LoMa – Volume 6 – Capítulo 14

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Eternia em  Rain of Snow


Lampejo-Único de Gratidão

 

-Em um planeta longe do Império- 

Dentro de um pequeno apartamento, Yasushi estava carregando um bebê nas costas.

Sua esposa, que estava de terno, estava prestes a deixar a casa.

— Yasu-kun, irei retornar às sete da noite, então cuide das coisas até lá, por favor.

— … Okay.

Como uma intelectual, a mulher foi trabalhar enquanto Yasushi ficava para trás como um dono de casa. 

Assim, ele estava carregando um bebê nas costas.

Originalmente ele tinha planejado escapar, mas estava assustado demais para fazer isso após ser perseguido com uma faca.

Uma cicatriz recém-formada que ia do seu peito ao abdome estava presente em seu corpo. 

Sua esposa disse: “Não trate… e não pense em fugir de novo.”

Como resultado, ele estava preso com essa cicatriz por enquanto.

Com a tecnologia médica deste mundo, teria sido fácil apagar a cicatriz, mas foi intencionalmente ignorada. 

Yasushi se arrependia de ter posto as mãos em uma mulher cujo amor era tão profundo.

— Uuuu, eu quero escapar, mas é praticamente impossível com minha mesada.

Ele tinha usado a maioria dos fundos que havia recebido do Liam para criar suas duas discípulas. 

O resto tinha sido gasto em farra, e agora estava em uma situação em que tinha que receber mesada de uma mulher.

Embora ele tenha ficado em casa para cuidar da criança, a maioria do trabalho doméstico era feito por sua esposa. 

Ele não era um completo dono de casa, mas também não era um gigolô; em outras palavras, ele não era nem um nem outro.

Essa era a situação em que Yasushi, o Deus da Espada que havia criado Liam, Rin-ho e Fuuka, se encontrava.

 O bebê começa a se contorcer.

— Tá bom, tá bom, vamos trocar sua fralda, bora? …… Realmente, o que infernos eu estou fazendo aqui?

Era assim que Yasushi estava passando seus dias em um planeta distante.

Rin-ho e Fuuka estavam em uma enfermaria especial do hotel de luxo.

Não só estavam em trajes de pacientes, seus corpos estavam completamente envoltos em bandagens.

Com seus ferimentos curados, elas estavam tendo pratos entregues aos seus leitos após mencionarem o quão famintas estavam.

Tia estava observando a situação com um olhar de reprimenda em seu rosto, e Ellen estava ao lado dela.

Ela assistia as duas enquanto comiam na cama com modos adequados.

Tendo dito isso, os pratos estavam desaparecendo em um ritmo alarmante, e os atendentes estavam ocupados servindo novos pratos para elas.

Tia estava espantada com o apetite vigoroso delas.

— Estou espantada com o quanto vocês estão engolindo logo após mal terem se recuperado.

Sentindo-se muito melhor agora, Fuuka soltou seus palitos e se espreguiçou.

— Se eu não comer, não posso usar força nenhuma.

Rin-ho, que estava tomando sopa ao lado dela, expirou suavemente e riu.

— Você fala isso, mas é mais fraca que eu.

Fuuka apontou seus dedos para Rin-ho.

— Cê come bastante, mas ainda é fina que nem um palito! Seus peitos são nanicos além disso!

Em comparação aos belos produtos de Fuuka, os de Rin-ho eram meio carentes.

Isso talvez fosse um tópico sensível já que Rin-ho estreitou seus olhos no exato momento seguinte

— Haaaang? Todos os nutrientes que deviam ir pra sua cabeça foram pro peito ao invés disso? Por que acha que eu ligaria pro tamanho dos meus peitos? Em primeiro lugar, o que há para se orgulhar em peitões? Como alguém que segue o caminho da espada, não é melhor ter toda a gordura desnecessária removida? Na verdade, quer que eu corte eles pra você?

Ellen chegou a uma certa conclusão após ver o quão rapidamente Rin-ho estava falando.

(Oh, ela tem um complexo com isso.)

As duas garotas começaram a discutir.

Logo, suas barrigas começaram a roncar de novo, e retornaram às suas refeições.

Tia, que as supervisionava, sentia-se insatisfeita.

O braço que ela tinha emendado estava envolto em bandagens e conectado a um equipamento.

— Por que eu tenho que cuidar dessas duas?

Ellen tinha sido delegada a vigiar as duas garotas já que eram da mesma escola.

Como Liam planejava receber as garotas sob sua proteção, ele havia preparado uma oportunidade delas conversarem entre si.

As duas garotas entendiam sua intenção.

Fuuka foi a primeira a falar com Ellen.

— A propósito, Pequenina.

— Não me chame de Pequenina. Me chamo Ellen.

— Não se prenda nos detalhes. Somos da mesma escola de qualquer jeito. Não somos basicamente tia e sobrinha? Temos que nos dar bem.

As duas estavam sendo amigáveis com a Ellen. 

A intenção delas de matar Liam também parecia uma mentira.

Porém, Ellen, que sabia de seus planos se recusou a entretê-las.

— Até parece que eu vou querer me dar bem com alguém tentando matar o Mestre!

Ela se virou para o outro lado.

Fuuka ficou visivelmente triste.

Ao invés de uma interação entre discípulas da mesma escola, era mais como uma irmã mais velha ficando deprimida após ser rejeitada pela mais nova.

Rin-ho riu, mostrando uma compreensão do conflito interno de Ellen.

— Bem, não tem jeito. Eu também ficaria irritada se alguém alvejasse o Mestre. Mas veja, foi esse mesmo Mestre que instruiu a gente a ir atrás da vida do Irmão Sênior. O Irmão Sênior nos aceitou porque sabia que esse era o caso. Como discípula do Irmão Sênior, sua atitude é meeeeio~

Satisfeita com a refeição, Fuuka deitou na cama.

— Ellen, você pode ser alvo de seus irmãos e irmãs júnior algum dia, e pode ser sob instruções do Irmão Sênior.

— … I-isso…

Atualmente, Ellen era a única discípula de Liam. 

Rin-ho e Fuuka eram apenas suas Irmãs Júnior de quem ele havia tomado custódia, então não era suas discípulas oficiais. 

Ellen eventualmente teria pelo menos dois júniores, e isso era algo que Ellen não estava em favor.

Se Liam aceitasse outro discípulo além dela, sua atenção provavelmente se voltaria para outro lugar. 

Ela não teria toda a atenção dele como tinha agora.

Liam entrou na enfermaria assim que Ellen começou a ficar perturbada. 

— Vocês duas parecem bem animadas.

Olhando para elas, Liam sorriu sem um fiapo de cautela.

As garotas imediatamente se ajoelharam em suas camas e se curvaram.

Embora suas atitudes fossem ousadas e sua linguagem fosse grosseira, etiqueta adequada lhes tinha sido ensinada. 

Rin-ho se desculpou com Liam.

— Nos desculpamos por causar problemas desta vez. Esse evento nos fez perceber o quão rasas nossas habilidades são.

O mesmo para Fuuka. 

— Novatas que somos, agora compreendemos que ainda havemos de chegar ao patamar onde o Irmão Sênior se encontra.

Liam sentou-se em uma cadeira que Tia havia preparado e olhou para as duas garotas que estavam mostrando atitudes admiráveis. 

Ele não parecia nem um pouco preocupado, e era como se estivesse lidando com parentes.

— É bom que entendam quem está acima de vocês. Nessa nota, embora eu estarei cuidando de vocês, não irei treiná-las no caminho do Lampejo-Único. O máximo que posso fazer é oferecer um local para treinarem.

Sob o regime de treinamento de Yasushi, Rin-ho e Fuuka tinham se tornado esplêndidas espadachins. 

Daqui para frente, elas tinham que polir suas espadas através de esforço próprio, e Liam podia apenas providenciá-las um pouco de auxílio. 

— Tendo dito isso, vocês duas são uma bagunça em todo o resto. Já que o Mestre me confiou com vocês duas, deve significar que ele quer que vocês se tornem cavaleiras completas. Assim que seus ferimentos se curarem, irão me seguir de volta ao meu território onde aprenderão a se tornarem cavaleiras.

Rin-ho pareceu completamente enojada quando foi informada que teria que estudar.

— … Como espadachins, é realmente necessário estudarmos? Irmão Sênior, com todo o respeito, devo rejeitar. Acredito que seja mais importante refinarmos nossas técnicas, mesmo que por um pouco.

Liam sorriu: 

— Nada disso. Afinal, é isso o que o Mestre me confiou a fazer.

Liam estava pensando na educação delas de seu próprio jeito.

Fuuka parecia indiferente a esse arranjo.

— Nós só precisamos treinar por alguns anos e entrar na cápsula, não é? Estou acostumada com coisas difíceis de qualquer jeito.

Certamente não era uma má ideia jogá-las no exército para que pudessem ser moldadas em cavaleiras.

Porém, Liam tinha um plano diferente para elas.

— É mesmo? Pois bem, quando retornarmos, vocês se tornarão aprendizes sob comando da Serena, minha governanta, e aprenderão modos dela. Trabalhem duro como empregadas.

Ambas, Rin-ho e Fuuka ficaram estupefatas por essa repentina revelação. 

— I-irmão sênior!? O que quer dizer com “empregadas”?

— De jeito nenhum! Por que temos que fazer uma coisa tão afeminada!?

Liam riu.

— Eu também trabalhei como servo no meu destino de treinamento. Como vocês duas não são aristocratas, terei que treiná-las na minha mansão. Sequer pensem em escapar.

— N-não pode ser!

— E-eu!? Uma empregada!?

Liam tinha boas intenções ao ser severo com elas, mas as duas se desesperaram com o prospecto de treinar para algo que não tinha relação nenhuma com a espada. 

“Bem feito pra vocês!” pensou Ellen.

— Como. Isso. Pode. Ser.   

O Guia caiu de joelhos.

Ele tinha colocado sua fé nas cartas trunfos para assassinar Liam, mas elas tinham falhado completamente.

Não havia nada inerentemente errado em falhar. 

Porém, após sua derrota, ao invés de irem atrás da vida do Liam, elas começaram a venerá-lo como seu Irmão Sênior. 

Isso também era parcialmente culpa de Yasushi.

Após ler a carta de Yasushi, Liam tinha começado a mimar suas Irmãs Júnior.

— Ele deu pra trás no último momento para preservar a vida!

Não havia nada de anormal nisso considerando a personalidade de Yasushi.

Apesar de tudo, da perspectiva do Guia, era um ato de traição.

Com tudo isso dito, havia uma coisa que o Guia não podia perdoar.

— … Está me dizendo que minhas ações estavam realmente ajudando o Liam.

Ao examinar de perto, ele notou que esteve ajudando Liam.

No final das contas, a Facção do Calvin tinha se tornado menos unida, e tinham perdido uma boa parte de seu poder também.

Em outras palavras, a Facção de Cleo — e assim sendo, de Liam — agora tinha uma voz maior.

A facção tinha ficado mais forte como um todo, e o número de apoiadores tinha aumentado.

Era ao ponto em que a Facção do Cleo, que originalmente era fraca e frágil, agora estava em par com a do Calvin. 

— Imperdoável.

O Guia cerrou seus punhos.

Havia também a questão com o território de Liam. 

Aqueles que se esgueiraram com motivos furtivos tinham sido identificados, assim eliminando os brotos de problemas futuros.

Tudo estava progredindo na direção que era favorável ao Liam.

— Liam, eu nunca irei perdoá-lo! Agora que as coisas chegaram a esse ponto, matarei o Liam mesmo que eu tenha que cair junto com ele.

O Guia abandonou todo fingimento e reuniu tanta energia negativa quanto podia para matar o Liam.

Já que havia ocorrido uma guerra entre nações intergaláticas, fatidicamente haveria muitos rancores deixados no campo de batalha. 

Ele decidiu acabar com Liam usando suas próprias mãos após coletar toda as emoções negativas circunjacentes associadas com o Liam. 

O Guia não estava certo se conseguiria matar o Liam ou não; porém, ele queria derrotá-lo a todo custo.

— Eu definitivamente acabarei com o Liam!

Um cachorro se despedia do Guia enquanto esse desaparecia do local para coletar mais emoções negativas.

O cachorro também desapareceu logo depois.

Quando a força expedicionária retornou sã e salva, festas foram realizadas em várias partes da capital para celebrar sua vitória.

Aristocratas e militares que participaram da expedição foram convidados, e os aristocratas estavam especialmente animados.

Alguns deles estavam simplesmente felizes por terem vencido.

Outros, porém, estavam lá para se aproximarem da Facção de Cleo.

Cleo não mais estava tão desamparado como esteve no passado.

Cleo, que era o anfitrião da festa, estava exausto após cumprimentar muitos dos convidados. 

Acompanhado por Lysithea, ele entrou na sala de repouso.

— … Isso realmente é de quebrar as costas. O Conde esteve fazendo isso diariamente? Incrível.

Lysithea repreendeu Cleo por reclamar, mas também parecia um pouco feliz.

— É graças ao Conde semeando as sementes por nós. Parece que ele fez várias jogadas enquanto ficou para trás na Capital. Agora, tantas pessoas se moverão sob seu nome. Você não é mais tão impotente quanto costumava ser.

Liam tinha convidado aristocratas promissores para a festa.

É claro, ele não tinha feito isso pessoalmente. Na realidade, fora o trabalho do Wallace.

— Tudo o que fiz foi ficar parado no campo de batalha.

Cleo não tinha feito nada. 

Tia tinha sido efetivamente a comandante geral, e fora o talentoso cavaleiro chamado Klaus quem fizera os ajustes detalhados.

— Tirando isso de lado, não vejo o Conde em lugar nenhum.

— Parece que ele retornará ao território. A manifestação em larga escala se acalmou, mas ele ainda deve estar preocupado com a situação.

Lysithea estava impressionada com a paciência de Liam que lhe permitiu permanecer na capital enquanto tudo isso acontecia.

Cleo, porém, não parecia tão feliz.

— … O Conde é capaz de tudo. Ele é o completo oposto de mim.

Cleo estava enfrentando seu irmão pela posição de Imperador, mas ele era apenas um fantoche.

Ele havia aceitado isso, mas não era uma sensação agradável.

— Mesmo se eu não estiver aqui, as pessoas seriam convencidas desde que ele esteja por perto.

— Falou alguma coisa?

Lysithea estava tão animada com o futuro que havia falhado em captar o murmúrio de Cleo.

Ele tinha superado a crise e ganho poder o bastante para enfrentar a Facção do Calvin no mesmo nível.

Isso deveria ser uma ocasião feliz. 

Cleo sacudiu sua cabeça, não querendo jogar água gelada na animação de Lysithea.

— Não, não é nada.

O Guia tinha retornado para a Capital.

Os rancores daqueles da força expedicionária destruída e o ódio daqueles presentes na capital.

O Guia tinha vindo desafiar Liam com todas as emoções negativas que tinha coletado sem qualquer consideração.

— Liam! Hoje será o dia que eu…!!

O Guia tinha ficado enfurecido quando descobriu que não podia destruir a androide chamada Amagi, e ficou ainda mais enfurecido pelo fato de que suas ações tinham sido insignificantes e que ele, derradeiramente, levara Liam à vitória.

Ele tinha sido forçado a confrontar a realidade após um período nas nuvens, então naturalmente estava furioso ao ponto de perder o controle.

Quando ouviu que Liam estava no espaçoporto se preparando para retornar ao seu território, o Guia foi diretamente até ele.

— AÍ ESTÁ VOCÊÊÊ!

Liam estava guiando Rin-ho, Fuuka e Ellen pela nave, que era seu orgulho e alegria.

Eles estavam caminhando nos corredores da espaçonave desnecessariamente luxuosa sem quaisquer guardas os protegendo.

Guia viu as quatro costas abertas e transformou a energia negativa em uma lâmina.

O braço do Guia se transformou em uma assustadora lâmina enquanto disparava contra as costas de Liam.

— LIAAAAAAAM!!

— É incrível, não é? Essa nave de guerra de classe dreadnought custa uma fortuna para construir. Alguns soldados estiveram morando nela por anos.

Tendo três mil metros de extensão, uma colônia inteira estava contida nela.

Embora os funcionários mudassem às vezes, alguns deles estiveram morando na nave por anos.

Alguns até tinham se casado, e os relatórios diziam que bebês tinham nascido.

Eu seriamente não entendo.

Os bebês crescerão apropriadamente?

Ouvi que há uma escola, mas ainda estou preocupado.

Comprei essa nave bélica absurda apenas por aparência, mas as coisas tinham progredido além da minha compreensão. 

Despejei bastante dinheiro para fazer essa nave incompreensível-embora-luxuosa.

É estranhamente gratificante ver o quão alegre Fuuka está.

— Isso é incrível!! Irmão Sênior, compra uma pra mim também!

Eu não me importaria de comprar uma ou duas naves extras… mas não posso.

— Você acha que posso comprar uma nave de guerra a nível de super couraçado à minha discrição? Eu precisaria da permissão da Amagi para isso, e ela nunca daria a permissão.

Só o simples fato de delegar uma nave bélica como propriedade privada já deixou ela com cara de desagrado.

Se eu falar que vou dá-las às minhas irmãs júnior, não tenho ideia do que Amagi diria.

Ordenei que Nias construísse uma nave pessoal para mim um tempo atrás, e Amagi me deu uma bronca por isso.

Ela será completada em breve, então estou ansioso para recebê-la.

Tsc~

Fuuka parecia bem desapontada, mas preparei um presente para elas.

— Não fique tão irritada. Preparei cavaleiros móveis pessoais para vocês duas. Daqui para frente, vocês precisarão treinar suas habilidades de pilotagem também.

Rin-ho mexe com seus cabelos, talvez não estivesse interessada.

— Homens parecem gostar de robôs, mas são todos iguais quando são cortados em pedaços.

Entendo, ela não tem interesse neles.

Os olhos de Ellen estavam brilhando

— Mestre, e-eu quero um também!

Sinto muito, mas é um não para a Ellen.

— Ainda é cedo demais para você.

— É-é mesmo?

Ela parece lamentável quando está cabisbaixa, mas Ellen ainda é jovem, então quero criá-la devagar.

Ao contrário de Rin-ho, Fuuka parece interessada em robôs.

— Irmão Sênior, que tipo de cavaleiros móveis você preparou?

Você fez uma boa pergunta!

— Na verdade, decidi produzir em massa meu cavaleiro móvel favorito. Embora eles sejam um tipo de produto defeituoso.

Eu tinha sido informado de que era impossível produzir o Ávido em massa.

De acordo com o Sétimo Arsenal: “não é algo que deve ser produzido em massa”.

Ou melhor, não pode ser produzido em massa.

Mesmo se eu reunisse os metais raros, os cavaleiros produzidos em massa não serão capazes de acompanhar o desempenho do Ávido já que não terão um Coração de Máquina neles.

Embora sejam produtos inferiores, optei por preparar dois conjuntos de cavaleiros móveis do tipo do Ávido produzidos em massa.

Em termos de desempenho, eles eram piores que o Ávido, mas são melhores que a maioria dos outros. 

Mesmo sendo considerados produtos defeituosos, custaram mais para serem produzidos do que muitos dos exclusivos por aí.

— Produtos defeituosos… Eu não sinto motivação nenhuma.

Cutuquei a testa de Fuuka com meu dedo quando a ouvi reclamar.

— Não seja gananciosa. Eles são defeituosos, mas custaram dinheiro e tempo para se construir. Outros até diriam que são de primeira-classe.

O que ela me diz não me machuca de modo nenhum, todavia.

Continuo a caminhar alegremente. 

Ellen puxa conversa após notar meu humor

— Mestre, alguma coisa aconteceu?

Parece que ela entendia como eu estava me sentindo. 

— É. Acabou que foi uma vitória mais completa do que eu tinha pensado.

Ganhamos poder o bastante para rivalizar o Calvin, pude conhecer minhas duas Irmãs Júnior, e minha discípula está crescendo a cada dia.

Me sinto ótimo hoje.

Isso deve ser tudo graças ao Guia.

Estive ocupado recentemente e estive negligenciando minha gratidão ao Guia.

Tenho certeza que ele fez seu melhor para me oferecer suporte pós-venda dessa vez também.

Coincidentemente, passamos por um lugar onde coloquei uma estátua do Guia.

É uma estátua feita de ouro.

— … Vocês deveriam rezar aqui.

Rin-ho faz uma expressão exasperada. 

— Qual é a da ordem do nada?

— Fale menos e reze mais. Dedique sua gratidão a essa estátua aqui!

Aturdida pela minha repentina ordem de reza, Fuuka e Rin-ho se fitaram.

— O que devemos fazer?

— Bem~ já que é a ordem do Irmão Sênior, acho que podemos cooperar.

Ellen está ansiosa para começar.

— Mestre, estou pronta pra agradecer muito a ele!

— Bem dito! Agora, expressem sua gratidão para a estátua.

As três rezaram para a estátua sob a instrução do Liam.

Rin-ho sequer sabia quem deveria estar agradecendo. 

(Se devo ficar grata a alguém, deveria ser ao Mestre Yasushi.)

É claro, era o mesmo para a Fuuka.

(Eu só tenho que agradecer o Mestre Yasushi, não é?)

Por último, mas não menos importante, Ellen expressou sua gratidão ao Liam.

(Muito obrigada por me deixar conhecer o Mestre!)

Os sentimentos do trio de genuína gratidão foram despejados na estátua dourada do Guia.

Liam e as outras pararam de caminhar, e o Guia estava pronto para pular neles.

— LIAM, ESSE É O FIIIIM… eh?

Os quatro tinham se virado abruptamente para se curvarem diante de uma estátua dourada dele.

O que raios estão fazendo?

As orações contendo a gratidão do Liam e das outras se reuniram em volta da estátua dourada.

Uma estátua dourada do Guia tinha sido preparada de modo que Liam pudesse expressar sua gratidão onde quer que estivesse. 

A estátua começou a brilhar, mas isso era visível apenas ao Guia.

— B-brilhante demais!!

Logo quando o Guia estava sendo chamuscado pela luz dourada, uma espada emergiu da estátua dourada.

A lâmina da espada era feita de ouro, e era a manifestação das orações dos sucessores da Escola do Lampejo-Único, temperada por seus genuínos sentimentos de gratidão.

Só isso teria sido veneno para o Guia, mas tinha se tornado ainda mais letal com a adição da gratidão do Liam.

— P-para-..!

A espada foi embutida no peito do Guia antes que ele pudesse berrar para parar.

A lâmina estava queimando o corpo do Guia de dentro, e estava espalhando veneno mortal através de seu corpo.

— NÃOOOOOOOOO!!

A gratidão de Liam estava transbordando, e estava sendo transmitida ao Guia por via da lâmina da espada. 

A lâmina também continha uma extraordinária gratidão para Yasushi e Liam.

Havia mais espadas de ouro flutuando em volta dele, e o Guia as acertava uma após a outra.

Elas não eram gratidão apenas do Liam.

Na verdade, elas se originavam de uma variedade de fontes diferentes.

— MAS EU NÃO TIVE NADA A VER COM EEEEEEEEESSES…………

Finalmente, o corpo do Guia caiu pela sobrecarga de gratidão, deixando apenas sua cartola para trás.

E assim, a cartola afundou no chão e desapareceu. 


Brian (*´ω*): — Bem feito, Guia! ¹


Notas:

1. Delongas: (Isso mesmo Brian, isso mesmo.)


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

5 ideias sobre “LoMa – Volume 6 – Capítulo 14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s