LoMa – Volume 7 – Capítulo 7

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Eternia em  Rain of Snow


Disputa Familiar

 

De volta na capital, Calvin estava recebendo relatórios sobre como o território do Liam estava sendo feito em pedaços.

Membros de sua facção se reuniam, e havia grande excitação no ar.

…… O Guia, que retornara à forma de chapéu, assistia das laterais.

— É sua hora de agir! É hora de você atingir o território do Liam!

Com o Guia abanando as chamas nos bastidores, os aristocratas estavam todos com olhos brilhantes.

— Vossa Alteza Calvin, essa é uma chance, uma chance de atacarmos o território do Liam com força total!

Apesar da animação dos aristocratas, Calvin mantinha uma atitude calma.

— … Apoiem aqueles atacando imprudentemente. Não faremos nenhuma jogada pessoalmente dessa vez.

— V-vossa Alteza!

Todos na sala estavam chocados, e até o Guia se levantou enquanto berrava: — O quê?

Ele tinha apenas um pouco dos seus poderes restando, então era incapaz de tomar controle completo de Calvin.

Os olhos de Calvin estavam colados nos relatórios.

— Ainda acho difícil acreditar que ele sumiu por causa de uma magia de invocação. É provavelmente uma armadilha.

— I-isso pode ser verdade, mas eles realmente fariam uma coisa dessas? Além do mais, os Banfield estão indo rumo à ruína. Não é a oportunidade perfeita para que ataquemos com toda a nossa força?

— Sofremos um contratempo algum tempo atrás. Prefiro não mergulhar no que pode potencialmente ser uma armadilha. Faremos as outras forças testarem as águas por enquanto. Se os rumores se provarem verdade, o Liam-kun sem dúvida sofrerá uma grande redução de força. É então que o confrontaremos.

Os aristocratas se entreolharam.

— Mesmo que ele volta são e salvo, precisará investir anos para colocar as coisas no lugar como eram antes.

— Se ele for realmente azarado, pode não ser capaz de apagar as chamas da agitação mesmo após décadas, senão mais.

— Acho que aguardaremos por enquanto.

Todos recobraram as suas composturas ao ouvir as palavras de Calvin, mas o Guia estava insatisfeito com o modo como as coisas estavam se desenrolando.

— Ataquem, maldição! É sua chance de fazer isso! Por que estão recuando em um momento crítico desses!? Vocês até têm meu suporte!

Irritado que Calvin e seus subordinados não estavam se movendo como o planejado, o guia bateu na mesa em sua frente com os membros que cresciam de seu chapéu.

“Somos os sucessores legítimos da Família Banfield! Seguiremos a vontade do Senhor Liam, e eu, Christiana, tomarei o comando da situação! … Aqueles que desobedecerem serão mortos!”

“Nós temos a Madame Rosetta sob nossa proteção, significando que somos nós que carregamos o destino da Família Banfield! Eu, Marie Sera Marian, juro matar qualquer um que se oponha a nós!”

Dentro da mansão de Liam situada no planeta principal da Família Banfield, Klaus suava profusamente.

Embora ele fosse medíocre em termos de habilidade, ele fora encarregado de manter os cavaleiros em linha.

Neste momento, ele tinha sua cabeça enterrada nas mãos.

— As auxiliares próximas do Senhor Liam viraram a casaca de repente!?

Tanto Tia quanto Marie eram figuras centrais dentre os Cavaleiros de Liam.

Elas eram altamente competentes, e Liam confiava muito nelas.

Porém, quando o Liam sumiu, elas se levantaram, cada uma insistindo que deveriam ser aquelas a cobrir o vácuo da ausência de Liam.

Tia mobilizou a frota de Liam sem sua permissão, enquanto Marie levou Rosetta embora antes de reunir as forças que podia das frotas espalhadas.

Além disso tudo…

“Ouvi que a Família Banfield não possui um sucessor, mas não temam. O sangue dos Banfields por acaso corre por minhas veias graças a alguém de duas gerações passadas. Já que isso é uma emergência, estou disposto a oferecer minha assistência.”

“A Família Astreed, que era um dos ramos subordinados aos Banfields, têm o direito de servirem como sucessores. Também sou apoiado pelos líderes da Facção do Cleo, então façam-me seu Chefe adjunto.”

“Estou grávida com o filho do Senhor Liam! Ele deve ser o próximo chefe da Família Banfield!”

… Ele esteve lidando com pessoas assim desde o amanhecer.

Eles estavam claramente atrás do poder e riqueza dos Banfields.

Klaus, que tinha de entreter essa farsa, estava ficando mais e mais cansado com cada dia que se passava.

Porém, eram as cavaleiras que deveriam ser suas aliadas que lhes causava dores de úlcera.

— Klaus-sama, quando iremos dar uma surra daquelas lá? 

— Se nos livrarmos daquelas duas, o Klaus-sama se tornará o líder dos cavaleiros!

— Já nos preparamos e estamos prontos para lutar a qualquer momento. 

Esse povo cheio de sede de sangue estavam ávidos para fazer o Klaus enfrentar Tia e Marie.

Klaus deu as ordens enquanto aguentava a dor em sua barriga.

— … Ficaremos em espera e protegeremos o planeta até o Senhor Liam retornar.

Klaus que não estava com a cabeça e nem tinha a ambição para tirar vantagem da situação, buscava manter o status quo.

Isso a despeito do fato de que ele poderia ter se separado da Família Banfield para manter uma força independente.

As pessoas em volta dele, porém, pareciam insatisfeitas com sua decisão.

(Alguém realmente vai fazer besteira e começar uma guerra nesse ritmo. Senhor Liam, por favor, retorne assim que puder!)

Os cavaleiros que Isaac trouxera eram antigos vassalos do chefe da família de gerações passadas, e estavam atualmente residindo no átrio da mansão que era para indivíduos de nível executivo, aproveitando álcool premium e tendo a farra de suas vidas.

Estavam tendo um banquete e apreciando seu tempo junto com algumas ambiciosas empregadas e oficiais que tentavam puxar o saco deles.

Com a rápida expansão e desenvolvimento do território, muitas pessoas ambiciosas foram sugadas para a Família Banfield.

Oficiais militares, agentes enviados pelo Calvin e outras facções hostis, assim como espiões estrangeiros que tentavam desestabilizar o território da Família Banfield estavam participando disso.

— Parece ter havido muito desenvolvimento nos últimos cem anos.

Um cavaleiro barbado se sentava no sofá com uma bela mulher o atendendo.

Ele era alguém que tinha abandonado a Família Banfield quando o avô de Liam ainda era o chefe da Casa.

Ao mesmo tempo, era o mais habilidoso dentre os Cavaleiros que tinham acompanhado Isaac.

Como tal, Isaac o apontou como seu cavaleiro chefe.

Os intrusos, após ocuparem o saguão, estavam tentando ganhar aliados dentro da mansão.

Sua estratégia era fazer as coisas desmoronarem por dentro, mas tudo o que estavam realmente fazendo era farrear com a riqueza do Liam.

Os cavaleiros em particular estavam apenas saqueando a mansão.

— Dá uma olhada nessa espada! É uma obra de arte!

— Achei um cavaleiro móvel para guardas de elite no hangar. Agora é meu.

— Olha só o que achei!

Rindo, um cavaleiro entrou na sala enquanto arrastava uma boneca danificada.

Era uma das autômatos produzidas em massa que Amagi tinha pedido que Liam comprasse.

Suas roupas tinham sido rasgadas e suas juntas deslocadas.

O cavaleiro tinha batido e chutado brutalmente a boneca antes de agarrar sua cabeça e entrar no saguão.

— Há bonecas nesta mansão? Eu sabia, o Liam não presta. Ele carece da consciência como aristocrata.

— Isso, ou ele simplesmente não tem orgulho nenhum. Ele é cheio de si só porque se livrou de alguns piratas.

— Tanto faz, duvido que ele vá voltar, e mesmo se voltar, o senhor Isaac estará no comando então. Afinal, até Vossa Alteza Calvin o Príncipe da Coroa é apoiador do senhor Isaac.

Liam não teria lugar na casa mesmo se retornasse.

Era por isso que eles estavam se comportando de modo tão selvagem sem um fiapo de preocupação.

Alguém entrou no saguão.

— O que é que está acontecendo aqui!?

… Era o Brian.

Notando a entrada de Brian, o cavaleiro chefe de Isaac se levantou.

— Yo, já faz um tempo.

— O que exatamente você acha que está fazendo!? Não só estiveram fazendo cena no saguão desde cedo, até colocaram as mãos nas posses do Senhor Liam! Soltem neste exato instante!

— Ei ei, para de fazer barulho por uma boneca.

A expressão de Brian empalideceu, e o cavaleiro chefe continuou falando, acreditando que Brian estava com medo dele.

— Mordomo-dono, não faça tanto barulho. Você não quer desagradar o senhor Isaac, quer? Você prefere continuar trabalhando nesta mansão, não?

Os olhos de Brian se aguçaram.

— Este Brian preferiria deixar a mansão do que trair o Senhor Liam.

— Que espantosa lealdade. Eu realmente não entendo seus pensamentos.

— Ninguém espera que você entenda. Afinal, é alguém que já abandonou a Família Banfield.

— Eu simplesmente saí para proteger o antigo chefe. Tendo dito isso, os novatos parecem estar ficando cheios de si. Eles precisarão ser reeducados no futuro.

Como vassalos servindo a geração passada, eles menosprezavam os cavaleiros de Liam, que em grande parte eram novatos.

Brian não retrucou e deixou o saguão após recuperar a autômato.

Antes de sair, porém, ele deu uma palavra de aviso para seus antigos colegas.

— O Senhor Liam pode ser um homem compassivo, mas também pode ser extremamente assustador às vezes… É melhor vocês se prepararem pelo que está por vir.

O cavaleiro chefe levantou ambas as mãos como se estivesse se rendendo.

— Oh, que medo… mas por que eu deveria ficar com medo do Liam quando ele sequer está aqui? Quando ele tiver retornado, tudo aqui pertencerá ao Senhor Isaac.

Os cavaleiros e traidores riram em uníssono.

… Naquele dia, na mansão virada de cabeça para baixo.

— S-sério!?

— É! Vi os cavaleiros maltratando com meus próprios olhos.

— A-aparentemente foi destruída. Isso é realmente ruim. Podemos ser responsabilizadas também.

As expressões das empregadas estavam pálidas desde cedo.

Quando Serena, a governanta, chegou, as três empregadas endireitaram suas costas.

— Parem de fazer tanto barulho. Mesmo em horas assim, empregadas desta casa devem ser capazes de realizar o trabalho que lhes é dado.

Porém, isso não foi o bastante para acalmar as empregadas apavoradas.

— G-governanta, hm… nós ouvimos que uma das atendentes do Senhor Liam foi destruída pelos cavaleiros que invadiram. N-nós estávamos nos perguntando se nós também…

Elas começaram a tremer de medo.

As atendentes do Liam… seria imprudente chamá-las de bonecas, então eram referidas assim.

Serena entendia suas preocupações e tentou acalmá-las.

— Nenhuma de vocês estava lá, então não serão punidas. Se alguém acabar sendo punida, serei eu, já que sou a encarregada. Agora, já chega disso e voltem ao trabalho.

— S-sim senhora!

Após assistir as três partir, Serena mexeu com um terminal em forma de bracelete e projetou algumas imagens em volta de si.

Essas imagens continha os registros de presença de suas subordinadas.

Excluindo as que estavam doentes, de férias, ou tinham outras razões para estarem ausentas, centenas de pessoas não vieram trabalhar.

Quando a história se espalhou de que uma boneca foi destruída, porém, metade dos traidores tinham voltado ao trabalho.

Tal como as empregadas assustadas de antes, elas tinham percebido que as coisas estavam prestes a virar para pior.

— … Bem, isso está bem dentro das minhas expectativas.

Ela tinha antecipado um número maior de traidores, mas suas subordinadas acabaram sendo melhor do que tinha pensado inicialmente.

— Mas parece haver algumas crianças com parafusos soltos. Não, astutas seria melhor de falar?

Uma das bonecas de Liam tinha sido destruída… Se isso não fosse o bastante para despertá-las, não havia sentido nenhum em Serena tentar salvá-las.

No palácio real do Reino de Aarl…

Estou deitado de lado na cama e conversando com Kunai, sentada de costas eretas.

— Senhor Liam, descobri os mandantes por trás dos assassinos. Vários ministros e generais estão envolvidos nisso.

— Oh, é mesmo? Se livre deles então.

— Como ordenar! … E quanto àquela garota chamada Kanami? Aquela garota tem sido extremamente desrespeitosa para com o Senhor Liam. Devo me livrar dela junto com os outros?

— Ela não. É divertido a provocar. Então deixe-a em paz por enquanto.

— E-está certo disso, meu senhor?

Kunai parece confusa, e com razão.

Normalmente, eu não sou tão clemente, mas por alguma razão, ainda não sinto vontade de matá-la.

Eu quero continuar provocando ela um pouco mais.

— Não estou no clima para matá-la, e é divertido atiçar ela, então deixe-a livre. Quanto aos bastardos que tentaram me matar, livre-se de todos!

Os ministros e generais deste país estão frustrados com o fato de que deixei os bestiais entrarem no castelo.

Eu também ficaria zangado se estivesse na posição deles, mas isso e aquilo são coisas diferentes.

Já que enviaram assassinos atrás de mim, lidarei com isso de um modo apropriado.

Estou feliz por ter alguém como a Kunai que faz seu trabalho rapidamente.

— As pessoas atrás dos assassinos… eles aparentemente estiveram planejando os assassinatos mesmo antes da invocação heroica.

— Depois de passar pelo trabalho de invocar um herói, estavam pensando em matá-la? Bem, isso meio que faz sentido. É o que eu também teria feito… não, deixa pra lá. Pessoas normalmente não recorrem a isso.

Seria em mal gosto assassinar um Bravo que invocou para ajudar depois de serem encurralados.

Como imaginei, um país que se permite ser encurralado não presta nem um pouco, e digo isso por razões válidas.

— Quando a Rainha é incompetente, parece que as pessoas em volta estão fadadas a serem incompetentes também.

— É como o Senhor Liam diz.

— Mesmo assim, para aquela Rainha…

Alguém bate na porta enquanto conversamos.

— É a Kanami? O que ela quer de mim?

Eu meio que posso dizer quem é mesmo antes da porta ser aberta.

Kunai abre a porta pra mim, revelando a figura de Kanami cujas sobrancelhas estão franzidas.

— É tudo culpa sua!

— Angh?

Que coisa cruel de se falar. Pelo menos me diz do que isso se trata e por que é minha culpa.

— Eu não tenho superpoderes, então apreciaria uma clarificação.

Atiço ela enquanto dou uma risada.

É divertido assistir a Kanami ficar frustrada com a minha atitude.

— Estou falando daquilo com a Rainha! Aquela garota tem mais ou menos a nossa idade, mas ela foi enfadada com a responsabilidade de ser uma Rainha! Como você pode dizer uma coisa tão terrível para ela? Ao menos se considera um homem!? A Enora está deprimida por causa de você!

… Qual é a dessa garota? Ela está com pena da Rainha?

Ela está mostrando simpatia pela Rainha só porque ela é boazinha?

Oh, Deus. Essa garota não tem salvação.

— Ela é uma governante.

— E? Ela ainda é uma garota!

— Para um governante, sua idade e sexo não importam. Se ela está em uma posição de poder, é esperado que ela cumpra seus deveres.

— Mas…

— Que idiota você é.

— I-idiota!?

É divertido assisti-la fervilhar de raiva, então decido na hora ensiná-la sobre várias coisas na vida.

Por razões desconhecidas, não consigo ignorá-la quando a vejo.

É por que o nome dela é o mesmo da minha filha da minha vida passada?

Óbvio, não é como se fossem a mesma pessoa.

Estamos atualmente em um mundo e era diferentes… seria algo além de um milagre me reunir com minha filha aqui.

A probabilidade é infinitamente próxima de zero. Essencialmente, é impossível.

Mas se ela acabar sendo minha filha, então destino é a única palavra para descrever isso.

Seria um evento que teria de ser predestinado.

Tendo dito isso, não existe isso de destino entre minha filha e eu.

Não é como se sequer tivéssemos relação de sangue, então não tem como nossos corações estarem ligados.

… Também é por isso que odeio crianças.

— É isso o que você vai dizer para os mortos? “A Rainha já deu o seu melhor, e ela é uma pessoa muito bondosa” … O que as pessoas que perderam suas famílias pensariam ao ouvir isso?

— P-pode não ser uma explicação satisfatória. Mas tenho certeza que irão….

— Você realmente não entende nada.

Indo ao extremo, me atrevo a dizer que habilidade é a coisa mais importante para um governante.

Isso é especialmente verdadeiro em sociedades feudais.

Compaixão? Isso é de importância secundária ou até mesmo terciária.

A rainha pode ser uma pessoa maravilhosa como ser humano, mas como uma governante, ela é um fracasso.

Este é um mundo onde até mesmo tiranos são aclamados como reis sábios desde que possam fazer seus cidadãos ricos

… Tome-me como exemplo. Eu posso até ser um tirano, um lixo, mas estou sendo louvado como um governante sábio.

Kanami abaixa os olhos e absorve minhas palavras.

Parece que ela pelo menos tem um cérebro.

Tendo dito tudo isso, estou ciente de que também não sirvo para ser um governante.

Minha personalidade é completamente um lixo, então saio fazendo as coisas com isso em consideração

Sou venerado como alguém grandioso apesar de todo o engano e atos desregrados que realizei.

É esse o tipo de mundo em que estamos, um mundo que sorri sobre os vilões.

— Quando o país está em crise, simplesmente trabalhar duro não é o bastante. Na verdade, trabalhar duro deveria ser o óbvio. Atualmente, a rainha não é diferente de uma criança implorando por elogios apesar de ter feito o mínimo como governante… Do ponto de vista de um cidadão, um governante que não pode produzir resultados tangíveis é o mesmo que lixo.

— Mas!

— Diga isso para as pessoas que perderam seus lares e entes queridos! Diga a eles que sua Rainha tentou o máximo que pôde, mas não foi o bastante! Você pode tentar pedir o perdão deles, mas realmente acha que estarão dispostos a perdoar com esse tipo de desculpa? Você pode, sem ir contra sua consciência, dizer a eles para que não tenham rancor de sua rainha incompetente? Estará se dirigindo ao grupo errado.

Se realmente fosse para escolher a dedo, não haveria fim para o número de críticas que se pode dar para outro ser humano.

Eu não tenho muito direito de criticar outros, mas posso prosseguir por dias listando tudo o que a Rainha tem feito de errado.

Pessoalmente, tenho zero interesse no bem-estar dos cidadãos.

Na verdade, gosto bastante de vê-los se retorcerem com os altos impostos.

… Agora que estamos nesse assunto, tenho que me certificar de obter minha vingança. Como eles se atrevem a me humilhar com sua baboseira de manifestação de fazer filhos.

A primeira coisa na minha agenda depois de retornar será aumentar os impostos.

— Sua mamãe e papai também devem ser idiotas. Posso dizer só de olhar para a filha. O que infernos eles estiveram lhe ensinando?

Ela é uma garota bondosa que tem consideração pelos outros.

Eu também costumava esperar que minha filha fosse crescer assim, mas tudo sobre minha vida passada estava errado, o que significava que meus sonhos e esperanças também eram apenas baboseiras idiotas de um homem incapaz de abrir os olhos para ver como o mundo realmente era.

Kanami olha para cima com fúria em seus olhos.

— Não insulte meu papai!

— Ah?

— Você não tem permissão de insultar meu papai!

— Do que se trata isso? Você gosta do seu paizinho tanto assim?

— Meu “pai” não, isso é sobre meu papai! Você não tem o direito de falar mal do meu papai!

Com base em como ela diferencia as palavras entre pai e papai, está claro pra mim que seu papai é o responsável por sua ingenuidade.

Isso está começando a me irritar.

Em pensar que há alguém assim além de mim, sem contar que também tem uma filha… isso é horrível

— É mesmo? Então seu papai deve ser um idiota ingênuo que ensina todas as coisas erradas para sua filha. Eu posso dizer só de olhar para você. Ele deve ter falado algo similar a “sempre mostre bondade aos outros”, correto?

Kanami treme de raiva, provavelmente porque acertei em cheio.

O pai dessa garota é realmente um homem sem salvação.

— Cala a boca!

Assim que ela estava prestes a puxar a espada de sua cintura, Kunai aparece e soca sua barriga, fazendo ela desmaiar.

Então, com olhos assassinos, Kunai puxa sua faca, pronta para contar a cabeça de Kanami.

Vendo a Kanami que desmaiou me faz pensar por um segundo.

Ela pode ser uma vítima de um pai imprestável, mas pelo menos esse pai dela é amado pela filha.

O mesmo não pode ser dito de mim.

— Kunai, não.

— Tem certeza, meu senhor? Essa garota estava prestes a apontar sua espada ao senhor.

— Foi um bom passatempo. Envie-a de volta ao seu quarto, e não toque nela. Ela é meu brinquedo.

Estou com inveja do papai dela.

Ele pode ser um tolo como meu eu passado, mas ele fez bem em criar seus filhos.

Não há dúvida nenhuma de que é um pai melhor do que eu fui.


Brian (´ω;`): — Meu companheiro de dores estomacais parece estar passando por maus momentos. Isso é doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:

Delongas: kkkkkkk

Batata: Que belo título para este capítulo, belo duplo sentido.

4 ideias sobre “LoMa – Volume 7 – Capítulo 7

  1. Thiago Morgado

    Juro que a lagrima quase chegou a escorrer. Ver essa interação entre os dois, ver ela defendo o pai afetivo e ver ele sentido ciúmes desse pai afetivo deixou um sabor agridoce na boca. Ver ele invejando e criticando o “pai da Kanami” enquanto ele pensa que a própria vida anterior não valeu nada foi triste, ao mesmo tempo que me faz ficar esperançoso que seja essa a saga que ele vai se reconciliar com o passado dele.
    Agora, falando de um assunto sem muita relevância, quando o Liam retornar das “férias”, nós e o pessoal que esta ocupando a casa dele veremos o Liam ser cruel de verdade

    Curtido por 2 pessoas

    Resposta
  2. Gatts Berserker

    Quero ver o Liam retornar e fazer a limpeza nos traidores e castigar os serviçais, se bem que Tia e Marie vão ter orgasmos ao serem castigadas.

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s