LoMa – Volume 7 – Capítulo 4

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Eternia em  Rain of Snow


A Família Banfield Caindo em Pedaços

 

Sem o Liam, a Família Banfield estava indo rumo à ruína.

Brian agarrava sua cabeça, estressado.

— Wuu, o Senhor Liam desapareceu… ainda estou descrente.

A informação tinha vazado durante sua busca por Liam, e pessoas com más intenções estavam começando a se mover.

O maior problema, porém, era…

— Eu vou te matar, seu fóssil velho!

— Tenta, sua carne moída!

… o maior problema eram com as cavaleiras do Liam.

Quando Brian olhou para fora das janelas, ele viu a imagem de Tia e Marie brigando após terem destruído as muralhas da mansão.

Elas estavam no jardim com suas armas puxadas, se encarando com olhos injetados.

Suas respirações estavam ofegantes, e a aparência delas estava uma bagunça.

As coisas não eram ruins assim antes.

Embora elas frequentemente passassem uma pela outra na mansão sem se cumprimentar ou olhar no rosto uma da outra, elas nunca tinham puxado suas armas.

Mas com o Liam sumido, não havia ninguém para segurá-las.

— São aquelas duas de novo.

Brian estava se sentindo extremamente perturbado, mas esse não era o fim de suas preocupações também.

Ele ouviu algo explodindo em outro lugar.

Devido aos desenvolvimentos recentes da Família Banfield, ele teria recebido o som com braços abertos mesmo se tivesse sido de um ataque inimigo.

Um relatório logo chegou.

— O que está acontecendo? — perguntou Brian.

— É uma emergência! Satsuki Rin-ho-sama e Shishigami Fuuka-sama… estão tendo uma disputa com a Chengshi-sama e…

Brian fechou a comunicação e tocou sua cabeça dolorida com um suspiro.

— Senhor Liam, por favor, volte rápido para casa!

Em um dos corredores da mansão da Família Banfield, Rin-ho, com seus longos cabelos azuis escuros, se sentava em uma cadeira usando seus trajes de empregada, ignorando seus deveres de empregada.

Ela tinha seu terminal à vista e estava conferindo os comentários em seus vídeos.

— Como imaginei, as visualizações estão caindo. Como a ídolo mais sedenta de sangue do mundo, eu deveria estar matando pessoas. Não era a hora de ficar vestida de empregada e limpando a mansão.

Fuuka, de cabelos laranjas, assistia Rin-ho enquanto prosseguia com seu trabalho em roupas de empregada, diligentemente varrendo a mansão com uma vassoura em mãos.

— Melhor você voltá logo a varrê a menos que queira levar bronca daquela velhota da Serena — aconselhou ela a Rin-ho.

— Huh? Está com medo dela ou o quê? Que covarde que você virou. Rin-ho zombou:

— … Te desafio a falá isso de novo.

Fuuka manuseou sua vassoura furiosamente.

Em resposta, Rin-ho também pegou a vassoura que estava caída do lado dela.

Embora tivesse a forma de uma vassoura, era de um maquinário delicado com alto desempenho em termos de limpeza.

— Como quiser, covarde.

Rin-ho aceitou seu desafio e elas se distanciaram um pouco, preparando-se para uma luta, quando um corte passou voando por elas.

Quando elas se viraram para olhar, viram uma mulher se aproximando delas do final do corredor.

… Era Chengshi.

— Oh, então vocês conseguem evitar isso.

Ela usava trajes de cavaleira que tinham sido modificados do seu vestido chinês.

Porém, havia algo peculiar sobre suas mãos.

Rin-ho riu.

— Você remodelou seu corpo?

Os dedos de Chengshi se estendiam como lâminas, e seus braços estendidos tinham cores metálicas.

Fuuka fungou.

— Tem cheiro igual de uma máquina. Cê fez seu corpo todo virar uma máquina?

Chengshi permaneceu em silêncio, mas abriu sua boca, revelando um cano de dentro.

As duas garotas pularam para fora do caminho, vendo o chão ser queimado por um raio laser.

Irritada, Rin-ho balançou sua vassoura em Chengshi para retaliar.

Com seu corpo não mais confinado pelos limites humanos, Chengshi pegou a vassoura iminente com uma mão.

Porém, Rin-ho não se segurou.

— Sua cabeça ainda deve ser como se deve ser. Só preciso esmagar isso… Isso é legítima autodefesa, então o Irmão Sênior não deve ter reclamação nenhuma mesmo se você morrer.

Ouvindo as palavras de Rin-ho, Fuuka também deu um corte para Chengshi.

— Tá certa! Vô fazê você aliviá meu estresse acumulado!

As duas garotas estavam animadas por seu confronto com a figura inumana, e esse sentimento era reciprocado por Chengshi.

E Chengshi também:

— Vocês duas vão servir para esse teste.

Chengshi tinha provocado as duas para poder usá-las como referência para quando enfrentasse Liam.

Elas estavam atacando com as técnicas que tinham aprendido da Escola do Lampejo-Único, mas Chengshi tinha elaborado uma contramedida.

Ela esquivou-se de seus ataques imediatamente.

Rin-ho pareceu irritada por isso.

— É difícil ficar séria sem uma espada de verdade. E também… você leu nossos movimentos.

Fuuka jogou sua vassoura fora.

— Cê brincou com seu cérebro? É duro ser fraca, hein?

O sexto sentido era um tipo de superpoder, e Chengshi tinha sacrificado até mesmo seu cérebro restante para obtê-lo.

As lentes nos olhos de Chengshi se encolhiam e expandiam repetidamente enquanto fitava a dupla.

— Se eu puder matar o Liam só com isso de sacrifício, estou disposta a pagar o preço.

Os cantos da boca de Rin-ho subiram enquanto dava risinhos.

— Você é só um peixe pequeno, mas tá sonhando em derrotar o Irmão Sênior?

Fuuka levantou seu cabelo.

— Tá querendo derrotá a Escola do Lampejo-Único só com isso? … Eu vô te matá.

Depois de dar estalos, Chengshi transformou-se em uma figura que não era mais humana, e correu para frente com grande força.

Ainda lembrando do Barão Norden?

Como um subordinado do Liam, era um dos aristocratas imperiais que dependia do suporte de Liam.

Ele também era alguém com um parentesco distante com o Conde Norden, o aristocrata dos Reinos Unidos.

O Baronete Clover era seu subordinado, e Liam previamente tinha matado seu filho por raiva.

Para piorar as coisas, sua conexão com o Conde Norden fora revelada, e sua família foi posta em uma situação precária.

O chefe dessa mesma Família Norden estava caminhando orgulhosamente na mansão do Liam.

— Que barulhento aqui.

Ele era um homem gordo de baixa estatura, e desfilava enquanto tinha um charuto de luxo em sua boca, quase como se fosse o chefe de uma máfia.

Ao lado dele havia vários oficiais que deveriam estar trabalhando em escritórios governamentais.

Eles eram oficiais da Família Banfield.

Vários cavaleiros os acompanhavam também.

Os cavaleiros eram os vassalos do antigo chefe da Família Banfield e do chefe antes disso.

Eles estavam lá para proteger o filho nascido entre o Pai de Liam e sua concubina.

O garoto parecia ter cerca de quinze anos, mas sua verdadeira idade na verdade era setenta, ainda uma criança do ponto de vista desse mundo.

Ele havia acabado de se graduar da escola fundamental e esteve passando seu tempo livremente sem atender a academia militar ou universidade.

Seu nome era [Isaac Sera Banfield], e era um garoto com belos cabelos loiros e frios olhos azuis.

— Mas qual é a dessa mansão chata? Tão maltrapilha que não serve para ser minha.

As pessoas em volta dele escutavam cuidadosamente a avaliação de Isaac para a mansão. Até mesmo o Barão Norden estava mostrando uma atitude servil.

— É como diz. Uma mansão dilapidada como essa não pode possivelmente servir ao gosto do Senhor Isaac.

Ele falava como se Isaac já fosse o dono da mansão.

Aqueles em volta dele também demonstravam atitudes similares.

A ambição do Barão Norden estava ardendo descontroladamente.

(Liam! Isso é vingança pelas injustiças que me causou. Enquanto você estiver fora, farei esse menino substituir você como o chefe da Família Banfield e tomar o controle deste lugar.)

O Barão Norden não era nada mais que um dos subordinados de Liam, mas estava planejando tomar o controle da Família Banfield através de Isaac.

Uma porção dos oficiais governamentais tinha a mesma ideia.

— Se o Senhor Isaac se tornar o chefe da família, os Banfields prosperarão ainda mais! O Liam não entende nada de governança. Para início de conversa, é uma desgraça para um aristocrata imperial estar usando bonecas nos dias de hoje. 

 

A verdadeira razão de terem traído o Liam era porque não podiam desviar dinheiro nenhum com inteligências artificiais no controle de tudo.

Não importava o quão próspero o território se tornasse, se eles abusassem de seus poderes, seria o mesmo que tocar na escama reversa de Liam.

Para aqueles com grandes ambições, Liam era um obstáculo a se superar.

De certo modo, eles eram precisamente os oficiais malignos que Liam desejava.

Os próximos a falar foram os cavaleiros que tinham abandonado a Família Banfield.

— De fato, o Senhor Isaac é o mais adequado como chefe da Família Banfield. Liam é forte, mas não possui orgulho nenhum como aristocrata. 

Eles apoiavam Isaac porque seu pai e avô ambos viviam na Capital.

Isaac tinha sido despachado para tomar a riqueza da prosperante Família Banfield, e os Cavaleiros estavam lá para protegê-lo.

Esses cavaleiros achavam imperdoável a casa que eles abandonaram ter ressurgido, porque se tivessem ficado, eles teriam ganho grande prestígio como subordinados leais do chefe de geração passada.

Da perspectiva deles, os novatos tinham ganho a fama e prestígio que deveria ser deles.

E foi assim que essas pessoas de ideias semelhantes se reuniram para tomar a Família Banfield.

Duas cavaleiras os observavam das sobras.

Eram Tia e Marie em farrapos devido a sua luta.

— Eles realmente têm culhões de tirar vantagem da ausência do Senhor Liam, vou admitir isso.

— Vamos mostrar a eles com que mansão eles estão tentando mexer.

Elas estavam prestes a agir, não sabendo que havia uma sombra se esgueirando atrás delas.

… Era o guia.

O Guia estava assistindo Tia e Marie quieto.

Ele estava no território da Família Banfield para semear as sementes da discórdia enquanto o Liam estava fora.

Anteriormente, ele tinha estimulado os desejos de uma cavaleira chamada Chengshi, impelindo-a a se preparar para assassinar Liam.

O Guia sabia que isso não seria o bastante para matá-lo, mas tudo o que importava para ele era que causasse confusão o bastante.

Ele também não tinha altas esperanças para Tia e Marie.

— Irei estimular os desejos delas também. Aaah~ que dia ocupado.

Fumaça negra saiu dos seus dedos e entrou nos corpos de Tia e Marie, que estavam se preparando para colocar Isaac e sua comitiva para fora.

As duas mulheres pararam de súbito, e o Guia, tendo perdido seu interesse, partiu.

— Meh, vamos seguir em frente. Eu não espero muito delas de qualquer jeito.

Após o Guia deixar o local, Tia teve uma realização repentina.

(Isso não é conveniente demais?)

A Família Banfield estava prestes a entrar em caos com Isaac invadindo a mansão.

Tia, que nem mesmo uma única vez duvidou que Liam retornaria, via Isaac como nada mais que um pequeno empecilho e pensou em fazer uso dele.

Ela deu um olhar para o rosto de Marie, que também parecia estar pensando muito em algo.

(Então ela também percebeu. Sim, essa é a nossa chance!)

Tia também inventou uma desculpa para partir.

— O grupo do Isaac não é o único em ação. Irei dar uma olhada na situação.

Marie normalmente teria arrumado briga com ela a esse ponto, mas sua reação foi bastante diferente dessa vez.

— É mesmo? Então irei cuidar do Isaac.

— Aprecio bastante — disse Tia, e as duas seguiram seus caminhos separados.

Após confirmar que Marie tinha partido, Tia correu para contatar seus aliados.

— Reúnam todos em meu controle e prepare uma frota.

— Tia-sama!? Do que se trata isso?

— Apenas faça rápido o que estou dizendo! Essa chance… eu devo agarrar.

Ela originalmente tinha planejado realizar essa operação em silêncio sem o Liam perceber, mas usando essa oportunidade, Tia tinha decidido agir de modo grandioso.

— … Querido…

Dentro de seu quarto, Rosetta deitava-se na cama, doente e deprimida.

Ela tinha perdido seu apetite, e sua mente estava constantemente pensando em Liam.

Ciel estava ao lado dela, a observando.

(É ótimo que aquele bastardo desapareceu, mas o interior da mansão tem estado um caos ultimamente.)

Como alguém que odiava o Liam, Ciel deveria ter ficado deleitada pelo Liam ter sido levado por um feitiço de invocação; porém, ela não queria ver Rosetta sofrer assim.

Além do mais…

Cinco minutos atrás: “Ciel, por que não posso entrar em contato com o Liam?”

Quatro minutos atrás: “Ciel, se o Liam estiver ocupado, diga para ele entrar em contato depois.”

Três minutos atrás: “Ciel, você está aí?”

… Quando ela conferiu seu terminal, percebeu que seu irmão, Kurt, esteve enviando uma nova mensagem a cada minuto.

Ciel gentilmente colocou seu terminal no bolso e decidiu falar para ele depois que ela estava ocupada com o trabalho e não tinha visto suas mensagens.

Apenas Deus sabia o que Kurt faria se fosse informado que o Liam se foi.

(O Liam tem muitos inimigos. A Família Banfield sem sua cabeça é a presa perfeita para aqueles aristocratas. Já posso vê-los se reunindo.)

O chefe da Família Banfield estava desaparecido, e um sucessor não tinha sido nomeado.

Isso os fazia uma presa deliciosa para alguns dos aristocratas.

Desde que eles se adiantassem, ganhariam a riqueza, fama, e proeza militar dos Banfields.

No estado atual, até os aristocratas da mesma facção não poderiam ser confiados.

Rosetta fitava ansiosamente para uma imagem de Liam com olhos marejados.

Logo quando Ciel estava prestes a dizer algumas palavras de conforto, uma cavaleira chutou a porta para o quarto e entrou.

Ciel criticou fortemente a conduta da cavaleira.

— O-o que você acha que está fazendo!?

Marie, a intrusa, ignorou o protesto veemente de Ciel e se aproximou de Rosetta, com seus olhos injetados de agitação.

— Madame Rosetta! É uma emergência! Há alguns homens inescrupulosos tentando tomar a Família Banfield!

— C-como pode ser!? O Querido não estar morto ainda, ele apenas foi invocado para longe!

Isso, porém, era razão o bastante para inimigos se moverem.

Eles estavam tirando vantagem da ausência de Liam para roubar o poder da Família Banfield.

— Isso não importa para eles, e é por isso que precisamos assegurar a segurança da Madame Rosetta. Alguns daqueles tolos estão visando a Madame Rosetta, que foi declarada oficialmente como noiva do Senhor Liam.

Muitas pessoas odiavam Liam ao extremo e fariam de tudo para feri-lo, então Marie tinha corrido para garantir que Rosetta ficasse fora de perigo.

Ciel perguntou a Marie o que fazer.

— Marie-sama, não podemos mandá-los embora?

— Isso seria impossível.

Ela respondeu tão rapidamente que Ciel nutria algumas dúvidas.

Em qualquer outro dia, Marie teria berrado “Mate todos eles!” e avançado.

Era quase como se ela tivesse preparado sua resposta antecipadamente.

De acordo com ela, ela estava simplesmente priorizando o bem-estar da Rosetta.

— Agora, vamos fugir daqui enquanto ainda podemos. Infelizmente, não temos o poder para enfrentá-los. Precisamos escapar agora e aguardar a hora certa.

— M-mas eu não tenho o que é preciso para unir a Família Banfield. Tanto os soldados quanto os cavaleiros obedecem apenas às ordens do Querido.

— Por favor, fique tranquila. Reuni homens que apoiam nossa causa e posicionei algumas tropas junto com os cavaleiros em um planeta diferente. É lá que os descendentes diretos do Senhor Liam nascerão!

— Descendente? H-hm, Marie, eu ainda…

— Eu temia que algo assim fosse acontecer e me preparei! Não se preocupe, pois esta Marie adquiriu uma amostra dos genes do Senhor Liam!

Ela pegou um tubo de testes de uma caixa.

Ciel imediatamente entendeu as intenções dela, mas Rosetta inclinou sua cabeça, ainda incerta do que estava acontecendo.

(E-essa mulher realmente fez isso! Não, ainda não fez, mas…!?)

Os olhos ferventes de Marie estavam brilhando com uma paixão ainda maior.

Rosetta estava alheia ao plano de Marie, mas Ciel estava ciente.

(Ela pretende engravidar a Madame Rosetta com os genes do Liam!)

E, aproveitando a situação, ela provavelmente estava pensando em tirar vantagem do caos e dar luz a um filho do Liam também.

Marie abraçou e pegou Rosetta gentilmente da cama.

Havia um estranho brilho roxo em seus olhos.

— Agora, Madame Rosetta… continuemos a linhagem da Família Banfield, juntas!

Rosetta, que estava se sentindo cansada, assumiu que os cavaleiros e tropas tinham sido posicionados em outros lugares para oferecer suporte para quando Liam retornasse.

— …Está certa. Reúna tantos cavaleiros e soldados quanto possível que ainda sigam o Querido. Em caso de uma emergência, precisamos estar prontas para quando o Querido retornar.

Rosetta estava fazendo isso pelo Liam. Por outro lado, Marie estava fazendo isso por si própria.

Ciel estava absolutamente estupefata pela ação ousada de Marie.

(Epa, espera um segundo. Deveria haver mais uma outra pessoa fazendo bagunça agora.)

A outra pessoa já estava fazendo bagunça.

— Serei eu quem carregará o filho do Senhor Liam!

Tia esfregava seu rosto contra o tubo de testes que continha um certo fluido.

Como ela tinha conseguido obtê-lo era um mistério, mas ela tinha obtido os genes de Liam.

Os cavaleiros reunidos em volta da Tia eram aqueles cuja lealdade há muito tinha passado da linha de chegada.

Eles atualmente estavam a bordo da nave bélica de classe almirante de três mil metros de extensão.

Os cavaleiros enfileirados eram parte da facção liderada pela Tia.

Uma das cavaleiras ofereceu um relatório sobre Marie.

— Tia-sama, Marie Sera Marian assegurou a Madame Rosetta e fugiu para o Terceiro Planeta com uma porção da frota e dos cavaleiros. Elas também estão reunindo as forças locais responsáveis por proteger o território Banfield.

Um mapa tridimensional simplificado do território da Família Banfield foi exibido na frente da Tia.

Tia estalou sua língua.

Ela colocou o tubo de testes cuidadosamente dentro de uma caixa e a colocou em seu bolso.

— Aquele fóssil de mulher não é tão ruim quanto parece. O Senhor Liam esteve desenvolvendo aquele planeta por mais de uma década. Ele é mais do que adequado como uma base temporária.

A frota da Tia estava buscando por planetas que pudessem servir de base.

O território que Liam havia adquirido e gastado tempo desenvolvendo estava sendo rasgado e bagunçado por seus vassalos.

Era um completo feudo familiar.

A cavaleira ao lado dela sorriu.

— Isso não está tudo bem? Nós poderíamos ter facilmente eliminado aqueles lixos que se atreveram a colocar seus pés na mansão do Senhor Liam.

… Tia estava jogando o mesmo jogo que Marie.

Ela estava tirando vantagem desse tumulto para dar à luz ao filho de Liam.

— Como se fôssemos guerrear no planeta natal do Senhor Liam. E também, seria extremamente desrespeitoso tingir a mansão do Senhor Liam com o sangue imundo deles. Não acha isso também?

Ela estava mentindo descaradamente.

O Barão Norden e Isaac não significavam nada para elas, mas Tia não conseguia resistir ao desejo de usar essa situação como uma desculpa para carregar o filho de Liam.

Tia abriu seus braços.

— Precisamos fazer o que podemos para aumentar nossas forças para que possamos auxiliar o Senhor Liam quando ele retornar! Vamos presenteá-lo com um exército capaz de aniquilar aquelas pestes blasfemadoras.

(Carregar filho do Senhor Liam! Não há forma maior de alegria!)

Quando o Liam retornar, ela diria para ele que “Não tinha outro jeito! A Família Banfield estava enfrentando uma crise sem precedentes!”

Uma crise sem precedentes… de fato, era uma crise sem precedentes orquestrada pelas fugitivas Tia e Marie.

Isso poderia ter sido facilmente resolvido, mas elas não tinham feito nada de propósito, para apimentar as coisas.

— Velocidade máxima à frente! Precisamos assegurar todo o território do Senhor Liam!

Milhares de naves começaram a se mover sob o comando de Tia.


Brian (´ω;`): — É doloroso ver que um descendente está prestes a nascer desse jeito.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

5 ideias sobre “LoMa – Volume 7 – Capítulo 4

  1. Thiago Morgado

    Deu ruim Liam!
    Eu não consigo imaginar o que vai acontecer quando ele voltar e descobrir o que as duas aprontaram enquanto ele estava fora.

    Curtido por 2 pessoas

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s