LoMa – Volume 5 – Capítulo 8

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Cipher em  Centinni


A Mão do Diabo se Aproxima

 

-No escritório do Primeiro-Ministro-

Tendo lido o relatório de Serena, o primeiro-ministro olhou para o teto.

— A questão referente a Vossa Alteza Linus é um problema.

Estaria tudo bem se suas transações pudessem servir para enfraquecer os países inimigos, mas seus inimigos não eram tão ingênuos.

Eles viriam cobrar do lado que ganhasse, e não seria Linus quem teria que preparar a remuneração.

Ao invés disso, o fardo cairia sobre os súditos que serviam ao império.

O primeiro-ministro honestamente desejava que os príncipes não fizessem promessas tão egoístas ao tentarem se tornar os próximos imperadores.

Porém, tais transações eram comuns na história do império, então não havia necessidade nenhuma dele entrar em pânico.

Ao invés disso, era Liam quem estava causando o verdadeiro problema aqui.

Ele estava ativamente tentando formar laços amigáveis com outro país e os estava oferecendo suporte com enormes quantidades de suprimentos.

Ele estava auxiliando um país hostil ao país com o qual Linus estava envolvido, e Linus naturalmente estava ciente disso.

Para Linus, isso não era diferente de ter uma luva jogada nele por alguém que ele desejava punir.

Além disso, Liam havia formado uma Facção do Cleo que tinha cerca de duzentos aristocratas sob seu estandarte.

Havia iniciado originalmente com apenas cerca de cem nobres, mas o número estava crescendo gradualmente.

Os nobres que tinham se juntado à facção eram em sua maioria aqueles que não conseguiam cuidar direito de seus próprios territórios.

Sendo direto, essas Casas Nobres eram em sua maior parte, impotentes.

Apoiando esses tipos de Casas, Cleo estava tentando aumentar sua presença.

Na realidade, era Liam quem estava realmente provendo os recursos.

— Então ele esteve ganhando poder através de administração territorial adequada. É de fato um método de administração bem firmado e prático.

O primeiro-ministro também era a favor desse tipo de administração territorial, não só por causa dos metais raros que podiam ser obtidos, mas também porque fazia pouco de outrem ou os ofendia.

Porém, isso queria dizer que Liam estava determinado a ter um confronto em escala total contra Linus.

— Como Vossa Alteza Linus reagirá?

O Primeiro-Ministro estava ansioso para saber como esse jogo se desenrolaria.

-Sala de Linus-

Dentro, Linus afastava tudo o que estava em sua mesa com suas mãos.

— Aquele pirraaaaaaalhinho!!

Recentemente, um rumor malicioso sobre Linus estava sendo espalhado.

O conteúdo do rumor era sobre Linus estar conduzindo transações secretas com pessoas de outro país.

Era a verdade, e tinha se tornado aparente para Linus que havia uma formidável rede de inteligência trabalhando para Liam.

Porém, Liam não parecia interessado em encurralar Linus com apenas esse pedaço de informação.

Ao invés disso, era a facção de Calvin que estava constantemente o cutucando com esse fato.

Linus realmente desejava esmagar Liam, mas estava preocupado demais para fazer isso devido a Facção de Calvin com a qual ele estava constantemente em alerta.

Quando ele prendeu sua respiração e estalou seus dedos, um grupo de homens emergiu do chão.

Esses homens tinham máscaras únicas e se ajoelhavam na frente de Linus.

Uma das organizações clandestinas por trás do Império estava nas mãos de Linus.

— Pareces perturbado, Vossa Alteza Linus.

Quando seu líder abriu a boca para falar, a voz não soou abafada apesar da máscara em seu rosto.

Linus sentou-se de um modo brusco, não se incomodando em esconder sua insatisfação.

— É hora de vocês agirem. Façam o Cleo de exemplo — e matem o Liam.

Eles eram uma organização especializada em realizar tarefas sujas como assassinatos, e seu atual empregador era Linus.

— Para não falar de Liam, assassinar Vossa Alteza Real Cleo viria com um alto preço. Afinal, a Cavaleira ao lado dele é bastante habilidosa.

As veias na testa de Linus tremeram e seus olhos estavam prestes a esbugalhar.

— E daí? Elimine-os imediatamente. Irei apagar os tolos que se atrevem a me desafiar.

Os homens mascarados riram.

Bem, eles mataram um dos nossos.

— Apesar de ser um pouco tarde, podemos usar essa chance para nos vingar.

— Mas estará tudo bem? Ainda há Vossa Alteza Calvin para ficar de olho. Tem certeza sobre devotar parte do seu poder para lidar com Vossa Alteza Cleo?

Linus naturalmente entendeu aonde o homem estava querendo chegar.

O caso de Calvin era ainda mais complicado comparado ao de Cleo.

Ainda assim, ele não podia mais se dar ao luxo de ignorar Cleo — ou melhor, Liam.

— … Apague-os.

Com o veredito de Linus, os homens mascarados se afundaram de volta ao chão, desaparecendo da sala enquanto ajoelhados.

Linus olhou para o teto.

— Ouvi que tem confiança com a espada, mas esses homens estiveram ativos nos bastidores do império. Eles não são oponentes que alguém do seu calibre é capaz de lidar, Liam.

Eles eram pessoas que estiveram trabalhando nas sombras do império pelos últimos dois milênios.

Incontáveis fortes Cavaleiros tinham caído sob seus assassinatos.

Força bruta não significava nada contra eles.

— Embora Liam também tenha tropas secretas, não deve haver tantas pessoas nela quanto as do Império. Novamente, ofendeste a pessoa errada.

O Palácio Interno estava envolto nas trevas da noite.

Dentro de seu quarto, Cleo estava sozinho e fitando a janela.

Ele estava suando e tendo problemas em cair no sono.

— Que sensação desagradável.

Desde que Linus lhe declarou guerra, ele não conseguia dormir em paz.

Percebendo o quão frágil era sua força de vontade, ele sentiu-se desalentado.

Atrás de Cleo que estava nesse estado, um grupo de pessoas mascaradas lentamente se levantou do chão.

Estupefato, Cleo virou-se e deu um passo para trás.

Quando agarrou o cabo de uma espada que tinha escondido consigo, ela se tornou uma lâmina laser.

— Quem são vocês?

Havia algo peculiar sobre esses homens mascarados.

Cleo sabia que eles eram poderosos, mas comparados a um Cavaleiro, ele percebia um tipo diferente de força dentro deles.

Quando os homens mascarados saíram completamente do chão e mostraram seus corpos inteiros, ele viu que estavam segurando as cabeças de outros homens usando máscaras similares.

Alguns deles ainda tinham seus troncos intactos. Outros não tinham nada abaixo do pescoço.

Cleo não pôde deixar de pingar suor frio.

(Quem são eles!?)

Nesse momento, a porta se abriu de repente e Tia entrou no quarto.

— Vossa Alteza Cleo, estás bem?

Tia tinha uma rapieira nas mãos, e estava encharcada de sangue.

Algum sangue também parecia ter espirrado nela; havia algumas marcas de sangue em suas roupas.

Cleo a chamou:

— Tenha cuidado! Essas pessoas são perigosas!

Esses homens “perigosos” abriram caminho quando viram Tia entrar.

Tia caminhou por eles e se aproximou de Cleo para confirmar seu bem-estar.

— Então está seguro.

Cleo ficou aturdido, mas logo realizou.

— Eles estão do nosso lado?

— Sim.

Tia, tendo confirmado a segurança de Cleo, pegou um comunicador e contatou alguém.

— Sou eu… Sim, entendo. Devemos sempre priorizar a vida do Senhor Liam.

Tia então cortou a comunicação e explicou para Cleo o que estava acontecendo.

— Vossa Alteza Linus se moveu. Assassinos foram despachados para nós e Elliot da Companhia Clave.

— Assassinos?

Cleo recordou que havia sombras que sempre iam e vinham do palácio interno.

Ele se virou para os cadáveres nas mãos dos homens mascarados.

(São eles? É minha primeira vez os encontrando.)

Mas isso também era problemático por si só, já que os homens mascarados na frente deles tinham máscaras similares.

— Eles estão realmente do nosso lado? Eles têm aparências similares.

Liam contratou pessoas da mesma organização?

Ele estava pensando tais coisas quando Tia lhe gesticulou para se apressar.

— Ao invés disso, movamos rápido. Do contrário o Senhor Liam ficará preocupado.

— … Tudo bem.

-Prédio Sede da Companhia Clave-

O interior da sala de reuniões estava coberto de sangue.

Elliot estava sentado em sua cadeira, fingindo não estar afetado pela vista diante de si.

Ele estava olhando de cima aos traidores em sua frente com braços e pernas cruzados.

— Foi instrução de Vossa Alteza Linus para me trair?

Os homens de terno eram os executivos capturados da Companhia Clave.

Os assassinos contratados estavam esparramados em volta deles.

— Pedimos desculpas, Presidente!

— Agimos em consideração do futuro da Companhia Clave!

— Isso nunca acontecerá de novo!

Homens mascarados estavam de pé ao lado de Elliot.

Um deles girava uma faca próxima ao rosto enquanto caminhava aos executivos e os fitava com olhos vermelhos injetados.

Assustados, os executivos desmaiaram enquanto espumavam pela boca.

As três escoltas em volta de Elliot eram pessoas despachadas por Liam.

Na janela da sala de reuniões havia pequenas fendas que sugeriam tiros.

— Presidente Elliot, eles aparentemente estavam tentando agir em consonância com os movimentos de Vossa Alteza Linus para removê-lo deste mundo. Basicamente, este é o resultado das próprias decisões deles.

— Sério? Que pena.

As costas de Elliot estavam encharcadas de suor.

(Nunca imaginei que uma força tão impressionante estivesse ao meu redor.)

Ele acreditava que alguns Cavaleiros capazes seriam despachados como escolta dele.

Na realidade, eram os subordinados de Kukuri que tinham sido enviados para protegê-lo.

O número de assassinos que foram mortos por esses três passava de dez.

Até o atirador de elite fora da janela não foi poupado.

Os mascarados começaram a conversar.

— E quanto ao Senhor Liam?

— O chefe está com ele.

— Vamos falar de algo mais interessante.

Elliot tinha sentimentos conflitantes ao ver sua escolta conversando animadamente com corpos mortos em volta.

(Se eu virar casaca, o mesmo destino desses caras me aguardará.)

Liam era muito assustador. Ainda assim, ao mesmo tempo era bastante confiável.

(Liam-sama, não irei me conter. Para fazer a companhia crescer e para me tornar o líder desta companhia tanto em nome quanto autoridade, eu precisaria da sua ajuda.)

Desde o momento que assumiu a liderança da enorme companhia comercial, ele esteve preparado para desbravar a tempestade.

Elliot estava satisfeito por ter ganho um poderoso aliado.

-Nesse momento.-

No teto do hotel que Liam residia, pessoas mascaradas lutavam ferozmente.

A pessoa enfrentando Kukuri era um dos mais poderosos combatentes na organização.

Mas esse homem estava em pânico.

— Quem são vocês? Como estão usando as mesmas técnicas que nós!?

Ele estava perdendo sua calma porque seus oponentes estavam empregando as mesmas técnicas que eles.

Ele havia rapidamente reconhecido que suas técnicas não eram similares, eram idênticas.

Kukuri respondeu a pergunta:

— As mesmas? Não, está errado. Elas não são as mesmas. Vocês estão simplesmente nos imitando.

— D-do que você está falando!?

Os ombros de Kukuri tremeram enquanto ele ria do homem confuso em sua frente.

— Vocês são diferentes de nós. Vocês começaram uma nova organização depois de roubarem nossas técnicas? Não é de se espantar que suas habilidades sejam tão ruins. O núcleo foi perdido.

O homem sondou seus arredores.

Ele estava começando a ficar agitado enquanto seus colegas eram derrotados um após o outro.

Como a situação não estava em seu favor, ele tentou escapar, mas os subordinados de Kukuri o cercaram, prevenindo que fizesse isso.

Quando vários deles tocaram o chão, uma runa assustadora envolveu todo o telhado, atrapalhando a ativação de todas as magias de movimento.

O homem julgou que não havia uma rota de fuga plausível, mas recuperou sua calma.

— Está tentando me confundir; porém, não vai funcionar.

Dois mil anos tinham se passado desde que Kukuri e seu grupo foram petrificados.

Não era de se espantar que o homem tivesse suas dúvidas ao ser dito que uma nova organização tinha sido formada com base nas técnicas deixadas para trás por Kukuri e seus associados.

A possibilidade de pessoas de dois mil anos atrás reviverem nunca cruzou sua mente.

— Confundi-lo? Hmm, isso pode ser um mal da ocupação. Você é muito cético às palavras de outrem. Bem, vamos acabar logo com isso.

Kukuri encurtou a distância entre eles e estendeu seu braço.

Em resposta, o homem inclinou-se para trás a fim de evitar seu braço.

A mão de Kukuri conseguiu tocar a máscara do homem, expondo a boca do homem que se distorcia em um riso zombeteiro.

— Te peguei.

Quando o homem disse isso, pernas entômicas semelhantes às de uma aranha surgiram de suas costas, atravessando suas roupas e perfurando Kukuri de oito direções simultaneamente.

Kukuri foi penetrado pelas costas, saindo pelo seu peito.

Os subordinados de Kukuri em volta deles expressaram espanto e estavam prestes a manusear suas armas para ajudar.

O homem sabia que estava prestes a morrer, mas ria porque foi capaz de arrastar Kukuri consigo.

— Irei arrastar todos vocês ao inferno comigo.

O homem planejava ativar a bomba implantada dentro de seu corpo.

A bomba tinha poder de fogo o bastante para explodir Liam junto com todo o prédio do hotel.

Pensando que conseguiria cumprir sua missão em troca de sua vida, o homem ria.

Infelizmente, Kukuri, que o homem pensou ter matado, começou a se mover de novo.

Com seus olhos brilhando em vermelho, Kukuri penetrou o peito do homem com suas mãos nuas, desarmando a bomba no processo.

O homem estava agora vomitando sangue de sua boca, surpreso em ver que Kukuri estava vivo.

— C-como?

— Não deveria ter abaixado sua guarda. Independentemente, isso foi de abrir os olhos. Uma técnica que não possuímos. Iremos estudá-la profundamente.

Kukuri puxou as pernas que estavam enfiadas dentro dele.

O jeito que o fez mostrava que não havia qualquer ferimento potencialmente fatal.

O homem, por outro lado, foi detido pelos subordinados de Kukuri.

Kukuri então observou e tocou o corpo do homem com interesse.

— Um mecanismo oculto modelado com base em uma aranha? Também estão adequadamente banhadas em veneno. Hmm, não são ruins, mas também não são nada de incrível. Estou intrigado, todavia. Existe uma peça de tecnologia capaz de reproduzir características de outros organismos?

Um dos subordinados de Kukuri falou enquanto ele estava absorto em sua investigação do corpo do homem.

— O Senhor Liam o está chamando.

— Hmm, que pena! Então metade de vocês ficará aqui para coletar os corpos e examiná-los. Já que podem ser considerados nossos juniores, tratem os corpos deles com cuidado. Tendo dito isso, eu quero estudá-lo enquanto ainda está respirando, então não o matem.

Uma mordaça foi colocada no homem desmaiado, e seu tratamento começou logo depois.

Kukuri começou a se dirigir a Liam.

Chamo Kukuri após os assassinos terem sido eliminados.

— Já acabou?

— Sim. Vossa Alteza Real deve estar sério sobre isso considerando que enviou veteranos experientes.

Embora eu soubesse que ele estava nervoso, não achei que reagiria reflexivamente tentando nos assassinar.

Um Príncipe deveria ser mais prudente.

Kukuri inferiu o que a outra parte estava pensando.

— Ele também tem uma disputa com Vossa Alteza Calvin. Provavelmente queria se livrar de você assim que possível.

— Ele achou que poderíamos ser eliminados facilmente, huh?

Simplificando, ele não me colocou em seus olhos.

Que chato.

Estou sempre de braços abertos para inimigos que não são vigilantes. Mesmo assim, não tolerarei ser menosprezado assim.

Para Linus, Calvin deveria ser seu rival principal.

Nós não lhe éramos nada além de um obstáculo irritante.

…… Graças a isso, estávamos em uma situação favorável.

Linus, Calvin e o Imperador. É melhor lidar com eles um de cada vez.

Tendo dito isso, farei o insignificante Linus desaparecer primeiro.

Já que ele estava tão impaciente para nos apagar ao menor sinal de provocação, um dia ele teria perdido para Calvin de qualquer jeito.

— Se ele enviou assassinos fortes o bastante para você descrever como experientes, o Cleo não estará em perigo?

— Por favor, fique tranquilo já que já o colocamos sob nossa proteção.

Kukuri é realmente eficiente em fazer seu trabalho e é um excelente subordinado de se ter, ao contrário de alguns idiotas.

Sou abençoado por ter um subordinado tão bom.

Isso também é graças ao Guia?

Não posso agradecê-lo o bastante.

Também devo rezar hoje.

— Iremos para onde o Cleo está.

— Entendido.


Brotinho (゜∀。): — Eu não desaparecerei! Me certificarei de ficar dentro do coração de todos. Aparecerei em todo canto e deixarei marcas por todo lado.

Brian(´・ω・) “…” — O Senhor Liam está passando por tempos difíceis e está sendo envolvido por uma planta estranha— É doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

5 ideias sobre “LoMa – Volume 5 – Capítulo 8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s