LoMa – Volume 7 – Capítulo 3

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Eternia em  Rain of Snow


O Exército do Senhor dos Demônios

 

O Exército do Senhor dos Demônios era composto de diversas raças, e tinha cercado as muralhas do castelo da Capital Real do Reino de Aarl. 

O exército consistia de semi-humanos que tinham sido perseguidos e rechaçados pelos humanos.

Entre eles havia um alto licantropo musculoso com orelhas e cauda felpudas. Com uma arma enorme em suas costas, ele tinha uma audiência com o General Leão, um dos Quatro Reis Celestiais do exército do Senhor dos Demônios.

Dentro da barraca havia outros representantes das várias raças semi-humanas.

[Nogo], o General Leão, se assemelhava tanto a uma fera muito mais do que a um homem. Ele tinha cerca de dois metros de altura e não parecia nada diferente de um leão de pé sobre as patas traseiras. Mulheres da raça leonina o cercavam, formando um harém.

Inabalado por isso, Nogo tomava cerveja na frente do Licantropo.

— Então, quanto tempo levará para que capturemos o Reino de Aarl?

[Glauss], o guerreiro licantropo, era tanto lutador quanto estrategista.

Tendo dito isso, ele não era particularmente brilhante, suas batalhas sempre prosseguiam de um modo simples em que eles usavam força bruta nos seus oponentes com poder esmagador.

Ele na verdade era apenas responsável por detectar armadilhas e lidar com elas apropriadamente.

Eles tinham usado esse método para derrotar o exército do Reino de Aarl numerosas vezes, até finalmente chegarem nas muralhas da Capital Real.

— Nossos guerreiros serão capazes de fazer isso em três dias. Suas muralhas altaneiras não são nada contra nós!

Havia alguns semi-humanos adeptos em escalar muralhas, e caso se esgueirassem durante o calar da noite, seriam capazes de abrir os portões de dentro.

Já que semi-humanos eram geralmente muito mais fortes que humanos, eles não teriam problema nenhum em duelos de um contra um.

Eram todos guerreiros experientes, e a única razão de terem sofrido sob a opressão humana foi pelos semi-humanos nunca terem sido unidos.

Foi apenas com o nascimento do Senhor dos Demônios que eles se reuniram sob um único estandarte, encurralando até mesmo o Reino de Aarl.

Nogo abriu sua boca enorme e rugiu com risada.

Os outros em torno dele também sorriram, convencidos de sua vitória.

— Com isso, poderemos retornar ao Senhor dos Demônios carregando boas notícias! Beleza, bebamos à vitória!

Os semi-humanos na barraca deram vivas em união.

Quando Glauss saiu da barraca, chamou por [Chino], sua filha, que esteve o esperando do lado de fora.

— É hora de retornarmos.

— Sim, pai!

Chino era uma jovem garota com longos cabelos brancos prateados.

Ambas, suas orelhas e cauda eram de cor prata, enquanto seus olhos eram amarelos.

Seus seios eram pequenos, e embora ela tivesse uma figura magra que não parecia a de uma guerreira, ela era poderosa o bastante para derrotar guerreiros comuns sem suar.

Sua cauda balançava de um lado para o outro animadamente.

— Pai, quando a guerra vai começar de novo? Estou tão animada pela minha primeira batalha!

Essa era a primeira vez de Chino no campo de batalha, e Glauss a repreendeu para acalmá-la.

— Para de balançar seu rabo inquieta. É impróprio para um guerreiro.

— M-minhas desculpas!

Guerreiros tinham que prevenir que seus inimigos lessem suas emoções, e controle de cauda estava entre as coisas mais básicas.

Após deixar a barraca, eles retornaram ao acampamento dos licantropos.

Glauss entrou em sua própria barraca e Chino também entrou para conversar.

Ele se largou no chão e soltou uma sequência de reclamações.

— O general Nogo está sendo um idiota de novo. Ele está desperdiçando toda a comida que saqueamos.

— Ele não está dependendo do fato de que haverá muita guardada dentro da Capital?

A Capital Real era uma cidade enorme, então Chino naturalmente assumiu que haveria muita comida guardada dentro.

— Os humanos foram empurrados para a beira de um precipício. Eles podem também não ter muita comida sobrando. No pior dos casos, teremos de lutar entre nós quando entrarmos na cidade. Chino, tome isso como uma lição.

Eles tinham invadido incontáveis vilarejos, vilas, e cidades como gafanhotos para roubar as comidas dos humanos.

Glauss estava irritado com os comportamentos impensados do general Nogo.

Porém, como semi-humanos apenas obedeciam os fortes, Glauss não podia se impor contra o general Nogo, que era o mais forte dos semi-humanos.

— O Senhor dos Demônios abençoou o general Nogo com força. Devemos obedecê-lo no momento já que não podemos derrotá-lo mesmo se o enfrentássemos juntos. Independentemente, estaremos em grandes apuros se não fizermos algo a respeito disso.

Era óbvio pela expressão dela, que Chino não entendia a conversa.

Tudo o que ela sabia era que não seriam capazes de saquear a capital se vencessem.

Assim, ela acalmou seu pai ansioso.

— Pai, vai ficar tudo bem! Ouvi que fomos capazes de acumular muita comida no passado com saques. Deve haver toneladas de comida na capital também.

Glauss desistiu de explicar e olhou tristemente para sua filha.

— Assim espero.

Uma mulher de máscara apareceu das sombras enquanto eu deitava em uma cama situada em um quarto muito luxuoso do palácio.

— Você também foi arrastada para isso?

— … Minhas desculpas por ser incapaz de prevenir que a magia de invocação se ativasse. Estou pronta para pagar por esse erro com minha vida quando o Senhor Liam retornar, mas até lá, por favor, permita-me protegê-lo.

Que esplêndida lealdade. Ela estava dizendo que abandonaria sua vida quando minha segurança fosse confirmada.

Mas novamente, o clã do Kukuri já é pequeno, então não quero enviar seus membros para morrer por esse tipo de razão trivial.

Para início de conversa, eu não me importava com a situação em que estava no momento.

Eu quase fui forçado a aceitar um harém, então me sinto sortudo por ter escapado daquela situação.

Eu podia ter facilmente evitado o círculo de invocação se realmente quisesse.

Foi por minha própria vontade que fui invocado para cá, então estou relutante em vê-la morta por isso.

— Não há muitos de vocês em primeiro lugar. Seria um desperdício você morrer por esse tipo de coisa. Como tal, você não tem permissão de tomar sua própria vida mesmo depois de retornarmos para casa. Oh, e tenho algum trabalho para você.

— Como desejar!

A subordinada de Kukuri se ajoelha e curva-se diante de mim.

Os homens de Kukuri não possuem nomes próprios. Mesmo se tiverem, não dirão seus nomes aos outros.

Eu não sei o verdadeiro nome do Kukuri também.

— Estaremos trabalhando juntos por um tempo, então vamos decidir um nome para você… hmm, sim, Kunai deve servir.

— É uma honra ser nomeada por vós, Senhor Liam. Me certificarei de que o Senhor Liam fique são e salvo durante essa jornada.

Ela tem sorte de ser nomeada por mim.

Eu apenas dei nome a alguns poucos indivíduos até agora. Tem aquele cachorro da minha vida passada, Amagi, e… e a minha filha.

Ainda assim, “Kanami” huh…

… Que coincidência assustadora.

Me dirijo a Kunai, que parece comovida por minha generosidade.

— Espero grandes coisas de você.

Decidi chamá-la de Kunai porque ela parece uma Ninja.

“Shuriken” foi a primeira coisa que me veio à mente, mas seria estranho dizer “Ei, Shuriken” toda vez que me dirigisse a ela, então me decidi por “Kunai”.

— Lhe darei agora sua primeira tarefa. Colete algumas informações… descubra se as histórias que as pessoas desse castelo me deram são verdadeiras.

— Sua vontade é meu comando.

Assisto Kunai enquanto ela afunda de volta no chão.

Quando desapareceu, soltei um bocejo na cama.

— … Bem, com base no estado desse quarto, não estou esperando muito.

Comparado à minha mansão, este palácio é quase minúsculo.

Como alguém de uma nação intergalática, seria inapropriado sequer comparar os dois, mas é simplesmente furreca demais.

Ainda assim, eles provavelmente estão tentando o seu melhor para me acomodar.

É ótimo ver que estão me oferecendo seu máximo nesses tempos difíceis.

Como um senhor maligno, todavia, me recuso a descer ao nível de outras pessoas mesmo que estejam em dificuldades financeiras.

Não me importa se Enora e seus súditos estejam sofrendo.

Como um vilão, passarei meu tempo cercado de luxos.

— Pois bem.

Toquei o bracelete em meu braço esquerdo.

Um círculo mágico aparece e várias ferramentas saem.

Pego uma delas, me levanto da cama, e me aproximo do parapeito da janela.

Então, abro a janela e jogo a ferramenta que dispara ao céu.

— E com isso o sinal de socorro está enviado. Tenho certeza que virão me pegar em breve.

Em uma sala diferente, Kanami experimentava armaduras.

— Espera, isso não é bastante pesado!?

Essa era sua primeira vez usando armadura, e ficou impressionada pelo quanto era pesada.

A armadura tinha sido feita de um naco de metal, então não era de se espantar que fosse pesada.

— E-essa também!? Por que essa espada é pesada também!?

Enora parecia inquieta assistindo o apuro de Kanami.

— Iremos preparar algo leve.

— Eu não posso me mover bem nesse tipo de armadura. Não há algo mais leve?

— Quanto mais leve a armadura, menor sua defesa. Os semi-humanos são selvagens que sabem apenas avançar à força, mas a força deles é formidável. Por favor, entenda.

Kanami ficou levemente perturbada pelas palavras de Enora.

— Não é exagero chamá-los de selvagens?

— Fomos praguejados pelos seus atos de saqueamento por muitos anos. Eles são animais de coração frio que se recusam a trabalhar duro e buscam apenas roubar a comida daqueles que massacraram.¹

Vendo a hostilidade nos olhos de Enora, Kanami caiu em silêncio.

— E-eles realmente são terríveis?

— Eles foram os primeiros a abanar o rabo para o Senhor dos Demônios. Brava, eles são indignos de misericórdia.

Ela estava prestes a ser enviada para um campo de batalha, mas tudo lhe parecia tão surreal.

Kanami dirigiu seu olhar para outro lugar.

— E também, cadê o Liam? Eu sou uma garota, pelos céus! Não é estranho que eu seja a única me preparando para a batalha? Isso normalmente não é trabalho de um homem?

Enora também estava perturbada por isso, e sua preocupação era refletida em seu rosto.

— Eu também solicitei a presença do Liam-sama, mas ele rejeitou e disse que era desnecessário.

— Mas que atitude é essa dele!?

Kanami ficou incomodada por ser a única prestes a ser mobilizada.

Kunai retornou para o quarto após várias horas de investigação.

— Senhor Liam, tenho algo a relatar.

Estive passando tempo enquanto aguardava pela chegada dela.

Bocejo enquanto escuto o relatório.

— Inimigos montaram acampamento em volta da Capital Real. Parece que estão planejando lançar um ataque total amanhã.

— Está a esse ponto, huh. Não é de se espantar que a Rainha esteja tão desesperada.

Para ser honesto, eu realmente não ligava se o Reino de Aarl falhasse ou não, mas confirmei que realmente estavam em crise.

Kunai continua seu relatório.

— Os inimigos planejam enviar um grupo de elites para se infiltrar na cidade antes do amanhecer. Eles irão abrir os portões por dentro, permitindo que a força principal facilmente conquiste a cidade.

— As pessoas daqui podem resistir? — pergunto.

— O exército que prepararam aqui consiste principalmente de crianças e idosos. Em contraste, os inimigos que estão enfrentando são todos veteranos experientes.

— Guerreiros veteranos, huh…

— Eles serão pisoteados com certeza. Senhor Liam, quais os seus pensamentos?

A destruição deste país não me incomoda nenhum pouco, mas não quero ficar preso em uma situação onde não haja ninguém para atender minhas necessidades.

Hmm, ainda tenho algum tempo sobrando.

— Vá descansar. Quando estiver bem descansada, será minha vez de dormir, então não se esqueça de me acordar antes do amanhecer.

— M-mas…

— Pausas moderadas são necessárias para manter eficiência do trabalho. Eu espero apenas os melhores resultados de você.

— … Entendido.

Kunai desaparece nas sombras.

Com nada sobrando para eu fazer, apenas espero dentro do quarto.

Kanami fora levada para a periferia da cidade por Enora.

As estradas estavam preenchidas de refugiados que tinham fugido de suas cidades natais, e estavam cobertos de sujeira e lama.

Enora ia em volta apertando suas mãos e encorajando os refugiados.

— As coisas vão dar certo. Nós definitivamente conseguiremos vencer.

— Enora-sama…

A maioria deles eram crianças ou idosos, e os poucos homens adultos restantes tinham membros a menos.

Confrontados por essa cruel realidade, Kanami tremeu.

Ela tinha sabido o que guerra implicava, mas nunca tinha provado antes.

Seu conhecimento vinha de programas de televisão, fotos, e da internet, então ela sempre pensou que fosse problema alheio.

— Isso é cruel demais.

Enora assentiu de modo quieto.

— Sim, é tão cruel quanto se pode ser. Me pergunto o que fizemos para merecer isso. Se permitido, o Senhor dos Demônios nos afligirá com sofrimento sem fim. Subjugação do Senhor dos Demônios; essa é a razão porque recorremos a invocar vocês, heróis, para cá.

A princípio, Kanami tinha ficado zangada por ter sido invocada contra a vontade.

Porém, isso não importava mais.

Uma vida terrível a aguardava no mundo anterior de todo modo.

Nesse caso, ela estava melhor com essas pessoas que tinham-na recebido.

Embora ela tivesse ficado um pouco triste quando foi informada que nunca poderia retornar, ela sentiu que precisava fazer algo quando testemunhou a cena em sua frente.

— Kanami-sama, poderia ser bondosa o bastante e nos oferecer uma mão nesta luta?

Após olhar em volta, Kanami assentiu.

— … Tudo bem. Lutarei com vocês, mas tenho a força necessária para isso?

— Sim, você tem.

Enora levou Kanami para um campo de treinamento.

Lá, crianças com cerca de quinze anos manuseavam armas e recebiam orientação dos idosos.

Mal havia quaisquer homens de por volta de vinte aos quarenta.

O que mais se destacava eram as mulheres.

Kanami ficou surpresa em ver tantos rapazes e mulheres com cerca de sua idade manuseando suas armas.

— Eu gostaria de pedir que alguém agisse como parceiro de treinamento da Brava.

As pessoas presentes ali tentaram fazer fila ao notarem Enora, mas ela os parou antes que pudessem fazer isso.

Um homem idoso se adiantou e preparou sua arma.

— Eh, vamos usar espadas de verdade!?

O idoso respondeu ao choque de Kanami com uma voz baixa.

— Se congelar com coisas assim, nunca será capaz de lutar em batalhas reais.

Vendo o homem correr, os olhos de Kanami se arregalaram, e ela puxou a espada em sua cintura.

Foi como se tudo em volta dela tivesse desacelerado, tanto que ela se perguntou se estavam fazendo piada com ela.

Quando bloqueou a espada do idoso, ela se despedaçou, e o fluxo de tempo retornou ao normal.

Os soldados ficaram estupefatos, e Enora teve que explicar a situação para eles.

— É dito que um misterioso poder repousa dentro dos corpos de heróis invocados, fazendo-os mais fortes que homens comuns. Durante batalhas, eles veriam os movimentos dos inimigos em câmera lenta.

— I-isso é incrível.

“Isso é absurdo demais”, pensou Kanami.

(T-talvez eu possa sair dessa guerra viva?)

O coração de Kanami estava batendo forte por causa da habilidade que tinha recebido ao ser invocada.


Brian (´ω;`): — O Senhor Liam foi invocado à força, mas está tratando isso como se estivesse de férias. Isso é doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:

[1] Me senti escutando a música Selvagens/Bárbaros de Pocahontas enquanto traduzia esse capítulo.

5 ideias sobre “LoMa – Volume 7 – Capítulo 3

    1. Lucas

      O Liam já destruir frotas de naves tripuladas que chegam na a quatro dígitos (não sei quantos ficão dentro das naves e a menor que falaram tinha 300 metros e a maior 3000 metros ou 3 km) uma guerrilha mundial não é grande coisa kkkk

      Na de 300 cê a cada 10 metros tem um soldado da 30 na de 3 km da 300 e isso número exato já que só falou da largura não dos metros por quadrado.
      Obrigado pelo capítulo

      Curtido por 1 pessoa

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s