LOS – Capítulo 64

Anterior | Próximo


Capítulo 64:

~Incendiar~

 


 

“Um anel ardente de fogo.”

— Uma Memória dos Antigos

 


 

***Atlantis***

***Magnus***

 

 

“Há uma chance de que este feitiço possa ter consequências inesperadas. Nós só queremos que todos estejam cientes do risco. Ele existe, mas consideramos que seja pequeno.” Hatlix termina seu discurso e todo o coliseu fica barulhento com vozes. Todos querem discutir as implicações da nova arma. Após uma hora respondendo perguntas sobre a berlinde, Hatlix parece pelo menos tão cansado quanto eu.

Nós tivemos que explicar quase todo detalhe sobre a criação da berlinde. Os anciões foram minuciosos em sua tarefa de ganhar tanta informação quanto possível. Pelo menos ninguém pode dizer que não avisamos. Todos que prestaram atenção a discussão está além do ponto de clamar inocência.

Os anciões não pularam exatamente na nossa ideia. Eu posso entender isso. Seria estúpido da parte deles arriscar sem pensar duas vezes. Uma vez que a berlinde seja usada, não haverá retorno. E quem quer ser titulado de assassino em massa que causou a extinção de uma raça inteira? Quando os fae tiverem partido, nós nos perguntaremos eternamente se fizemos a escolha certa. E se houverem pessoas boas e inocentes entre as vítimas? Todo recém nascido é inocente, não é?

Pondero sobre o pensamento. ”É, talvez não.”

“Você falou alguma coisa?” Sely se vira para mim. Ela está sentada ao meu lado e prestou bastante atenção durante nossas explicações.

Fiacre e Cecília também se juntaram a nós na assembleia. Até agora, a apresentação da nossa “solução” foi bem. Pelo menos ninguém saltou e nos acusou de sermos insanos. Eu conto isso como uma vitória.

Dou de ombros. “Desculpa, estava falando comigo mesmo. Acabei de pensar sobre as questões morais de usar a berlinde.”

Sely limpa sua garganta: “Como é? Você fez a coisa maldita. E agora está considerando as consequências morais? Isso não é algo que você deveria pensar a respeito antes de criar uma arma de destruição em massa?”

Eu tento me defender. “Foi um processo criativo! Nós precisamos de algo poderoso o bastante para acabar com os fae de uma vez por todas. Não algo que os contenha por outro milênio. E eu duvido que os criadores da primeira bomba atômica dispensaram qualquer consideração quanto a moralidade de usar sua arma.”

Não que eu fosse ter quaisquer pesadelos sobre usar a berlinde. Depois do que testemunhei na floresta, estou perfeitamente de acordo em usá-la. Os fae mereceram. Suas fazendas de procriação simplesmente mostram quão doentios eles são. Nenhum deles deveria ter permissão de viver.

Meus pensamentos sombrios são interrompidos pelo ancião que está liderando a assembleia. Ele gesticula para todos ficarem em silêncio e, após alguns segundos, ele considera o coliseu silencioso o bastante para falar. “Acredito que todos entenderam o que o novo feitiço deve fazer.” Ela pausa. “E o que pode dar errado.”

Ele permite que suas palavras afundem, garantindo que todos entendam as implicações. “A questão é, podemos prorrogar seu uso? Essa arma se parece para mim como uma medida de últimos recursos. Alguém tem outra solução em mente, ou está perto de achar uma? Se alguém puder vir com alguma coisa dentro desta semana, podemos não ter que utilizá-la.”

O ancião olha em volta, obviamente esperando por uma resposta. “Então acho que a questão é por quanto tempo somos capazes de repelir os fae. Ou se estamos dispostos a lutar essa guerra até seu sangrento fim. Há alguém que considere seu território indefensível se os fae quebrarem nossa contenção?”

Alguém à nossa esquerda levanta sua mão. Reconheço o símbolo de seu clã. Ele é dos Zhar, o clã que mantém Moscou.

“Nós estamos segurando e reforços estão vindo do país vizinho, mas os fae podem quebrar nosso cerco de sua árvore fabulosa a qualquer momento. Eles fizeram diversas tentativas de nos rechaçar, sem sucesso, mas cada contra-ataque é mais forte que o último. Nós claramente não podemos mover nossas tropas tão rápido quanto eles vêm através de sua passagem.

Ele rosna: “Até agora, nos abstivemos de usar bombas nucleares. Apesar de as termos prontas se precisarmos ganhar um pouco mais de tempo. O consenso geral é que usar uma bomba nuclear causaria mais mal que bem a esse ponto. Os fae são imunes à radiação, enquanto os humanos não. Isso nos roubaria da possibilidade de usar tropas humanas dentro da zona de perigo.

“Os EUA ainda permanecem como o único país que usou essas armas contra pessoas. Nós gostaríamos de manter assim. Proponho que usemos a arma imediatamente para evitar mais baixas do nosso lado. Atrasar o inevitável se não houver nenhuma outra opção em vista apenas nos força a pagar pelo tempo em sangue.”

Tina cutuca o meu ombro do assento atrás de nós. “Ele é astuto. Notou como ele mencionou os EUA, ao invés do clã Leiprech, que estava por trás do governo na época? Ele acusou eles sem realmente acusá-los.”

Dou de ombros. No momento ou não dou a mínima para manobras políticas. Nós temos problemas maiores que políticas de clãs.

O ancião continua a aguardar, mas ninguém mais decide adicionar seus problemas. Finalmente, ele suspira e levanta a berlinde. “Acho que isso facilita a decisão. Quem quer nos fazer as honras?”

“Você quer dizer, ‘quem quer levar a culpa?’!” murmura Sely.

Eu levanto minha mão como uma criancinha em sala de aula. “Eu faço! Eu faço isso! Na verdade, é melhor se nós simplesmente a esmagarmos aqui e agora. As passagens em Atlantis levam a todas as partes do mundo. O feitiço se espalharia mais rápido se o ativarmos neste ponto de nexus.

Minhas palavras se extinguem e percebo que sou o único tão entusiasmado sobre quebrar berlinde. Sely se inclina para frente e cobre seu rosto com ambas as mãos. “Eu nunca serei capaz de superar essa.”

Cecília dá um tapinha nas costas dela. “Não se preocupe. Em algumas centenas de anos ninguém vai se lembrar disso, dado que a berlinde funcione como pretendido.”

O ancião suspira e estende sua mão, indicando que eu deveria descer até o lado dele. É claro, não desperdiço tempo e salto sobre a balaustrada ao coliseu. Então caminho até o lado dele e pego a berlinde dele.

“Não fique surpreso! Deve haver algo como uma frente de onda de energia azul. Algo como uma distorção. É um feitiço que permanece se replicando. Normalmente, ele deve usar apenas a energia com uma assinatura fae, mas há radiação de fundo o bastante que cumpre o critério para permitir que ele se espalhe mesmo sem alvos.”

E é isso. Sem mais delongas, eu jogo a berlinde no chão.

Ela quebra.

Uma bolha crescente de energia azul começa a se espalhar. A princípio ela cresce devagar, mas continua acelerando. Então estoura para fora e passa por mim. Uma sensação pinicante corre por todo o meu corpo enquanto as formações de feitiços atravessam. É como se eu estivesse me sentado por tempo demais na minha perna, só que todo o meu corpo é afetado. Tudo pinica, como se houvesse mil formigas sob minha pele.

Me contorço e sacudo a experiência desconfortável e permaneço focado no que está acontecendo. Enquanto a frente de onda se espalha, ela acende uma estranha teia de energia. Ela se parece com raízes, ou uma rede de sinapses cerebrais?

Outras pessoas são passadas pelo feitiço. Está claro que eles acham igualmente desconfortável. A frente de onda do feitiço se espalha até ser tão larga que não posso mais ver as bordas. O céu é preenchido com a estranha rede e assisto em reverência enquanto o sistema de raízes iluminado lentamente desaparece. O que foi isso? Eu certamente não esperei que parecesse tão estranho. Rapidamente fechando minha boca, limpo minha garganta e assinto sabiamente. “Não se preocupe. Eu deveria ter esperado a sensação. Mesmo se não somos fae, o feitiço entra em contato com a pele e nos sonda como um possível alvo.”

O ancião me encara, mas não diz nada. Ele dançou uma dança estranha junto com todos quando a magia passou por ele. Ele gesticula para a larga tela que os anciões usam para demonstrar informação para todos. “Nos mostre as largas capitais!”

A tela se acende e nos mostra várias largas cidades. Um enorme anel de fogo começa a florescer dentro de uma delas. A mesma rede de raízes floresce com a frente de onda e arquivo cada detalhezinho para depois. A rede não é única para Atlantis.

A cidade ainda tinha uma conexão direta com Atlantis, então o feitiço começou a se espalhar de dentro. Outra cidade agora é aproximada pela frente de onda. A princípio, ela passa sem mudanças perceptíveis, mas então as ruas se acendem com fogo enquanto cada pedaço de magia fae é transformada em combustível para o feitiço de desintegração.

Eu tusso ao ver o dano que causa à infraestrutura. Os soldados fae podem ser comparavelmente fracos, mas cada um deles tem poder o bastante para explodir uma casa pequena se usarem toda a sua energia de uma vez.

Puta merda, as cidades serão ruínas completas, independentemente de haver lutas intensas ou não. Eu só espero que ninguém exija reparações!

Lentamente, me esgueiro para longe do ancião, que está assistindo a cena em temor. Quando percebo que todos estão focados na destruição, pulo para nosso púlpito e me sento como se nada estivesse errado.

Talvez eles esqueçam sobre os danos às propriedades?

Despercebido por todos, um homem com uma caixa fixada em sua cabeça vai até o lugar onde esmaguei a berlinde. Ele tem uma vassoura e uma pá em suas mãos. Zelosamente, ele limpa os cacos de vidro e volta ao seu lugar na beira da arena. Lá, ele se senta e se transforma em uma estátua imóvel, esperando por sua próxima tarefa.

 

 

***Fada***

***Jardineiro***

 

 

“Um último empurrão e podemos quebrar Moscou! Por que você não concorda!? Nós temos as tropas!” Verão berra com Outono. Verão estava furiosa desde que soube que Primavera fugiu com toda sua comitiva. Pelo menos Primavera deixou seus soldados para Verão, do contrário Verão teria explodido.

Outono sacode sua cabeça e levanto uma mão para impedir Verão. “Nós temos que mantê-los pressionados em todos os frontes. Do contrário eles podem invadir Fada.”

Verão agita seu belo cabelo. “Nós temos as barreiras em volta das árvores fabulosas! Deixe eles se sentarem na frente de portas fechadas enquanto nós tomamos uma cidade após a outra. Nós só precisamos de uma vitória decisiva para obter uma posição na Terra!”

Outono não vacila e cruza seus braços na frente de seu peito. “Se deixarmos eles perto da nossa versão do Véu, eles podem chegar a uma solução de como lidar com ele. É melhor nunca dar a eles a chance de investigar.”

“Não é como se nosso Véu fosse perfeito, ou você esqueceu sobre o assassino?”

Eles continuam a discutir enquanto viro minha atenção para a árvore no centro da clareira. “Eles nunca aprendem.” Por que eles não podem simplesmente calar a boca e trabalharem juntos?” Ambos estão empenhados à guerra, ainda assim não conseguem encontrar consenso em como lutá-la.

Essa tendência em discordar em tudo é algo que os fae herdaram dos humanos?

O pensamento repentino me faz rir. É uma piada. Os fae pegaram as piores e melhores partes de serem humanos. Eles se reproduzem sem medida e limites, incapazes e indispostos a controlar seus números. Exatamente como humanos. Eles também brigam uns com os outros pelas menores coisas. De novo, exatamente como humanos.

Coço minha cabeça e tento me lembrar. Sim, na época, fui eu quem convenceu todo mundo em criar Fada. Eles nunca teriam trabalhado juntos por conta própria.

“Mestra! Lorde!!

Um berro me distrai e levanto os olhos. Um dos generais de Verão chegou com uma mensagem. Ele está longe de nós no outro lado da clareira. Reconheço que o homem parece ter acabado de correr uma maratona. Meus olhos são bons. Melhor que a maioria.

“Corra, Mestra! O inimigo liberou uma terrível arma. Corra tão longe e tão rápido quanto puder!”

Vida selvagem irrompe pelos arbustos. Cervos, coelhos, raposas, todos correndo em nossa direção e para longe de algo. O general tropeça para frente, mas o rugido de trás dele é muito mais interessante no momento. Sons como um fogo selvagem, algo que deveria ser impossível em Fada.

Então vejo do que ele está correndo, uma parede de chamas se agitando através da floresta. Está consumindo tudo!

Meu cérebro entra em sobrecarga enquanto tento lidar com a nova situação. Para mim, parece que o tempo desacelerou.

Assisto a magia em temor e fascínio enquanto árvores, gramas e animais são transformados em cinzas pelo fogo anormal. Minhas pupilas se expandem e se focam enquanto observo todas as pequenas formações de feitiços que estão usando a própria magia de fada para invocar duplicatas próprias. Então elas se dissolvem em feitiços desintegração miniaturizados.

Verão e Outono param sua discussão aquecida e olham para o general que está correndo em nossa direção. Ele é ultrapassado pela parede de chamas e magia azul. Enquanto ele corre, sua pele se parte e ele desmorona em cinzas antes de seus restos atingirem o chão. O berro nunca deixou sua boca. Sua própria magia acendeu até o ar em seus pulmões.

Os dois lordes fae se olham. Então se viram e correm.

Eu só fico ali e aguardo. Eu sei que não tem como fugir disso. Os Antigos claramente levaram a melhor sobre nós com esse feitiço. Ele se espalha mais rápido do que qualquer um poderia pensar em um contrafeitiço. A única coisa que alguém pode fazer, é orgulhosamente manter sua posição. Eu sempre achei que encontraria algum meio de escapar da ira deles. Qualquer que fosse a forma tomada. Da última vez eles causaram uma Era do gelo, mas isso é simplesmente exagero.

Decido fazer a única coisa esperta.

Cubro meus olhos com ambas as mãos, então solto um berro afeminado como as mulheres humanas fazem nos filmes.


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


Tradução: Batata Yacon   | Revisor: Delongas


Anterior | Próximo


 

7 ideias sobre “LOS – Capítulo 64

  1. Elder

    Quem se voluntaria para sujar seu nome eternamente e ser reconhecido como o destruidor de uma raça, possuindo um legado de infâmia?

    Magnus – EU…!!!

    Curtido por 3 pessoas

    Resposta
  2. victornorte

    eles deveriam ter pensado que queimar toda a energia de um fae poderia causar grandes danos colaterais. deveriam ter criado a matriz para simplesmente usar a energia necessária para desintegrar toda a carne e clonar a matriz original para continuar e o resto da energia ser dispersa.
    quero saber se ele vai sobreviver ou não.

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s