Sevens 116

Anterior | Próximo


Prólogo

 

… Uma sala de reuniões dentro da guilda.

Os recepcionistas reunidos pelos superiores aceitavam os documentos correspondentes ao labirinto descoberto. Estavam discutindo a que grupos oferecer a oportunidade de completá-lo.

Tanya, de cabelos curtos cortados em bob, reposicionou seus óculos enquanto confirmava os detalhes.

(No pior dos casos, até dez andares. Foi confirmado como tendo um monstro chefe por andar. Após abrirem caminho até o terceiro andar, o grupo de reconhecimento voltou em segurança.)

A dificuldade de completar definitivamente não era alta. Poderia até ser considerada como fácil.

Então é por isso que elas tinham que tomar cuidado na sua seleção de grupos. Se apenas enviassem um grande grupo para completá-lo, então caso surgissem baixas, o número de aventureiros a serviço da guilda cairia.

Mesmo se aventureiros se reunissem em Beim diariamente, enviar um esquadrão para ser aniquilado apenas faria o Labirinto crescer.

A pessoa liderando a reunião era um supervisor residente normal que não era um varredor ou nada do tipo.

Cabelos partidos em uma proporção de três por sete, um pequeno bigode e uma compleição magra. O membro masculino checava os documentos que apenas ele tinha em mãos, e confirmou com o resto:

— Alguém aqui tem um grupo que gostaria de recomendar? Mesmo se vocês jogarem nomes, há a possibilidade de eles recusarem, então não há problema em ter um pouco mais. Nós estamos almejando um número onde não seria muito problemático se todos chamados pudessem ir. E certifiquem-se de apenas recomendarem grupos que vocês acham que podem aguentar. Nada de grupos que estejam fora atendendo pedidos que vocês não sabem quando voltarão.

A recepcionista sentada ao lado da Tanya, 【Marianne】 era a garota que guarnecia o balcão diretamente oposto ao dela.

Não era uma varredora, e tinha cabelos dourados lisos, e olhos esmeralda lânguidos. Sua atmosfera era uma que se fazia pensar nela como uma irmã mais velha, e ela frequentemente carregava uma impressão fofa, e relaxada.

Ela soltou um suspiro, e resmungou sobre como não fazia sentido ela participar da reunião.

— Fundamentalmente, eu lido apenas com novatos.

Diante dessas palavras, Tanya riu um pouco para si própria.

— Essas reuniões são uma obrigação. E talvez venha o dia em que um dos seus encargos desafiará um Labirinto, sabe?

Ouvindo isso, Marianne sacudiu sua cabeça.

— De quantos anos você está falando aqui? Quando chegar essa hora, meu lugar terá sido tomado por uma garota mais jovem e mais bonita. Há alguns que eu apostaria com dinheiro, mas atualmente, eles são todos jovenzinhos alheios ao mundo. Quando se agita eles para fazer trabalhos assim, você sabe que nem metade deles vai ter sucesso, não sabe?

Os grupos que tendiam à Marianne eram feitos de novos aventureiros que vieram a Beim sem qualquer conhecimento apropriado, ou grupos com falta de competência.

Para grupos como esses, a guilda mantinha muitas recepcionistas como ela para guiá-los no caminho de se tornarem aventureiros proficientes.

Tanya olhou para o quadro negro na sala de reuniões enquanto assentia. Estava coberto com os nomes de vários grupos sendo recomendados.

— Parando para pensar.

Em volta dela, os outros recepcionistas colocavam nomes dos grupos que favoreciam. Havia muitos recepcionistas na guilda e esses recepcionistas tinham muitos aventureiros com quem se davam bem.

Era uma forma de criar conexão, cuidar da corrente de pedidos transbordando na cidade.

Tanya pensou um pouco, e levantou sua mão.

— Oh, é raro receber uma recomendação sua, Tanya. Então quem é que você quer nomear?

Não era estranho o supervisor estar tão surpreso. Acima de tudo, essa era a primeira vez que Tanya já havia recomendado um grupo para um labirinto.

Para ambos, a filial leste da guilda e os aventureiros nela, completar um Labirinto era um enorme mérito. Isso dava a chance para aqueles aventureiros ganharem os tesouros nas profundezas do labirinto.

Para este fim, havia muitos aventureiros que tentavam obter favor com seus recepcionistas. Mas apesar de Tanya ser uma recepcionista na superfície, era uma varredora por baixo.

Ela ocasionalmente se livraria de criminosos entre os aventureiros, apesar de fazer trabalho de mesa na maior parte do tempo. Mas isso também era para que ela pudesse dar uma boa olhada nos rostos dos aventureiros residentes.

Esse sendo o caso, ela realmente não tinha qualquer interesse em recomendações.

Porém, dessa vez…

— Eu gostaria de recomendar o grupo liderado por Lyle. O número de série deles é…

O supervisor vasculhou os documentos em sua mão em busca dos registros referentes ao Lyle.

— Ah, esse grupo, entendo. Eles realmente são um bando interessante. Eles parecem capazes de lidar com a maioria das coisas, e a formação geral deles é uma geral para aceitar qualquer tipo de pedido… mas você não acha que é um pouco rápido demais?

Como um grupo que havia estado em Beim por um pouco mais de um mês, eles haviam recebido altas avaliações em seus pedidos. Mas o problema era que eles mal haviam acabado de chegar.

Pelos olhos de outros, pareceria que eles estavam recebendo tratamento preferencial.

— Acredito que eles tenham habilidade o bastante para isso. E…

— E?

Quando o supervisor mostrou seu interesse, Tanya sorriu um pouco.

— Apesar de eles realmente serem um grupo muito interessante, eles são bastante proficientes, então acho melhor mantê-los conosco.

O supervisor olhou para os papéis enquanto coçava seu queixo. Ele assentiu um par de vezes…

Tendo completado um pedido, dei uma passada na filial mais oriental da guilda… a filial leste.

Eu tinha tomado um banho, então meu cabelo estava úmido. Ele havia crescido um bocado, então estava pensando em cortá-lo alguma hora no futuro próximo.

Quando entrei no lobby da guilda, encontrei o mesmo amplo espaço tão abarrotado quanto antes.

Com seus cabelos verde pálidos, Miranda vestia um casaco pesado sobre suas roupas. Estava frio, afinal.

Era o mesmo para mim, mas eu trajava um robe ao invés disso.

Sob ele estava minhas roupas casuais, com um sabre e faca pendurados em minha cintura.

Olhei em volta em busca de uma fila que não parecesse que fosse demorar.

— Está tão abarrotado quanto sempre. Talvez devêssemos vir amanhã?

Miranda havia acabado de retornar, tomado um banho e comido algo leve, então parecia um pouco sonolenta.

O pedido dessa vez havia sido para realizar múltiplos trabalhos em um vilarejo perto de Beim. Caçar monstros, assim como auxiliar em reparar o vilarejo, e alguns outros trabalhos mistos.

Normalmente, eles teriam que enviar múltiplos grupos para esse, mas como o nosso era do tipo que podia realizar a maioria dos trabalhos com nossos poucos números, negociamos um pouco e o aceitamos.

Em troca, fizemos com que não fôssemos obrigados a aceitar pedidos por um tempo.

Então com um mês livre à nossa frente, eu estava pensando em desafiar o próprio labirinto pessoal de Beim.

— Eu quero acabar logo com isso. Nós partiremos amanhã, então não seria melhor descansar da manhã até a noite?

Eu peguei o envelope com a papelada em mão, e entrei na fila. Miranda me seguiu.

— Então vá fazer compras comigo amanhã. Isso não é bom? Você foi e comprou um pingente pra Shannon, mas nada para mim?

Ha ha ha. Eu ri, enquanto entrava em pânico internamente.

(Merda! Eu não arranjei nada para a Miranda ainda… mas tenho a sensação de que fui fazer algumas compras com ela antes do pedido…? Não, isso foi a Aria!)

Para garantir que ela não percebesse meu pânico, eu falei:

— Mas foi só um barato. Você quer um pingente?

Miranda sorriu.

— Se for de você, Lyle, então qualquer coisa está bom. Se você quiser manter tão barato quanto possível, eu até te deixo escapar com um beijo.

Para com o beijo que ela me lançou, falei para encontrar algo bom, enquanto apertava a Joia azul pendurada em meu pescoço.

(Que tal uma ajudinha aqui?)

De dentro da Joia que agarrei em desespero, os chefes históricos apresentaram suas propostas em turnos. Primeiro foi o Terceiro com o mesmo tom relaxado de sempre.

『Yo, por que é que você esqueceu da Miranda-chan? Quando é com ela que você precisa ter mais cautela… Por falar nisso, acho que o beijo será o presente com o qual ela ficará mais feliz.』

O Quarto falou de modo irritante para mim.

『É por isso que eu disse para manter um diário! Escuta aqui, você tem oito delas! De jeito nenhum você vai se lembrar de tudo que está acontecendo! Registre tudo diligentemente, e haja de acordo com um plano!』

O Quinto, enquanto provocava o Quarto…

『Ainda assim você teve dificuldades mesmo só com a mamãe. E espera, Lyle… Não tenho certeza do que pensar de você agindo só porque foi mandado. Se mantiver um nível mínimo de interação, então você pode evitar se afundar demais. Tenha cuidado.』

O Sexto, com a Miranda sendo sua favorita.

『… Tenho certeza que eu disse algo parecido. Você realmente não é bom nessa área.』

Meu avô mimão… o Sétimo.

『Ei, que tal vocês darem algum conselho de verdade? Lyle, oferecer uma recusa fria aqui é uma opção, sabe. Escuta aqui o que digo, eu nunca fiquei sob os dedos da Zenoire. Em momentos assim…』

Eu escutei a opinião dele, enquanto…

(Não, a vovó tinha você rolando na palma da mão dela muito bem. Parando para pensar, ela era bem incrível…)

Enquanto eu sentia que ia irromper em suor frio, havia outros aventureiros em volta.

E em tal situação, se nós puséssemos ares românticos…

— Keh! Olha só pra você.

A pessoa que tomou tal atitude de desagrado foi 【Erhart Baumann】, em uma fila diferente.

Ele estava usando uma regata no torso, mas dessa vez havia posto uma coisa parecida com um casaco por cima. Ele tinha uma enorme espada sobre suas costas, e seus companheiros estavam em volta dele.

Ele estava me encarando.

(Isto daqui realmente parece algo para se invejar?)

Eu dei um sorriso vago e tentei escamotear, mas nossa relação era uma onde ele havia puxado briga no dia em que eu cheguei aqui. Não parece que ele pensa em mim como um rival, mas ele possuía uma forte oposição, e uma personalidade beligerante.

Entretanto…

— Próximo, Erhart-kun~. Ah, você está encarando de novo! Isso não é bom!

Após os aventureiros na frente dele terem terminado seus negócios e ido para algum lugar, Erhart caminhou até a recepcionista loira, de seios largos, com um sorriso em seu rosto.

— É-é claro que não, Marianne-san. Ele só estava sendo barulhento. Estarei aí imediatamente.

Com sua cabeça nas nuvens, ele reportou os resultados do dia para a recepcionista conhecida como Marianne.

— Nós dividimos o trabalho, e terminamos de limpar as calhas. Aqui estão os documentos!

— Sim, bom trabalho… isso é incrível! Tudo o que você teve até agora foi um 『D』,mas você finalmente recebeu um 『C』. Você deu seu melhor, não foi? Estou radiante.

— Ehe, ehehehe.

Olhando para o deleitado grupo do Erhart, os aventureiros em volta quietamente  suspiraram entre si.

— Ei, isso não é…
— Posso apostar. A beldade é uma exclusiva de novatos.
— Então eles não sabem de nada… que pena.

Eu inclinei minha cabeça, confuso se eles estavam sentindo pena ou não. É só que, as pessoas em questão pareciam extremamente felizes, e eles estavam indo rumo a um respeitável caminho como aventureiros.

(… Para esses caras, provavelmente esse método é o melhor.)

Enquanto observava a conversa deles, Erhart se virou para mim com uma expressão triunfante em seu rosto. Parecia que ele estava se gabando do fato de sua recepcionista pessoal ser uma beldade.

Minha bochecha foi levemente apertada.

Miranda sorriu enquanto…

— Talvez você não devesse olhar para aquele lado. Você vai me deixar com ciúmes.

Eu retirei as mãos dela, e suspirei.

— Certamente você está brincando. Você estava se divertindo bastante assistindo aquilo.

Eu conhecia a personalidade da Miranda. Se ela estivesse realmente com ciúmes, usaria todos os meios à disposição dela para eliminar a fonte.

É claro, antes que chegasse a isso, ela tomaria várias medidas para garantir que isso não acontecesse para começar.

— Claro, é divertido assistir, mas não encare ela tão intensamente. Apenas dê algumas olhadas discretas e eu não vou me importar.

Pelo visto, Miranda também havia notado como o grupo do Erhart estava sendo muito bem usado. Eu parei de olhar tão abertamente.

A fila se moveu, e aguardamos nossa vez.

A recepcionista de hoje era uma que eu estava vendo pela primeira vez hoje, cujo nome eu não estava ciente.

Miranda e eu nos sentamos e a recepcionista aceitou o envelope junto com nossos cartões da guilda.

Ela abriu dos documentos gentilmente, e confirmou o conteúdo. Apesar de sua expressão não mudar, ela assentiu enquanto elogiava nosso trabalho.

— Um 『B』 para cada tarefa realizada. Trabalho esplêndido. Havia uma vasta variedade de tarefas nesse daí, mas isso não parece ter sido um problema. Nós estaremos colocando nossas expectativas em vocês a partir de agora.

Ela processou tudo imediatamente, antes de retornar os papéis com nossos cartões da guilda. Ela se levantou para pegar nossa recompensa.

Depois de ela se distanciar um pouco, Miranda falou em um tom meio desapontado.

— Diferença enorme de Arumsaas. Ouvi que elas receberam uma educação adequada, mas nunca pensei que seria a esse nível. Eu tinha uma imagem mais brusca delas em mente.

O que exatamente ela estava esperando?

A recepcionista trouxe a recompensa rapidamente, e confirmou a quantia monetária comigo. Mas ao mesmo tempo.

— Lyle-san, não é? Você completou um número de pedidos, então por favor dê uma passada com o resto dos seus companheiros de aventura dentro deste mês. Vocês também têm que completar a papelada para renovar seus cartões da guilda, então posso pedir que mostrem seus rostos em intervalos regulares?

Seu tratamento polido me fez lembrar do Hawkins-san, que lidou comigo assim que virei um aventureiro em Daliem.

— Tudo bem. Então no futuro próximo.

— Estarei contando com você. Gostaria de renovar seu cartão da guilda?

Miranda pegou seu cartão, a recepcionista o aceitou e imediatamente iniciou os processos de renovação.

— Ah…

Parece que ela se lembrou de algo de repente, enquanto se virava para mim com uma expressão de certo modo séria.

Dando um leve pedido de desculpas enquanto devolvia o cartão da Miranda…

— Lyle-san, seu grupo recebeu um pedido para subjugação de Labirinto. Se planeja ir, seria de grande ajuda se terminasse a renovação de todo mundo antes de partir.

Meu rosto encontrou o da Miranda, e nós dois nos viramos de volta para o da recepcionista.

— Subjugação de Labirinto, não é?

Sua expressão ficou um pouco perturbada, mas ela explicou:

— Sim. Um Labirinto foi descoberto, e um pedido foi feito para completá-lo, então… huh? Vocês ainda precisam confirmar?

A informação sobre Labirintos atuais era postada nos informativos no lobby. Isso eu sabia. Mas nós não estivemos em Beim por tempo o bastante para isso.

Quando expliquei esse fato para ela, a mesma…

— Compreensível. Mas o pedido acabou de ser feito, então você tem a habilidade de recusar. A data de partida planejada é dentro de uma semana, afinal.

Eu, para ela:

— Eu gostaria de falar com minhas companheiras, então iremos decidir se aceitamos ou não por volta de amanhã. Está tudo bem se eu reportar então?

Ela assentiu:

— Sim, se não me importo. É melhor terminar isso rápido. Dentro de dois dias seria ideal.

A papelada terminou, e tendo aceito a recompensa, eu e Miranda nos levantamos de nossos assentos, e caminhamos através do lobby para deixar a guilda.

Miranda:

— Isso foi mais rápido do que pensei que seria.

— É, eu também tenho a sensação de que pode ter sido rápido demais.

Eu havia pensado que não receberíamos um pelos nossos três primeiros meses no mínimo.

Mas surpreendentemente, o pedido de Subjugação de Labirintos foi feito.

De dentro da Joia, a voz duvidosa do Sexto pôde ser ouvida.

『Isso está indo bem demais. Se apenas nada acontecer…』

Ele parecia estar pensando que havia uma armadilha esperando por nós, mas eu não podia pensar em uma razão para a guilda fazer tal coisa. Mesmo se não estivéssemos dando nosso máximo, ainda deve ser verdade que éramos aventureiros proficientes para eles.

(Tem alguma coisa acontecendo?)

Enquanto eu estava perdido em pensamentos, Miranda olhou para os informativos na parede.

— Ah, realmente tem um pedido de subjugação de Labirinto. Nosso número está nele.

Os números atribuídos a aventureiros e grupos estavam listados sob o aviso.

Esses números eram gravados em nossos cartões da guilda, e eu confirmei os dígitos de novo.

— Realmente está.

Algo parecia fora do lugar, mas também era um feliz erro de cálculo para nós em sermos capazes de desafiar um Labirinto tão cedo.

 


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: BravoED   |  Revisão Final: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


Anterior | Próximo

 

3 ideias sobre “Sevens 116

  1. Gabriel Porto

    Capítulo excelente. Parece que esse volume vai ser de ação.
    Isso significa que veremos o Sr. Lyle novamente em brev!!
    Muito obrigado pelo cap

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s