LOS – Capítulo 38

Anterior | Próximo


Capítulo 38:

~Caos~

 


 

“Eles são diferentes de qualquer outra espécie. Suas mentes dizem avante, enquanto seus instintos os mandam fugir. A perna estremece de lado enquanto os braços lutam por equilíbrio. A natureza realmente pode criar uma criatura tão insensata assim?”

— Uma Memória dos Antigos

 


 

***Caríntia***

***Sely***

 

— … países estão sob lei marcial. Como os EUA e China. Eles foram seguidos pela França e vários outros como podem ver pelos países que estão marcados em vermelho no mapa. Nesses países, a maioria dos políticos de alto escalão é da opinião que a única maneira de manter nossa sociedade, é regular os sobrenaturais. A oposição argumenta que prosseguir nessa direção provavelmente levaria a uma situação semelhante às antigas caças a bruxas…

— Isso é terrível! — Viro minha atenção para os outros. Eles estão assistindo a reportagem com a mesma atenção concentrada que eu. — O que podemos fazer para impedir isso?

Nós não fomos os únicos atingidos por ataques massivos. Esse pode ser chamado de o primeiro ataque real em uma guerra que foi lutada nas sombras por um longo tempo. Os fae instigaram uma massiva campanha para desacreditar os sobrenaturais como um todo.

Nossa cidade não foi a única atingida. Apesar de termos os parado aqui, eles tiveram sucesso em outros lugares o bastante para forçar uma reação massiva dos humanos. As reportagens do que aconteceu em nossa área rural estão afogando o caos da informação internacional. Apesar de alguns canais de notícias estarem mostrando Lindwurm, o impacto é afogado entre todas as outras coisas acontecendo.

O mundo ficou caótico da noite para o dia.

Magnus não parece estar preocupado. Ele se inclina para mais perto e coloca um braço em volta dos meus ombros: — Não se preocupe. Até agora, só os que se sentem grandes e poderosos declararam lei marcial. Nós estamos na Áustria. Os políticos deste país são frouxos. Eles não declarariam guerra, mesmo se eu pusesse uma espada em suas gargantas.

Fiacre sacode sua cabeça: — Isso ainda pode terminar muito mal, muito rápido. E se os humanos realmente começarem uma caça às bruxas? Eles destruirão sua própria sociedade caso não os paremos.

Cecília usa sua manga para polir suas unhas: — Eu vi as caças às bruxas. Os humanos na maior parte pegavam outros humanos para queimar na fogueira. Era muito raro eles pegarem um dos sobrenaturais mais fracos. Eles inventavam algumas besteiras ridículas sobre como identificar um praticante de magia.

— Nunca me causou problemas, mas agora que paro para pensar, eles usaram as caçadas na maior parte para queimar aqueles que pensam de modo diferente. Inventores, alquimistas, filósofos, pessoas que tentaram mudar o sistema, eles foram os primeiros a pegar fogo. Se não fosse por aqueles tempos sombrios, a sabedoria da humanidade estaria pelo menos mil anos à frente do conhecimento de hoje. — Ela pensa por alguns momentos. — Me pergunto por que eles sequer tiveram a ideia de que podem restringir um ser que é vastamente mais poderoso que eles.

Fiacre tem uma opinião diferente: — Também vi as caçadas, mas a humanidade de hoje é vastamente diferente daquela de antes. Hoje, eles têm armas, explosivos e telecomunicações. Talvez eles até possam encontrar meios de rapidamente identificar sobrenaturais.

Tento considerar todas as implicações. Nós deveríamos ter previsto isso. Humanos nunca, jamais, são da mesma opinião quanto a alguma coisa. Eles sempre se dividem em dois lados. Alguns países estão fadados a fazer algo estúpido. A pergunta é como os vários clãs dentro desses países reagirão aos humanos.

— Eles vão começar a lutar entre si? — murmura Annia.

Estou um pouco perplexa com tal pensamento, não entendendo o raciocínio da Annia.

— Por que eles fariam isso? Imaginei que os humanos muito provavelmente começariam a trabalhar juntos. Da perspectiva deles, estão defrontados com uma ameaça que diz respeito a todos — argumento.

Annia levanta ambas as sobrancelhas: — Acho que você está dando créditos demais a eles. Os países que declararam lei marcial muito provavelmente se virarão contra os que não o fizeram. Eles os verão como uma ameaça e suspeitarão que estejam sendo influenciados por sobrenaturais. Eles podem nos perceber como uma ameaça que diz respeitos a todos eles, mas não somos um oponente claro.

— Nós não somos algum lugar específico no mapa para onde eles podem apontar seus dedos. Nós estamos escondidos bem no meio deles. Os países que declararam lei marcial estão encorajando medo em suas populações. Quando eles terminarem com seus problemas internos, terão que focar suas suspeitas para fora de seus governos. Preferivelmente em alguém com uma ideologia diferente. Nada é pior para um político que uma população desconfiada.

A voz ultrajada do repórter atrai minha atenção de volta à televisão.

—… foi atingido por relâmpago! Eu repito, o presidente da França foi atingido por um relâmpago em um claro dia ensolarado! Quando ele deixou o congresso e atravessou o estacionamento, um raio acertou sua exata posição! Apenas meros minutos atrás, ele declarou lei marcial para responder à ameaça sobrenatural e…

Esfrego minha testa: — Ótimo! O mundo ficou doido da noite para o dia! Agora nós antigos recorremos a assassinar cada líder humano que não seja do nosso agrado? Os fae não estão protegendo suas marionetes?

— Não há nenhum método razoável de proteger alguém sem magia de magia hostil. Os fae teriam que se grudar aos seus incumbentes como cola. Não é possível esconder guarda-costas assim permanentemente. Se for exposto que líderes de países estão sendo permanentemente seguidos por fae, as pessoas em sua volta chegarão às suas próprias conclusões. Acho que os clãs naquelas respectivas regiões lidaram com o problema muito bem. — Magnus se reclina e assiste às notícias com uma expressão presunçosa em sua face.

Fiacre sacode sua cabeça: — Eu não chamaria isso de “muito bem”. Se trata de reinar por terror e medo, logo quando os humanos estão prestes a ascender acima disso. Nos levou um longo tempo até notarmos que os humanos ficam melhor se deixados em paz. Influenciá-los levou a muita tristeza. Para nós e para eles.

Magnus gesticula para a tela: — Você está séria? Olha para o que está acontecendo! Se não impedirmos os fae de manipular os humanos, as coisas sairão do controle completamente. Então os humanos começarão uma guerra pra valer. Lei marcial é apenas o primeiro passo.

— … quebrou seu pescoço! Eu repito, o presidente chinês escorregou e caiu das escadas! Agora ele está em um coma e sendo tratado em um hospital…

Me inclino para frente e cubro minha face com ambas as mãos. Os outros clãs certamente são rápidos em agir quando alguém decide como lidar com o assunto.

— … o Força Aérea Um caiu com o presidente e seus assessores mais próximos. Os EUA estão chocados em…

Eles certamente são rápidos em suprimir qualquer forma de resistência organizada.

Magnus se move em seu assento e se levanta.

— Tenho que pegar uns nachos e pipoca. Isso é melhor que o cinema! — Ele corre para fora da sala.

Fiacre abaixa o volume da TV: Temos que olhar o lado bom das coisas. Se nosso povo remover os extremistas agora, então uma guerra real com os humanos pode não se tornar um problema. Admito que todos esses acidentes diretamente após uma declaração de lei marcial parecem muito suspeitos, mas nenhum Antigo matou um representante humano em câmera. Ainda podemos negar tudo.

De repente, seu celular toca e ela começa a vasculhar seus bolsos. Magnus volta com nachos e pipoca. Ele se senta ao meu lado e começa a mastigar seus aperitivos.

Fiacre acha seu celular e atende a chamada. — Pois não? Essa é Fiacre Bathomeus. Sim. — Sua expressão fica azeda. — Sim. — Ela escuta por alguns momentos, então assente. — Eu entendo. Estaremos lá. — Ela encerra a chamada e olha para nós com uma expressão grave. — Era um dos anciões. Eles estão chamando outra assembleia. Aparentemente as circunstâncias mudaram.

Magnus levanta uma mão, balançando um nacho: — Se eles ainda estão protegendo os fae, então eu certamente não desperdiçarei meu tempo com outra assembleia! Assistir as notícias é muito mais interessante.

Dou um tapinha em suas costas: — Estou bem certa que isso é sobre os eventos crescentes. Devemos ir e descobrir se qualquer uma dessas coisas nos diz respeito.

 


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


Tradução: Batata Yacon   | Revisor: Delongas


Anterior | Próximo

4 ideias sobre “LOS – Capítulo 38

  1. victornorte

    eu concordo com a atitude dos antigos, reine por medo se não aceitarem viver em harmonia como antes. se os humanos tiverem sucesso, eles certamente irão reinar por medo tbm. até virar em uma guerra onde só um lado sobrevive.
    e como sempre, os humanos estão sendo idiotas ao desafiar algo tão mais poderoso que eles.

    Curtir

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s