LoMa – Volume 5 – Capítulo 6

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Governo Unificado de Lustral

 

Tendo liderado um grupo de naves mercantes, Patrice agora se encontrava com um oficial do Governo Unificado de Lustral em seu espaçoporto.

Os dois apertaram as mãos.

— Deves ser a Senhora Patrice da Companhia Newlands. Estivemos aguardando ansiosamente para conhecê-la.

— O sentimento é mútuo.

O Governo Unificado na realidade era uma coleção de estados democráticos.

Ao contrário do Império, eles não praticavam o sistema feudal. 

Dependendo em muito de inteligências artificiais em comparação aos seus vizinhos imperiais, eles tinham uma alta taxa de armas humanoides, mas nenhum cavaleiro as pilotando.

Do ponto de vista do Governo Unificado, o Império era apenas uma relíquia anacrônica.

E ainda assim, um oficial de tal governo recebera a chegada de Patrice de braços abertos.

Guiado pelo funcionário público, a mercadora foi levada a uma sala separada para negociações.

Entrando ali, o que a aguardava não eram apenas os oficiais do Governo Unificado, mas também políticos e soldados da nação.

— Tantas faces reunidas em um único lugar.

Os soldados fizeram expressões amargas diante das palavras de Patrice.

Marie estava ao lado da mercadora como sua guarda-costas.

(Até um general veio para essa negociação? A situação deles é realmente tão desesperadora?)

Quando Patrice assumiu seu assento, Marie manteve-se de pé diagonalmente atrás dela.

O oficial que as levou ali então começou a reunião.

— Estamos com pouco tempo, então revisemos os detalhes da transação imediatamente. A respeito de nossos continuados negócios futuros…

— Não posso prometer que continuará, na verdade.

Tensões começaram a se elevar entre os cidadãos do Governo Unificado ante a declaração de intenções de Patrice. 

Eles tentaram encurralá-la dizendo que estavam com pressa, mas pelo visto eles que estavam bastante encurralados.

— … Posso perguntar o porquê?

— Esses produtos que trouxe na realidade foram preparados pelo Conde Banfield, e ele está relutante em oferecer seu suporte sem boa razão.

Ouvindo essas palavras, um dos soldados presentes bateu seu punho em fúria.

— Como se atre…!

— … Por favor, espere! … meu perdão, você ainda não entende a situação por lá, entende?

As pessoas em volta estavam segurando os militares que estavam perdendo sua paciência.

Após se certificarem que estavam apaziguados, o oficial então começou a explicar as circunstâncias por trás da guerra civil de seu país atual.

— Entre os países associados com o Governo Unificado, houve um alarmante aumento naqueles desejando se separar e começar suas próprias nações intergaláticas independentes.

Isso por si só não era anormal, até o Império tinha incidentes similares de vez em quando.

Eles eram suprimidos facilmente, mas o mesmo não podia ser dito para o Governo Unificado.

— Se um ditador entrar no poder e declarar independência, nós o subjugaremos imediatamente, mas se uma democracia começar defendendo a separação, não teremos base nenhuma para intervir.

Caso seu oponente governasse com um punho de ferro e poderio militar, o Governo Unificado rapidamente se moveria para esmagá-lo sob a justificativa de libertar a terra de um tirano.

Porém, um político democraticamente eleito pedindo independência era outra história.

Isso porque seria um líder escolhido pelo próprio povo.

Patrice escutava a história com divertimento.

— Isso é bastante diferente de como as coisas funcionam no Império.

— … sim. De todo modo, as nações defendendo independência se uniram e declararam guerra ao Governo Unificado.

Escutando essa história, Marie pôde sentir as peças lentamente se encaixando.

(O Império tem uma mão nisso? Não… isso é devido a alguém no Império interferindo?!)

— As naves que usam foram modificadas, mas fomos capazes de confirmar que são de origem imperial.

Marie imediatamente identificou que arsenais tinham construído a embarcação na imagem projetada no ar.

(Isso é… o trabalho do Primeiro Arsenal? Também parece haver alguma influência do Segundo arsenal misturado também. É até um modelo novo…)

Era um modelo de nave da fábrica que se aliara com a Família Berkley durante a guerra por procuração.

Aparentemente, as forças espalhadas dos Nobres Piratas entraram no Governo Unificado.

(Eles não podem ter escapado por conta própria. Apenas alguém do alto escalão do Império poderia ter permitido que isso acontecesse.)

Patrice estudou o holograma com grande interesse.

— Então está dizendo que o Império está oferecendo suporte às nações que estão tentando se separar de vocês? Não me espanta estarem todos tão rabugentos… ainda assim, não descontem em mim, eu sou apenas uma mercadora. Além do mais, meu patrono… Conde Banfield não declarou suporte aos seus inimigos.

O oficial assentiu em compreensão.

— Isso pode ser verdade, mas o problema se mantém que nossos inimigos estão ganhando ímpeto. Nossas forças armadas estão finamente espalhadas através de vários campos de batalha, incapazes de consolidar seu poder. Estamos à beira do colapso.

E isso não era tudo… o inimigo estava equipado com armamento de ponta e varria as zonas de guerra com facilidade.

Ouvindo isso, Patrice então perguntou: — … Vocês sabem a identidade do indivíduo os apoiando?

Fazendo uma expressão perturbada, o oficial então respondeu, dizendo: — Nada foi confirmado, mas o culpado mais provável é… O Príncipe Imperial Linus. Mais precisamente, temos informação que sugere seu envolvimento.

Ardendo de excitação, os olhos de Marie se arregalaram com essas palavras.

(Era isso o que estava incomodando a Madame Rosetta antes! Ainda assim… isso está ficando interessante.)

Patrice soltou um pequeno suspiro.

— … Vossa Alteza Linus, huh? Bem, comecemos as negociações pelos produtos que trouxemos primeiro, que tal?

◇ ◇ ◇

As naves da Companhia Henfrey tinham chegado aos Reinos Unidos de Oxis.

Como nações intergaláticas individuais, eles eram bastante similares ao Império em como seguiam o sistema feudal, mas juntos os reinos se reuniam em políticas republicanas.

Thomas tinha realizado negócios nos Reinos Unidos antes, e estava usando suas conexões para se encontrar com um de seus nobres.

O aristocrata de cachimbo revelava a situação interna de seu país para Thomas.

É claro, isso foi apenas após o mercador ter pago uma grande quantia de dinheiro ao homem.

— O Príncipe Imperial Linus está providenciando suporte para as nações que compõem o Reino Unido, incitando sua independência. Ele tem acordos secretos para distribuir territórios de sobra entre seus aliados quando se tornar Imperador.

— Acordos secretos?!

Thomas ficou surpreso a princípio, mas a história fazia mais sentido quanto mais ele pensava a respeito.

Para início de conversa, o território que o Império controlava era vasto.

Mesmo se ele desse algumas aparas, o Príncipe não se importaria.

Em primeiro lugar, as terras que daria originalmente pertenciam a nobres que não se aliaram a ele… As terras em que Linus não tinha muita influência antes de ascender.

— Os parceiros com quem ele trabalhou no Reino Unido estão ganhando momento. Escaramuças e outros conflitos armados dentro do país estão em ascensão, então todos estão brigando por suprimentos em resposta. Nós compramos muito de você, então nos dê um desconto, tá?

Em resposta ao aristocrata que, é claro, pediu preços mais baratos, Thomas respondeu que aceitaria se pudesse lhe providenciar com informações.

— Sabe que países Vossa Alteza Linus está apoiando?

— … É difícil dizer, já que o que governantes individuais e o que seus nobres querem pode não se alinhar exatamente. Por exemplo, o país que sirvo concordou em cooperar com o Príncipe, mas eu pessoalmente não concordo com isso.

Thomas não podia confiar nas palavras do nobre.

— … Vossa Alteza Linus está se movendo muito agressivamente, não acha?

— Da perspectiva do Reino Unido como um todo, esses acordos nos providenciarão suporte e território extra. Nos beneficiaríamos enormemente do trono ser herdado pelo Príncipe Linus.

O aristocrata falou como se fosse problema de outrem.

Porém, parecia bastante perturbado.

— Até agora, a influência do Império nunca foi capaz de nos alcançar a tal nível. Considerando o tempo de tudo isso, não parece que as escaramuças terminarão tão cedo.

Thomas foi então mais pressionado pelo aristocrata que clamava estar com poucos fundos.

◇ ◇ ◇

A Universidade Imperial.

Enquanto escutava a lição, lançou um olhar de relance para Wallace — que se sentava ao meu lado todo dia.

— … Você realmente não deveria beber a noite toda até amanhecer.

Embora eu dissesse isso, este universo tinha um nível espantosamente avançado de medicina.

Havia tratamentos que podiam facilmente curar ressacas, o bastante até tomar toda noite como se fosse banho.

Mas mesmo antes disso, nossos corpos fortalecidos devem ser capazes de filtrar o álcool facilmente.

O vício de Wallace era mais um problema mental.

— Sai das minhas costas. Eu serei morto logo de qualquer jeito… enviarão assassinos atrás de mim, e serei outra pessoa que “ficou doente” antes de desaparecer. Haha… exatamente como cada outro membro da família real…

Honestamente, eu estava ficando farto da atitude pessimista dele.

— Eu já te deleguei uma escolta de proteção, então relaxa logo.

— A família real tem um passado longo e sombrio. Durante essa época, uma porção de grupos de assassinatos especiais foram criados. Você pode ser forte, mas deve notar que há oponentes por aí que não pode derrotar apenas com força.

Eles eram grupos de operações especiais nascidos para a mais sombria das razões.

Hmm… Acho que deveria enviar mais fundos para os meus próprios guardas também, então.

Enquanto tentava consolar Wallace e sua depressão, fui notificado por alguns relatórios urgentes.

Os chequei rapidamente, descobrindo que foram enviados de Thomas e Patrice… que atualmente estavam ativos no exterior.

Além disso, havia também um documento de Marie incluso.

De acordo com o relatório de Thomas, havia evidência de Linus estar se movendo no Reino Unido de Oxis.

Então é aquele cara de novo.

Tirando isso, no Reino Unido…

… Eu amava a ideia de nobres malignos dispostos a vender informação sobre seus aliados para nós!

Querendo me manter conectado com tais pessoas, instruí Thomas a manter uma relação saudável com eles.

Porém, já que tínhamos Linus como inimigo, também disse a ele para oferecer amplo suporte a qualquer das nações-estado que fossem hostis ao grande Príncipe.

O relatório de Patrice explicava que um movimento de independência estava crescendo no Governo Unificado de Lustral, com Linus apoiando esse movimento.

O nome desse cara estava aparecendo em todo canto, pelo visto.

De uma perspectiva externa, o Império apoiaria alegremente qualquer nação movendo-se para se tornar independente, já que isso enfraqueceria seu inimigo, mas Linus já havia deixado claro que nós éramos inimigos, então era óbvio que eu ofereceria meu suporte ao Governo Unificado.

Sem sequer o mínimo sentimento de patriotismo, eu havia abandonado o bem maior do Império em busca do meu próprio rancor egoísta. Vendo o quão corrupto eu tinha me tornado era quase assustador.

Eu podia realmente sentir como estava crescendo como um Senhor Maligno.

O relatório da Marie era o próximo.

Seu documento estava preenchido apenas com bobagens sem sentido.

— Mas que merda? Quem falou pra ela enviar uma teoria da conspiração como relatório?

A carta da Marie declarava que os vários incidentes nos países em volta não foram iniciados por intervenção imperial.

O Império tinha um histórico de se intrometer com os assuntos de outras nações.

Então não seria nada surpreendente se esse fosse o caso aqui também.

Porém, esse relatório afirmava que os momentos simplesmente não batiam… dizendo que o Império só entrou depois. Implicando que alguma coisa estava se movendo nos bastidores para semear discórdia entre eles.

O que mais isso poderia ser senão uma teoria da conspiração? Que completa baboseira.

Este universo estava preso em lutas e guerras perpétuas.

Todos esses incidentes acontecendo ao mesmo tempo eram apenas uma coincidência.

Para dizer que alguém estava de fato trabalhando nos bastidores para causar todos eles é apenas… não, espera.

Havia uma possibilidade.

Assim que meu conflito com os Príncipes começou, movimentos misteriosos começaram nos países vizinhos.

— N-não pode ser.

Bloqueando minha boca com a mão, eu mal me impedi de gritar em revelação.

Eu já podia me sentir rindo.

Quando as coisas se moviam de modo quase convenientemente demais para mim… havia apenas uma pessoa que podia estar por trás de tudo.

Isso mesmo, o Guia!

— Qual o problema, Liam?

O Ex-Príncipe olhou para mim com um rosto cansado, então lancei-lhe um sorriso refrescante.

— Alegre-se, Wallace. Minha vitória foi confirmada.

— … Está sonhando acordado?

Sem entender o quão sério eu estava, dei-lhe um tapa na nuca como punição.

◇ ◇ ◇

— Saúde!

Em um bar de alta classe pouco iluminado.

Mulheres bem vestidas atualmente atendiam Liam, servindo-lhe bebidas e similares.

Próximo a ele, Wallace chorava enquanto se afogava em álcool.

— MALDIÇÃO!!!

Ele estava tentando afogar seus problemas na bebida.

— Wallace, estamos finalmente em um estabelecimento de alta classe, você deveria aproveitar mais.

— Mas eu não consigo! Eu não consigo aproveitar nada disso!

Horrorizado pela ameaça de assassinato, Wallace não podia fazer nada senão afogar-se em álcool.

Como alguém nascido na linhagem Real, ele sabia mais do que ninguém o quão sofisticada a arte do assassinato tinha se tornado na sua família.

Agora, lembre-se.

O que aconteceu com o grupo que trabalhava nas trevas do Império durante sua era mais turbulenta?

Houve um longo período de conflitos sangrentos entre a família imperial de dois milênios atrás que havia crescido demais.

E o grupo que trabalhou ativamente nos bastidores durante essa época foi traído por seu mestre — o Imperador da época — e petrificado.

Levantando-se da mesa onde Liam e Wallace faziam uma comoção, uma mulher partiu até o banheiro.

Após se certificar que o local estava vazio, ela então puxou uma agulha de sua bolsa.

— … Que homem estúpido. Ele realmente pensa que pode sobreviver apenas com a força de sua espada? Há muitas maneiras de se matar alguém fora de uma luta.

Tendo dito isso, ela começou a retornar até Liam… mas uma parede de trevas tinha aparecido diante dela.

Irrompendo em risadas, a parede negra na realidade era um homem gigante.

— Concordo completamente com a sua opinião. Porém, eu também não permitirei que uma arma tão patética chegue até ele~.

O homem gigante trajando uma capa negra e uma máscara gargalhou alegremente.

Sua capa balançou, e então a mulher tentou levantar sua voz… sendo repentinamente amordaçada por um par de mãos que se estenderam de trás dela.

Ali havia outra mulher, vestida em uma máscara e capa similares.

A mulher mascarada então arrancou o rosto da primeira, revelando sua verdadeira aparência.

O homem de máscara — Kukuri — se aproximou do rosto real da mulher.

— Seu disfarce também era pobre. Como imaginei, parece que as coisas se deterioraram muito consideravelmente enquanto estávamos fora. Tal coisa era impensável durante nossos tempos.

A mulher tinha deslocado suas juntas e relaxado seu corpo em uma tentativa de se libertar, mas não podia escapar do forte agarro da mulher mascarada.

A pele de sua atacante quase parecia se derreter em seu corpo e não se soltava.

Todos os três então começaram a afundar lentamente no chão.

— Hmm…!

Kukuri assistiu com fervente interesse enquanto a mulher tentava resistir futilmente.

— Poderia ser considerado como enfraquecimento, mas talvez você simplesmente tenha sido ensinada técnicas diferentes. Hmm… certamente a questionaremos completamente. Afinal, temos dois mil anos de história para apanhar.

Enquanto a mulher tentava fazer uma última tentativa de escape, a mulher mascarada a nocauteou.

— … então essa é a treva que serve o Imperador?

Kukuri respondeu à questão da mulher mascarada de modo perturbado.

— A qualidade não se deteriorou? Bem, é possível que apenas tenham sido treinados de modos diferentes ao nosso. Descobriremos a verdade eventualmente. Oh, e você deveria assumir o lugar dessa daí ao lado do Senhor Liam por enquanto.

— Sim.

Parando de afundar no chão, o corpo da mulher mascarada começou a mudar, transformando-se em quem sua cativa era antes.

Ela então agarrou a cabeça da original, lançando um feitiço.

A primeira mulher começou a tremer enquanto bolhas espumavam em sua boca.

— … parece que ela só vale isso. Não tem qualquer conhecimento ou habilidades importantes, nenhum pouco.

Com sua subordinada tendo lido as memórias da mulher, Kukuri não pôde evitar deixar seus ombros caírem em decepção.

— Nunca pensei que enviaram alguém tão inútil atrás da vida do Senhor Liam. Bem… acho que está tudo bem. Pois bem, acho que vou me retirar.

Quando Kukuri afundou no chão com sua cativa, a mulher então removeu sua máscara, suas roupas mudando em um instante.

Foi então que ela ouviu passos.

Era um funcionário.

— Catherine, anda logo e volta~ Os clientes de hoje são especiais, e não quero irritá-los~.

A mulher respondeu ao funcionário com uma voz maliciosa, levemente irritada com suas palavras.

(O personagem que essa pessoa estava atuando era uma mulher teimosa, então minha resposta aqui deveria ser…)

— Eu já sei! Me dá só um segundo!

— Puxa, você tem uma língua tão afiada~.

Quando o funcionário partiu, a mulher seguiu logo depois, indo até o lado do Senhor Liam.


Brian( ω): — Não~ Catherine não~!


Delongas: kkkkkkkkkk, esse Brian kkkkk

Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

4 ideias sobre “LoMa – Volume 5 – Capítulo 6

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s