, mostra que eles provavelmente foram uma das chaves para o fim da humanidade. Com base no que vemos nas deusas, e na própria Mônica e sua capacidade se tirar quase qualquer coisa dos bolsos, os humanos possuiam servos super poderosos que podiam suprir qualquer desejo dos seus mestres e ficariam felizes com isso, levando a humanidade a parar de interagir com si mesma. No fim os humanos escolherem viver dentro de uma realidade de fantasia, o que reflete a preocupação japonesa com o modo de vida dos NEETS e com o aumento do número deles.
    Não sei por qual motivo as deusas foram criadas, mas acredito que o conflito tenha se originado por causa das skills. Acredito que o plano original era de recriar a humanidade como somos agora, mas a Septem, por medo que os humanos não fossem capazes de sobreviver, deu as pessoas a capacidade de criar skills. Mas tarde a própria Septem viria que foi imprudente e se puniria por isso atraves do Vilarejo do Mago.
    Falando nele, eu acho, com base do diálogo daquele Septem, que tudo o que ocorreu dentro so vilarejo já tivesse sido previsto por ela. Com bas no que vimos no uso do charme pela Celes e pela Novem, creio que a Septem tenha feito que ninguém sentisse empatia por ela.Seria uma forma dela se punir por ter desviado do plano original enquanto ensinava as pessoas sobre magia e seu uso indevido.
    Sobre a Celes, eu não creio que a familia tenha deixado. Não vou chutar sobre o Lyle original antes de ler o Gaiden da Celes, mas acredito que os pais deles não tinham ideia do que a Celes iria fazer. Seria aquele tipico caso do filho aprontando enquanto os pais acham que eles eram santos
    Eu concordo parte da mensagem da novel é para não se apegar ao passado , a novel mostra que o que achamos que sabemos sobre o passado não é necessariamente verdade , como vemos por esse professor do descendente do Lyle, e que esse falsa realidade leva as pessoas a tomar decisões errada, como é o caso da descendente das “deusas”

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s