LOS – Capítulo 56

Anterior | Próximo


Capítulo 56:

~Visitante~

 


“Lutar justamente é uma coisa estúpida de se fazer.”

— Uma Memória dos Antigos

 


 

***Caríntia***

***Magnus***

 

 

“É horrível! Como você pôde soltar o vídeo simplesmente assim? Você poderia ter alertado os outros sobrenaturais. Nós! Você não tem empatia nenhuma? Os humanos estão ultrajados, sobrenaturais e humanos! Agora temos que ficar de olho em nosso próprio povo também. Do contrário eles farão algo estúpido para se vingarem dos fae. Um avisozinho teria sido bom.” Eva sacode suas mãos em um gesto dramático. A bela vampira invadiu nossa mansão logo após retornarmos da assembleia. Agora ela está passando pela nossa sala de estar, reclamando.

Tento acalmá-la. Não é como se eu me importasse com os problemas dela, eu tenho os meus próprios afinal. Mas ela é um importante elo à comunidade sobrenatural dentro do meu território. E pessoas que não são tomadas por suas emoções geralmente são mais fáceis de se lidar. “Eu sinto muito, mas a cadeia de eventos não me deixou escolha. Nós tivemos que ir à assembleia logo após o meu retorno e os anciões apressaram a decisão de tornar o vídeo público. Não é como se tivéssemos qualquer coisa a dizer após eles decidirem que vamos entrar em guerra.”

Eva para de caminhar e empalidece. “Guerra? Não me diga que seu povo vai começar outra Era do Gelo! Por favor me diga que vocês não vão causar outra Era do Gelo!”

Ótimo! Agora ela está histérica. “Nós não vamos causar outra Era do Gelo. Feliz?”

Sely, que está sentada no sofá ao meu lado, limpa sua garganta. “Não é como se outra Era do gelo já não estivesse à caminho.”

“Oh, Você está certa. Merda! Como eu vou proteger meus neófitos se o mundo todo for para o inferno!? Os fae estão tentando assumir, os humanos lutam entre si enquanto caçam sobrenaturais. Outra Era do Gelo. E os Antigos vão à guerra com os fae. Eu estudei os livros históricos do meu povo. Eles foram muito claros sobre o que os Antigos são capazes de fazer.” Eva se senta no chão, abraçando seus joelhos. Ela até começa a balançar para frente e para trás. Seus instintos como uma vampira a forçam a proteger sua linhagem, então não ter nenhum lugar seguro põe ela em um pequeno dilema emocional.

Eu suspiro. “Não acho que isso ajudou.” Meus olhos vagam para a saia da Eva. Ela sempre veste essas apertadas e curtas. Sua posição atual a fez subir…

Sely me belisca com força e sacode sua cabeça. Sabiamente, tomo controle dos meus olhos e desvio a vista. Sely retorna sua atenção à Eva. “Eva, não se preocupe. Tudo vai ficar bem. Nós faremos nosso melhor para manter este território seguro. Nossas melhores cabeças estão trabalhando na questão da Era do Gelo. Que tal nos dizer como está indo as coisas com o mundo mundano.”

Eva esfrega sua face com ambas as mãos e se põe de pé novamente. Para meu desapontamento, ela conserta seus trajes. “Os humanos estão obviamente ultrajados e os fae perderam sua popularidade entre aqueles que acreditam que o vídeo não é falso. Apesar dos fae clamarem que o vídeo é falso. Quando os especialistas começarem a verificar o vídeo, a popularidade dos fae vai cair ainda mais. Não acho que vá mudar nada nos países que já estão contra os sobrenaturais. Esses países certamente adicionarão os fae à sua lista de ‘coisas para matar’.”

Ela respira fundo. “As várias raças sobrenaturais estão tentando tomar medidas ofensivas contra os fae. Mesmo se encontrarmos um dos esconderijos deles, Fada torna muito fácil a retirada deles. Até agora, os fae só se mostraram para curtas visitas às suas marionetes humanas. Eles também retornam imediatamente ao esconderijo após se mostrarem em público. Seu povo é muito efetivo em pegá-los assim que se mostram.” Ela limpa sua garganta: “O que não significa que outros sobrenaturais não deram seus próprios tiros. Até agora, esse conflito todo é uma série de tentativas de assassinatos com algumas grandes escaramuças.

“Mas não acho que ficará assim depois do seu videozinho. Ouvi de mais acima na hierarquia vampírica que muitas nações humanas pediram para ver um representante dos Antigos. A maioria das raças sobrenaturais estão atualmente tentando obter representação legal dentro da sociedade humana.

“Apesar de não haver meios de dizer se faz qualquer sentido obter status legal. Após ter o Yellowstone explodindo embaixo da bunda deles, os EUA ainda estão em um estado de emergência nacional. Os outros países também estão tentando se preparar para o futuro, mas isso não significa que eles podem impedir as pessoas de fazerem coisas irracionais. Como tentar armazenar comida para o apocalipse vindouro. Nós vimos um aumento de violência nas ruas. Tudo está tão tenso quanto um fio. As coisas não estão completamente fora de controle, mas quaisquer notícias a mais de horrores e poderemos ter que lidar com desordens civis.”

De repente seus olhos brilham. “Eu estava pensando que você poderia estar disposto a participar de outra entrevista? Só para assegurar os humanos de que tudo ficará bem?”

Sely assente. “Claro? Podemos fazer isso. Apesar de poder ser uma mentira. Achamos que os fae vão recorrer à combate aberto. Eles não possuem nenhuma outra escolha. Se tomar controle da Terra é o objetivo final deles, então maiores manipulações e criação de discórdia não serão tão efetivos quanto têm sido até agora. O vídeo logo vai destruir qualquer boa reputação que eles possam ter sobrando com os humanos. O que nós tememos, é que possa haver montes de fae.”

Eva se foca em Sely. “Montes de fae?”

Aceno minha mão pelo ar para obter a atenção da Eva. “Fae não podem se regenerar tão rápido quanto os Antigos ou vampiros, mas eles são imortais. Apenas pense em quantos deles devem existir. Eles estiveram procriando por milhares de anos naquelas fazendas. Cada fae que eles adicionam aos seu números permanece vivo. Humanos também cruzam como coelhos, mas pelo menos eles morrem tão rápido quanto se reproduzem. Sem seu tempo de vida limitado, nós sufocaríamos sob seus números.”

Termino minha explicação com um pensamento final. “Talvez uma Era do Gelo não seja tão ruim para o planeta.”

Eva empalidece e Sely me belisca de novo. “Não se preocupe, Eva. Estamos trabalhando duro em uma solução final para o problema dos fae.

Nossa convidada vampírica sacode ambos os punhos em um gesto de súplica. “É com isso que estou preocupada! É com isso que todo mundo está preocupado! Por favor me diz que vocês Antigos não vão explodir o planeta!”

“Nós discutimos isso na assembleia” admito.

Eva cobre seu rosto com ambas as mãos. “Nós temos que escavar aquele búnquer antigo que sobrou da guerra fria. Talvez nossos neófitos fiquem seguros lá.”

“Vocês têm um búnquer nuclear?” pergunta Sely, surpresa.

“É claro que temos! “Quem não teria um quando os humanos estão prestes a apertar o botão?” Eva soa como se fosse perfeitamente racional ter uma coisa dessas. Do mesmo modo que a maioria das pessoas considera normal ter uma garrafa de leite em suas geladeiras.

Eu gosto da atitude dela.

Sely se levanta e pega a mão dela. “Não é preciso dizer que teremos outra entrevista com nossa população local. Não faz sentido criar pânico. Faremos nosso melhor para acalmá-los.”

Eva limpa sua garganta: “Só tem duas coisas que eu gostaria de sugerir.” Ela brinca com seus dedos, nervosa. Ela está com medo de que suas próximas palavras possam nos ofender?

Finalmente, ela diz: “Eu gostaria que a Sely desse a entrevista sozinha.” Ela desvia os olhos, evitando contato ocular comigo. “O Magnus é… be… ele é o Magnus.”

Eu sorrio para Sely. “Não.”

“Sim!” adiciona Sely.

Pego a mão dela. “Você está grávida. Não irá a lugar nenhum sozinha. Nem mesmo para uma entrevista. E se houver um ataque?”

Sely rola seus olhos. “Eu levo alguém comigo. Talvez a Cecília ou a Leila. Ouvi que as duas são boas em se segurar quando se trata de lidar com humanos.” Ela levanta uma mão e me impede de responder. “Então qual é o próximo pedido, Eva?”

“Isso resolve a questão do Magnus te deixar sem proteção. Permita que eles façam a entrevista dentro da sua berlinde de realidade” responde Eva.

“Não!” Dessa vez eu berro. “Certamente não! É ruim o bastante eu permitir que você visite! Este é o coração do meu domínio. Ninguém de fora do meu clã deveria ter permissão de acessar. Especialmente não humanos.”

“Por favor!” Eva gesticula para os nossos arredores. “Este lugar é maravilhoso! Você não vê como pode influenciar os humanos positivamente? Quando eles virem quão poderoso você é, então há uma chance muito menor de agitação civil. Estamos no inverno, ainda assim essa berlinde está no meio do verão. Você pode criar comida aqui, mesmo se houver uma completa Era do Gelo.”

Meus olhos devem ter piscado em vermelho, porque a Eva se encolheu. “Eu não vou transformar meu lar em uma estufa para humanos!”

Eva levanta sua mão: “Ninguém falou que você precisa. Mas você pode criar mais berlindes de realidade se a situação ficar apertada. Não estou certa? Você pode oferecer esperança a eles. Se você se vender desse modo, então não há chance nenhuma de eles fazerem algo estúpido. É claro, você tem que limpar a bagunça no apartamento e saguão de entrada. Eu me perguntei o que aconteceu?”

Sely dá de ombros: “Os fae nos atacaram e roubaram um dispositivo que pode acabar com o mundo.”

Os olhos de Eva se arregalam e ela congela.

O vídeo foi dado aos humanos sem muita explicação. Os anciões só deram certas cenas aos repórteres. Eles simplesmente queriam mostrar a eles o que estava acontecendo em Fada. Então não é surpresa nenhuma a Eva não saber tudo. Provavelmente ela nem sabe que fui eu quem fez o vídeo. Levanto minha mão para ganhar sua atenção. “Não se preocupe. Eu fui até fada e peguei de volta. Eu também matei o Inverno por roubá-lo.”

Eva arregala sua boca para mim, em busca de palavras. Ela tem que tentar várias vezes, mas nenhuma sentença coerente sai. “Você foi para… você fez aquele vídeo maldito… você matou o Inverno!? Ele é um dos quatro malditos Lordes Fae! Um dos Fae mais antigos e poderosos!”

“Acho que é melhor se você se sentar.” Sely guia Eva para uma das cadeiras. A vampira endireita sua saia e nos encara. “Isso terá repercussões para nós? Como hordas de fae invadindo?”

Sely sacode sua cabeça: “Se eles forem invadir, deve haver alvos mais importantes que nós. Não há razão nenhuma para desperdiçar suas forças em nós.”

Eva a encara. “Há algo chamado vingança. Não tenho ideia nenhuma de como os fae consideram uns aos outros, mas tenho certeza que não ficarão satisfeitos em perder um de seus líderes lendários.”

Coço meu peito. “Ele não pareceu tão lendário quando o eviscerei.”

Sely solta outro suspiro profundo. “Apenas convide a repórter. Tenho certeza que a Oilell já está trabalhando duro para consertar os danos. No mínimo, mencionar que teremos convidados fará o serviço. Ela é uma brownie, afinal.”

Terei que contratar algumas pessoas para consertar o dano. Usar a natureza da Oilell contra ela… isso é simplesmente cruel.

 


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


Tradução: Batata Yacon   | Revisor: Delongas


Anterior | Próximo


 

6 ideias sobre “LOS – Capítulo 56

  1. Alex

    Ah esperei tanto as férias chegarem pra poder ler suav minhas novels e todas elas entraram em hiato, problemas pessoais etc graças a Deus o Batata e tão viciado quanto eu pq se essa aq parace de ser postada eu ia ficar tão tisti. Ty pelo cap

    Curtir

    Resposta
      1. Batata Yacon Autor do post

        Magnus é do tipo que é extremamente paciente, mas quando alguém passa um milímetro só dos limites, ele usa a opção nuclear.

        Curtir

        Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s