LoMa – Volume 7 – Capítulo 1

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Eternia em  Rain of Snow


O Destino das Grandes Facções

 

Os goblins e os orcs tiveram permissão de migrar para o planeta contendo a Árvore-Mundi.

Ao invés de favorecer os elfos, os Banfield tinham permitido às duas raças feias viverem em seu território.

A Rainha Elfa tinha retornado ao seu grupo imigrante, e tremeu de raiva ao ouvir as notícias.

Suas sobrancelhas estavam franzidas, e ela estava espremendo os braços de seu trono. 

— … Por que ele não nos escolheu!? Por que ele decidiu por aquelas raças feias!?

A frota imigrante sob controle da Rainha Elfa era pequena, mas ainda havia dezenas de milhares morando lá.

Eles estiveram antecipando o momento em que seriam capazes de finalmente se assentar em um novo pedaço de terra. 

Porém, a negociação tinha falhado.

Ela estava furiosa em descobrir que os goblins e os orcs tinham sido escolhidos no lugar.

Os elfos nas redondezas estavam igualmente perplexos.

Incapaz de conter sua ira, a Rainha Elfa rugiu para o teto. 

— … Como se atreve um humano fazer isso conosco!? Sim, vamos fazer a Árvore-Mundi cair! Já que não podemos tê-la, ela não precisa continuar existindo! Com o Veneno Amaldiçoador de Planetas…

Ouvindo a declaração de sua rainha furiosa, os elfos em volta dela a dissuadiram freneticamente, dizendo que era uma má ideia.

O Veneno Amaldiçoador de Planetas era uma substância perigosa que se formava dos rancores restantes de um planeta destruído. 

Uma vez aplicado, uma terrível maldição se espalharia rapidamente por todo o planeta, e se fosse usado como veneno, aquele que bebesse sofreria e morreria miseravelmente.

Aqueles com corações fracos morreriam instantaneamente, seus corpos mortos se tornando a fonte da miséria que se espalharia. 

Desastres estavam fadados a ocorrer quando o veneno fosse usado.

Naquele momento, uma cartola caiu do céu sem os elfos notarem. 

Pequenos membros estavam crescendo da cartola invisível aos elfos.

— Ahh, mas que raiva repugnante preenchida até a borda com orgulho e arrogância. Posso me banhar nela facilmente já que está ligada proximamente ao Liam.

O Guia sugou a raiva e ódio dos Elfos para com o Liam, até mesmo inalando seu Veneno Amaldiçoador de Planetas e recobrando uma grande porção de energia negativa pela primeira vez em muito tempo.

Com a energia transbordante, o Guia cresceu um novo corpo de sua cartola e levantou seus braços no ar.

— Vivo de novo!

Após pegar o jeito com o seu corpo novo, o Guia pensou no que deveria fazer desse ponto em diante.

— Hmm, obtive meu retorno, mas não posso derrotar o Liam no meu estado atual. Se eu tentar me aproximar dele, o jogo virará contra mim. Hmmm, algo que posso fazer por trás das costas do Liam… Oh, tem aquilo!

O Guia pensou em usar sua magia de invocação para teletransportar Liam para um planeta distante do qual o Império não tivesse informação. 

Porém, ele logo notou que não tinha poder o suficiente para realizar tal tarefa.

O que mais ele poderia fazer?

— Vamos enviá-lo para um planeta que está realizando uma invocação de outro mundo. Isso deve me ganhar algum tempo. Enquanto ele estiver lá, reunirei pessoas como esses elfos e arruinarei o território do Liam. Se eu também puder tomar sua Caixa Alquímica, ele estará em muitos problemas.

O plano do Guia era afastar Liam, enfraquecendo os Banfields enquanto o incômodo estava longe.

Ele também roubaria a caixa alquímica e seu dispositivo de desenvolvimento planetário.

Para isso funcionar, ele teria que jogar Liam em um planeta de onde ele não seria capaz de interferir.

Tendo dito isso, como magia existia neste mundo, havia contramedidas impostas para evitar que pessoas fossem sequestradas com o uso de magia de invocação.

Como um Conde do Império, camadas sobre camadas de tais contramedidas tinham sido postas sobre o Liam.

— Enviá-lo para um mundo completamente diferente seria impossível, mas posso certamente enviá-lo para um planeta subdesenvolvido neste universo… Por exemplo, um planeta praguejado por um Senhor dos Demônios. Talvez eu pudesse manipular o Senhor dos Demônios para derrotar… não, deixa pra lá.

Se o Liam pudesse ser derrotado por um mero Senhor de Demônios, ele não teria sido tão encurralado. 

Além do mais, se o Liam desaparecesse, sua família certamente enviaria uma equipe de busca.

O Guia estava apenas esperando ganhar algum tempo para si.

Com isso em mente, ele começou a vasculhar vários planetas, eventualmente encontrando um sofrendo com um Senhor dos Demônios e considerando uma invocação de outro mundo.

Um Herói estava prestes a ser invocado.

— É isso! Se o Liam se for, posso fazer o que quiser no território dele! Vamos rápido nos livrar dele envolvendo ele em um ritual de invocação!

Quando o Guia deixou a sala, a Rainha Elfa caiu de modo impotente em sua cadeira.

— Vossa Majestade!?

Os elfos em volta dela pareceram preocupados. Porém, a Rainha tinha abandonado seu plano ambicioso.

Suas sobrancelhas não mais se franziam, e ela parecia ter se acalmado… quase como se tivesse sido banhada em água fria.

— Acho que usar veneno é um pouco excessivo.

— D-de fato. Mesmo se matarmos a Árvore-Mundi, teria de ser depois de espremermos os elixires.

Seus subordinados foram tranquilizados, mas a Rainha Elfa sacudiu sua cabeça de lado.

— Isso é problemático demais.

— Problemático. V-vossa Majestade, estás mal!?

— Estou pensando em me assentar em algum lugar calmo. Ficar vagando pelo espaço não é ruim, mas agora eu quero relaxar. E também, eu deveria me casar.

Os elfos se entreolharam, pensando que isso não seria uma má ideia.

Tão bela quanto era a Rainha, ela não era jovem.

As pessoas por volta da idade dela estavam honestamente esperando que ela se assentasse logo.

Um dos elfos jovens, porém falhou em ler a atmosfera e disse: — Isso é ótimo! Afinal, Vossa Majestade já tem mais de duzentos anos de…

— Hmph!

— Kaha!

A Rainha se levantou e bateu seu punho na barriga do jovem elfo que tinha deixado sua boca falar demais.

— Agora, vamos encontrar um planeta onde possamos todos viver juntos.

Para se reviver, o Guia tinha sugado demais das intenções malignas dos elfos, e as coisas estavam prestes a progredir em um rumo estranho.

-Na Capital-

Calvin, o Príncipe da Coroa, era o homem que Cleo, o Terceiro Príncipe apoiado por Liam, estava enfrentando na batalha de sucessão.

A posição de Calvin como Príncipe da Coroa antes fora mencionada como tão imóvel quanto uma montanha, mas Liam havia o encurralado sozinho e elevado Cleo de sua posição esmagadoramente desvantajosa. 

Muitos dos aristocratas tinham deixado a Facção do Calvin, e apenas seus auxiliares mais próximos sobravam.

Não só sua influência no império estava diminuindo, corria a palavra de que Cleo deveria se tornar o próximo Imperador.

… Calvin estava prestes a perder seu título de Príncipe da Coroa por causa, apenas, das ações de Liam.

Porém, ele tinha um plano secreto, e estava sorrindo confortavelmente na frente dos aristocratas que faziam fila na sala de conferências.

— Quanto maior a facção, mais difícil de se controlar.

Como alguém que antes liderou a maior facção, Calvin sabia muito bem disso.

Os aristocratas burros que costumavam amontoar sua facção frequentemente atrasavam toda a facção.

Quanto maior a facção, mais problemas terá de enfrentar.

Muitos tolos estavam se reunindo em volta da Facção do Cleo esperando embarcar na nave vencedora.

O que não sabiam era que Calvin estava secretamente os influenciando a fazer isso.

Os aristocratas em volta dele assentiram em concordância. 

— Duvido muito que Liam seja capaz de controlar a facção.

— De acordo. Afinal, foi extremamente difícil para nós também.

— Fatidicamente, haverá alguns idiotas para atrasá-lo.

Mesmo se não fizerem nada, aqueles tolos atrasarão o Liam, e chegará um dia em que não mais será capaz de administrar a facção.

Calvin e seus subordinados tinham experiência em gerir uma facção. Assim, eles estavam contando que isso fosse acontecer com o Liam.

— Atacaremos quando o Liam-kun perder o controle de sua facção. Até esse dia chegar, preservaremos nosso potencial de guerra.

Por enquanto, eles tinham decidido serem discretos. 

Tinham chegado ao consenso de que esperariam e observariam a situação sem interferir com os assuntos do Liam.

Brian tem sido barulhento recentemente.

Ele se intromete sempre que estou tentando relaxar e traz a questão de eu ter um sucessor.

Já que estou relaxando agora, minha aparência não é a mais apresentável.

— Senhor Liam, por quanto tempo planeja evitar esse assunto!

— Calado! Não se intrometa na minha vida privada!

— Isso não é uma questão privada! É de máxima importância para uma família aristocrata!

Brian parecia preocupado com o futuro da Família Banfield.

Para ser honesto, eu não dou a mínima para a próxima geração.

Como se eu desse a mínima em criar um sucessor.

Que seja sabido… Eu abomino crianças.

— Você não tem autoridade sobre o que eu faço com minhas partes inferiores. Eu já me decidi viver como bem quero.

— Serviria até se o bebê fosse de inseminação artificial. Por que não cria um sucessor usando uma cápsula?

Cápsula… após a inseminação artificial ser completada, esses dispositivos ajudariam a criar a criança no lugar das mães até crescerem como crianças.

Usando elas, o fardo nas mulheres fica muito leve.

Quando eu reencarnei, também nasci assim.

É bastante incrível agora que penso nisso.

Crianças podem ser feitas sem amor, e criá-las não põe peso nos pais também.

Eu posso facilmente preparar um sucessor se eu realmente quiser.

Pode ser feito facilmente, e é exatamente por isso que me deixa enojado.

— Odeio cápsulas.

Brian fica apologético quando escuta minha resposta. 

Ele deve estar pensando que estou incomodado com o fato de ter nascido em uma cápsula. 

Eu não dou a mínima para isso, mas é um saco de explicar, então irei apenas ignorar o mal-entendido.

— … Isso foi insensível da minha parte. Tendo dito isso, é uma questão importante que a Família Banfield deve resolver em algum ponto. Os vassalos do Senhor Liam juraram lealdade apenas a você. Ninguém sabe o que acontecerá com a Família Banfield no improvável evento do Senhor Liam perecer.

— Pare de fazer alarido sobre o que pode acontecer depois que eu morrer. Isso não me preocupa de nenhum modo!

— De novo com essa atitude! É exatamente por isso que o Senhor Liam deve criar um sucessor! Se alguma coisa ocorrer com o Senhor Liam, será tarde demais para nomear alguém.

— Você fala como se eu estivesse prestes a morrer!

— É porque o Senhor Liam está constantemente se envolvendo em coisas que podem acabar te matando!

Amagi esteve preparando chá do nosso lado enquanto tínhamos essa discussão aquecida.

Eu termino de tomar o chá em um gole e coloco o copo de volta na mesa.

Amagi se junta à nossa conversa enquanto preenche o copo de novo.

— Acredito que as preocupações do Brian-dono sejam justificadas.

— A questão é, Amagi, eu não tenho nem cem anos ainda. Não acha que é cedo demais para eu nomear um sucessor?

Ter cem anos de idade soaria impressionante no meu mundo passado, mas neste mundo, não era diferente de ser um jovenzinho sem sequer vinte anos.

Eu tecnicamente sou considerado um adulto, mas ainda hei de ser reconhecido como um membro funcional na sociedade.

Do ponto de vista da minha vida passada, é como nomear um sucessor quando sequer tenho dezenove anos.

Brian corrige meu mal-entendido.

— Aristocratas podem falecer a qualquer momento. Devemos estar preparados para tudo.

— Tá bom, tá bom. Não se preocupe, irei apontar alguém eventualmente.

— Os vassalos não ficarão convencidos a menos que seja seu filho real, Senhor Liam!

Meus vassalos, incluindo Tia e Marie, tinham jurado sua lealdade a mim, e apenas a mim. 

Brian estava tentando apontar que a lealdade deles não estava com a Família Banfield.

Se eu desaparecer e um dos meus parentes me substituir, eles não serão leais a essa pessoa.

O requisito mínimo é que o sucessor seja meu descendente. 

Mas não é como se eu fosse cair morto de repente.

Afinal, eu tenho o Guia, que é a Deusa da… Huh, deusa? Isso não soa certo.

De todo modo, eu tenho alguém que me traz sorte olhando por mim.

Posso superar qualquer crise, não que eu já tenha tido alguma, é claro.

Não pode haver nenhum obstáculo na minha vida.

Até agora, eu tenho sido capaz de passar por todos os meus problemas, e não estou me sentindo nada ansioso.

— Não é da sua conta o que eu faço com a parte inferior do meu corpo. Aproveitando, não acha que eu deveria punir aqueles que participaram na manifestação de fazer bebês?

Um tempo atrás, não, até mesmo agora, manifestações estavam ocorrendo no território.

Havia um movimento de democratização também, mas o problema atual era a “manifestação de fazer crianças”

Por causa da “manifestação de fazer crianças”, eu fui feito de chacota no inquérito da corte. 

Eu definitivamente lavarei essa humilhação.

Amagi inclina sua cabeça para o lado. 

… Para, você está sendo adorável demais.

— Mestre, as manifestações não irão embora naturalmente se um sucessor nascer?

— Eu deveria puni-los por se imporem a mim! É um pecado mortal ir contra mim como meros plebeus no meu território!

Brian enfia seu rosto na frente do meu.

— Senhor Liam!

— O-o que foi!?

— Este Brian deseja aproveitar essa oportunidade para clarificar as coisas. Quando exatamente você planeja levar a Madame Rosetta para a cama?

Rosetta, que costumava ser uma mulher de aço, antes fora minha favorita, mas acabou sendo uma mulher fácil que começou a me chamar de “Querido” pouco tempo após nosso noivado.

Não estou procurando por esse tipo de mulher.

O que eu quero são mulheres fortes e independentes que me odeiem do fundo dos seus corações e resistam a mim até o amargo fim.

Não faz sentido colocar as mãos em mulheres fáceis.

— Está me perguntando quando vou dormir com ela? Isso não é da sua conta.

— A Madame Rosetta se preparou faz muito tempo. O Senhor Liam está exacerbando o problema por sua indecisividade. Antes de retornar para a Capital, por favor, deixe um descendente para trás!

— Pare de falar comigo como se eu fosse um banana!

Empurro o Brian para longe e me levanto indignado.

Eu? Um banana?

As pessoas pensariam que eu tenho medo da Rosetta ou algo assim.

— Eu decido em quem ponho minhas mãos! A Rosetta é só uma de muitas garotas por aí.

Sim, eu sou um cara que está decidido a criar um harém.

Um harém… não parece algo que um senhor maligno teria?

Como um senhor maligno, terei belas mulheres me servindo enquanto bebo e faço coisas malignas!

Brian ignora minha determinação e corrige minha declaração.

— Senhor Liam… há zero pessoas.

— Hã?

— O número de pessoas no harém do Senhor Liam ainda é zero! Meio século atrás, você declarou que teria um harém, mas os resultados dizem o contrário! Este Brian está começando a duvidar se o Senhor Liam está sério sobre criar um harém.

— O que você quer dizer com zero? Eu tenho a Amagi! E-e também tem a Rosetta!

Dou um olhar de relance para a Amagi, mas ela sacode sua cabeça de lado.

— Como falei minhas vezes no passado, eu não conto. E quanto ao que o Mestre disse sobre a Madame Rosetta, ela não pode ser considerada como parte do seu harém quando é a única nele. Além do mais, o Mestre não declarou que não adicionaria a Madame Rosetta ao seu harém?

Mesmo com a Rosetta, ainda haveria apenas uma. 

Apenas uma?

Quase um século tinha se passado desde que reencarnei, mas eu mal fiz qualquer progresso na construção de um harém.

— E-então irei tratar beldades como itens descartáveis e… Sim, isso mesmo! Irei dormir com uma beldade a cada dia e jogá-la fora no dia seguinte! Começarei reunindo as beldades no meu território!

Digo isso para evitar os olhares de desdém dos dois, mas os olhos de Brian se arregalam no momento seguinte ao escutar que eu começaria a procurar por mulheres.

— É mesmo!? Em outras palavras, o Senhor Liam pretende colocar as mãos em uma mulher diferente a cada dia!?

— É-é claro! Eu devo ser capaz de reuni-las facilmente. Eu tenho o dinheiro para isso afinal!

Por simples cálculos, isso deve significar trezentas e sessenta e cinco mulheres em um ano. 

Largar uma mulher depois de dormir com ela. Isso é exatamente o que um senhor maligno deve fazer.

Amagi e Brian concordam em uníssono.

— Isso não é perto do bastante, mas deve servir por enquanto.

— De fato. Uma por dia parece medíocre considerando que há mais de trinta mil candidatas a concubinas esperando na fila. Se enviarmos um aviso de recrutamento, tenho certeza que centenas de milhares se reuniriam.

… Eh!?

Brian revela um fino sorriso.

— Mesmo que seja apenas uma por dia, o número passaria de mil em três anos. É uma pena que o número é um pouco pequeno, mas isso é progresso mesmo assim!

Amagi concorda:

— Por enquanto, devemos começar assegurando mil pessoas a cada ano.

— Já que o número é tão pequeno, devemos selecionar apenas as melhores de todas! Este Brian pode finalmente ter paz de mente. Três por dia seria ideal, mas não devemos ser gananciosos demais.

— Quando começarmos a recrutar, ficaremos inundados de candidaturas. O número de candidatas pode até passar de um bilhão.

… Merda.

Eu sou um Conde que tem controle sobre vários planetas.

De certo modo, eu sou o mestre de bilhões.

Se eu recrutasse pessoas sinceramente, não levaria tempo nenhum para reuni-las

Por alguma razão, a atmosfera está mais em torno de “Isso será realmente o bastante?”

Brian esfrega o suor de sua testa.

— Fui tolo em assumir que teria que preencher um planeta inteiro com belas mulheres.

Amagi também menciona algo assustador:

— De acordo com os registros, houve um aristocrata cujo harém consistia de dez bilhões de mulheres, e um planeta inteiro teve de ser usado para acomodá-las.

— Isso seria ir um pouco longe demais, mas trezentas pessoas a cada ano deve servir muito bem! Só estou preocupada que as pessoas reclamariam sobre haver muito poucas vagas.

Eu sinto que fiz merda.

Suor frio começa a escorrer pelo meu rosto enquanto sinto remorso por subestimar os padrões deste mundo. 

— E-eu retiro o que disse.

— EH!?

Chocado, Brian para de se mover por um momento.

Penso de novo no meu senso estético.

— Eu prometi a mim mesmo que apenas coletaria beldades que eu tivesse selecionado pessoalmente. Eu quase me esqueci disso. De todo modo, retiro o que disse.

Brian protesta veementemente.

— Apesar de dizer isso, o Senhor Liam não tocou em ninguém até agora!

— S-silêncio! O ponto é, serei eu quem apontará membras para o meu harém.

— Está claro que isso não está funcio… Senhor Liam!?

Logo quando estava me perguntando como deveria me salvar dessa situação, um círculo mágico aparece aos meus pés.

Pelo conhecimento que me foi instalado, imediatamente o reconheço como um círculo mágico de magia de invocação.

— O qu…

Medidas já deveriam ter sido tomadas contra tal magia, mas estou sendo sugado no círculo.

Brian corre para mim, mas não chega a tempo.

Amagi também se estende para mim, mas ela está longe demais para me agarrar.

… Assim, sou invocado contra  minha vontade.

Não estou me sentindo em pânico ou surpreso, todavia. Ao invés disso, o que estou pensando é…

… Ótimo, consegui escapar!


Brotinho-chan (゜∀゜): — O que é isso? Parece que vocês tão tristes por eu não estar aparecendo! Iya~ ser popular é duro~ … Mas vejam…

Brotinho-chan (゜言゜): — Eu não aprovo de qualquer outra ídolo vegetal além de mim! Farei aquela Árvore-Mundi ser morta rapidinho.

Brian (´ω;`): — Mas que planta arrogante. E também, o Senhor Liam foi levado. Isso é doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:

Batata: Isekai… Dentro de um isekai… isekaiception…?

6 ideias sobre “LoMa – Volume 7 – Capítulo 1

    1. Thiago Morgado

      Imagino o Guia aparecendo e falando que foi ele que fez o Liam ser transportado para um terra inóspita, somente para receber os agradecimentos do liam kkkk

      Curtido por 1 pessoa

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s