LoMa – Volume 5 – Capítulo 2

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Quem é o Verdadeiro Inimigo?

 

Uma grande comoção varreu o palácio interno após a carta de Liam chegar à residência de Cleo.

Entre os servos de Cleo havia um espião que relatara as notícias ao Príncipe da Coroa Calvin, e contramedidas foram imediatamente realizadas em resposta.

Os nobres que apoiavam Calvin tinha se reunido para uma reunião.

Eles não conseguiam entender esse desenrolar.

— A decadente Casa Banfield de algum jeito conseguiu se recuperar um pouco, e agora estão agindo tão cheios de si.

Um pouco? Você é cego. A Casa Banfield de hoje é mais forte do que eram durante seus dias de ouro. O atual chefe é considerado como um herói desta era.

— Mas recusar um convite do Príncipe da Coroa é insolência demais.

Toda a sociedade nobre estava observando com antecipação que lado o Conde Banfield escolheria entre Calvin ou Linus.

Porém, ele acabou declarando que ficaria ao lado de Cleo.

Os aristocratas entraram em frenesi diante disso.

— … Estou preocupado sobre como as famílias aliadas com a Casa Banfield reagirão a isso.

— Felizmente, a maioria delas são compostas daqueles que tentam ficar longe das batalhas da corte. Eu não acho que interferirão desta vez também.

— Você acha que a facção do Cleo se tornará um terceiro poder? Não poderia ser uma pior hora?

Silenciosamente observando essa reunião estava um belo rapaz de barba — O próprio Príncipe da Coroa Calvin.

Ele escutava a conversa dos nobres com um sorriso.

— Bem, isso é intrigante. Por que ele se aliaria logo com o Cleo entre todas as pessoas? Será que foi por causa da influência do Wallace? Meu irmãozinho deveria estar ciente das circunstâncias do Cleo, todavia.

O nome do Wallace apareceu de repente na reunião, o que então foi seguido pelo de Cedric.

— Ouvi que o Príncipe Wallace era próximo ao Príncipe Cedric das forças armadas.

— Vossa Alteza Cedric não era um major-general? Outro Príncipe com o suporte do Conde Banfield?

— Então, será que isso significa que estão conspirando entre si para criar uma nova facção? Seria problemático se outros membros da família real começassem a consolidar seu poder.

Ver outras realezas se moverem para apoiar o Cleo seria problemático para eles.

Calvin soltou um suspiro.

— Eu não quero matar muitos dos meus irmãos.

Os nobres começaram a reclamar da reação de Calvin.

— Como o Príncipe da Coroa, misericórdia só permitirá que seus inimigos retornem com sede de vingança.

— Se tiver compaixão demais, perderá sua vida, Vossa Alteza!

— Precisamos expurgar a imundície da família real mais uma vez!

Se algo lhes fosse inconveniente, os aristocratas não hesitariam em eliminar o problema sem piscar.

Os aristocratas estavam desesperados para fazer de Calvin o Imperador.

Afinal, caso seu Príncipe escolhido se tornasse o governante do país, todos aqui receberiam posições importantes como recompensa.

Mas por outro lado… Se Calvin perdesse, eles não tinham ideia do que o próximo imperador faria com eles como punição por suas escolhas.

— Vossa Alteza Linus não perderá essa chance. Vossa Alteza, precisamos agir rapidamente.

Embora o Império não fosse sem seus próprios problemas, quando se considerava o estado dos países vizinhos, esse poderia ser o momento ideal para lutar pela sucessão.

Calvin assentiu em resposta a isso.

— É uma pena. Se Linus fosse só um pouco menos ambicioso, então não teria forçado minha mão. Deixarei os detalhes desse assunto para vocês.

◇ ◇ ◇

Em uma área diferente do palácio interno, a facção do segundo Príncipe estava se reunindo.

Enquanto dava uma impressão um pouco mais empertigada em comparação ao seu irmão mais velho… Linus também era aquele com o segundo maior direito de herdar o trono.

Suas ambições eram intensas mesmo entre a família real.

— Um relatório do espião colocado próximo ao Cleo disse que o Conde Banfield recusou a jurar fidelidade a mim.

Os nobres ficaram ultrajados quando ouviram isso.

— O quê?!

— Ele teve a audacidade de recusar o convite de Vossa Alteza Linus?!

— … Vossa Alteza, como devemos responder a isso?

Linus era um indivíduo ambicioso com um rosto de raposa.

Seus olhos se abriram enquanto seus pensamentos vagavam à Casa Banfield.

— Ele escolheu apoiar não meu irmão mais velho nem eu, mas logo o Cleo? Quais são as intenções dele? Isso significa que ele acredita que Cleo vencerá a guerra de sucessão?

Os aristocratas caíram em silêncio às palavras dele.

A facção de Linus consistia principalmente de nobres que não foram aceitos na de Calvin.

Apesar de alguns deles terem escolhido Linus com verdadeiras esperanças de virar o jogo, outros estavam simplesmente tentando parasitar do Príncipe na chance dele se tornar Imperador.

Então apesar dele ter os números, os subordinados de Linus careciam da qualidade daqueles da facção de Calvin.

Essa era uma das razões dele ter tentando entrar em contato com o poderoso Liam.

— Ele recusou meu convite rudemente e escolheu meu irmãozinho com poucas chances de suceder o trono ao invés disso… essa impertinência não pode ser perdoada.

Os aristocratas entendiam como Linus se sentia, mas ainda tentaram dissuadi-lo.

— Atualmente estamos em conflito com a facção do Príncipe da Coroa. Se começarmos a brigar com a Casa Banfield também, o único que se beneficiará disso será seu irmão mais velho. Também há os movimentos das nações vizinhas a se considerar. Seria estúpido mover-se às pressas.

— E deixar meus inimigos consolidarem seu poder?  Precisamos nos mover rapidamente.

— Por favor escute nosso conselho, este é um momento importante na guerra de sucessão.

Para Linus, a Casa Banfield não era seu único problema.

Os movimentos dos países vizinhos tinham ficado caóticos, e essa era sua chance de explorar seu momento de fraqueza.

Sem contar as muitas outras coisas que ele tinha planejado.

— Eu sei o que estão dizendo, mas não pensam que ele precisa pagar pelo que fez? Recusou meu convite e cometeu um ato equivalente a cuspir na minha cara. Não posso simplesmente ignorar isso.

Os aristocratas se entreolharam.

Linus parecia estar pensando no quão severas deveriam ser as sanções que deveria aplicar em retaliação.

— Nesse caso, como devemos puni-los?

Linus sorriu

— A maioria dos lucros dele não vêm da venda de metais raros? O Império já assegurou os suprimentos que precisamos, então vamos parar todas as transações com a Casa Banfield. Os mercadores também precisam ser estritamente advertidos.

— Espere! O Liam da Casa Banfield atualmente tem as companhias Clave de Newlands como fornecedores contratados! Eles têm muitos outros canais para vender seus metais raros.

Mas Linus também estava ciente disso.

Ele não estava preocupado.

— Ele não está contratado com as companhias em si, mas com Elliot e Patrice… dois membros de alto escalão dentro de seus respectivos negócios. As organizações em si não apoiam a Casa Banfield. Esse é o ponto importante. Há membros na mesa de diretores querendo chutá-los, não?

Em outras palavras, eles planejavam expulsar aqueles dois para dar um lembrete aos Banfields.

Após ouvir isso, os nobres não tiveram escolha senão aceitar.

Uma luta direta atrapalharia sua luta contra a facção do Calvin. Entretanto…

— Nos moveremos se tivermos folga também, mas é melhor poupar nossa força para quando enfrentarmos o Príncipe da coroa. É improvável que Vossa Alteza Calvin estenda a mão ao Conde Banfield novamente após seu convite ser rejeitado, mas deixá-los quietos poderia dá-los a chance de trabalharem juntos e nos encurralar.

Os aristocratas explicaram seu ponto de vista de um modo que Linus podia aceitar.

— Qualquer coisa serve desde que ele se arrependa de se opor a mim. O Conde precisa entender contra quem ele arrumou briga.

◇ ◇ ◇

— Saúde!

Atualmente estávamos em um bar.

Os estudantes da universidade frequentemente se reuniam aqui e festejavam toda noite.

A taverna era construída com jovens em mente, então a maioria dos clientes eram estudantes.

Como tal, muitas das reuniões aqui eram festas conjuntas.

E apesar disso… e apesar disso!

— Wallace, mas que infernos é isso?!

Vendo como nós dois estávamos bebendo sozinhos no balcão, não pude deixar de reclamar.

Wallace estava praticamente se afogando em álcool.

— Você não disse que teria garotas?!

Quando agarrei suas roupas e o sacudi, Wallace soltou uma risada sem espírito.

— É o fim… eu estou acabado… Meu nome tem aparecido nas reuniões dos meus irmãos, e eu fui arrastado para a guerra de sucessão….

Wallace quebrou.

Mesmo ele tendo dito que haveria garotas aqui, nós agora estávamos bebendo sozinhos em um bar barulhento.

— Cadê nossa festa com belas?

Apertei meu agarro nas roupas do Wallace, mas ele apenas me ofereceu uma risada vazia em resposta.

Quando finalmente o soltei, ele imediatamente voltou a beber.

— Liam, seu idiota! Tanto o meu nome quanto o do Cedric foram mencionados durante as reuniões faccionais dos meus irmãos! Nesse ritmo, eu serei morto não importa quem vença!

A luta pelo trono era uma questão de vida e morte.

Caso alguém fizesse a escolha errada quanto a que lado se aliar, acabaria morto depois de perder.

E dependendo do imperador seguinte, o modo que te matariam mudaria.

Mas ainda seria melhor se fosse apenas execução.

Não importava o quão assustador fosse morrer durante as guerras de sucessão, a pior parte era a tortura que viria.

Temendo isso, Wallace esteve fazendo tudo o que podia para evitar se envolver nisso.

 

Ele estava dando um pouco de pena, então coloquei um copo de bebida para ele.

— Se acalme, eu não teria escolhido apoiar o terceiro Príncipe se não pensasse que tinha uma chance de vitória.

— Como!? Escolher o Cleo é praticamente uma sentença de morte! Ele não tem chance nenhuma! 

— … Do que está falando?!

Quando perguntei isso, Wallace virou outro gole de sua bebida antes de responder.

— O Cleo… originalmente era uma garota.

— Hã?

— Estou dizendo que ele nasceu como uma garota, mas a mãe declarou ele um homem!

Não pude deixar de ponderar isso.

Esse era um universo com ciência e tecnologia altamente avançada.

Havia até magia aqui.

Em um lugar desses, as pessoas realmente ainda tinham problemas de determinar o sexo de nascença de uma criança?

— A verdade não seria fácil de se revelar nesse caso.

— … é por causa dos passatempos doentios do meu pai. A mãe do Cleo veio de uma família que originalmente apoiava uma facção hostil. Foi por isso que a mãe do Cleo foi enviada quando meu pai sucedeu o trono. Eles foram perdoados no final, mas passaram por maus momentos por um tempo.

A família de onde a mãe do Cleo veio uma vez foi uma poderosa Casa.

Embora o imperador eventualmente os tivesse perdoado, as cicatrizes daquela época nunca tinham sido realmente esquecidas.

E assim, uma vingança insidiosa começou.

— Existem leis que ilegalizam a mudança de sexo de menores, muito menos bebês que sequer podem escolher por conta própria, mas a família fez o doutor realizar um voto de segredo de esconder os sexos das crianças nascidas lá. A mãe do Cleo acabou dando à luz a três crianças, mas eram todas meninas. A terceira era sua última chance, e se não não desse certo, então seria o fim para ela.

— O fim?

— Ela teria perdido sua posição no palácio interno. As outras mães já tinham dado à luz a meninos, e com ela apenas tendo meninas, a mãe do Cleo estava perdendo posição entre elas.

Não era preciso dizer o quão ruim isso era.

Mas de todo modo, a hierarquia entre as mulheres que não podiam deixar o palácio interno era importante.

— Então o Cleo na verdade é uma garota?

— Não, ele teve seu sexo artificialmente mudado para masculino. Quando meu pai descobriu a verdade, ele riu e disse: “Farei ele ser o terceiro na linha de sucessão do trono.”

— Então qual é o problema, então?

Então as pessoas podem mudar de sexo tão facilmente? Este universo é incrível.

— É um grande problema! Se isso se tornasse uma estratégia viável para elevar a posição de alguém, então todas as minhas irmãs acabariam virando meus irmãos! Meu pai fez o Cleo ser uma chacota para impedir isso, fazendo dele um exemplo do que aconteceria com aqueles que falsificassem os sexos de suas crianças.

Ele era o terceiro na linha de sucessão apenas em nome, a verdadeira posição de Cleo era muito pior que seu título. Ninguém o respeitava.

Caí em pensamentos com essa revelação.

… isso era uma chance.

— Isso é ótimo!

— Huh?! Não estava me escutando?! Não existe futuro em se aliar com o Cleo!

— Como assim? Desde que ele esteja disposto a aceitar sua posição, então não há problema. Ou melhor, estive procurando por um cara como ele.

Um Príncipe hostil ao meu potencial inimigo… o Imperador.

Mesmo se a relação deles não fosse beligerante, era um fato que eles não se davam muito bem.

Em conclusão, era altamente improvável que o Cleo tivesse qualquer relação com meu “verdadeiro inimigo.”

— Ao contrário, já que ele ressentia seu pai… nós possuíamos um adversário em comum.

Tudo isso assumindo que o Imperador era um inimigo, todavia.

Isso ainda seria um achado de sorte para mim de qualquer modo.

Cleo era alguém que eu podia usar no futuro.

— Wallace, hoje nós celebramos! Beba o quanto quiser!

Após eu pedir ao dono do bar para trazer mais bebida, Wallace começou a beber de novo.

— Eu já estava planejando fazer isso mesmo se você não dissesse!

◇ ◇ ◇

O hotel de luxo na capital imperial onde Liam atualmente residia.

Havia atualmente um Cavaleiro posicionado ali.

Seu nome era [Klaus Sera Monto]… ele tinha mais de trezentos anos de idade, e tinha a aparência de alguém em seus trinta.

Ele parecia mais velho do que deveria porque se estressava facilmente, mas ainda era um Cavaleiro que servia à Casa Banfield por várias décadas.

Tendo dito isso, ele não era alguém torturado por piratas ou petrificado em pedra.

Ele também não era um Cavaleiro que amava combate, era apenas uma pessoa normal.

Antes de eventualmente jurar-se à Liam, ele servira outra Casa nobre.

Porém, aquela família tinha sido arruinada, e foi apenas em sua jornada em busca de um novo senhor que ele descobriu a Casa Banfield.

Por essa razão, ele não era tão excessivamente leal como alguns dos outros Cavaleiros eram.

Ele estava bem desde que pudesse cumprir seus deveres, mas ainda era apenas um cara normal.

No entanto, ele agora era o comandante da guarda pessoal de Liam.

— Como foi que isso aconteceu?

Ele suspirava enquanto dizia isso. Recentemente ele tem suspirado mais frequentemente, e apesar de estar fazendo seu melhor para tomar cuidado, simplesmente não conseguia parar.

A razão disso era simples.

Tudo o que ele queria era uma vida estável. Ascender nos ranques não o interessava nada.

A razão de Klaus ser posto tão perto de Liam foi porque Tia e Marie foram despidas de suas posições como Cavaleira chefe e vice.

Atualmente, aquelas duas tinham retornado ao território do Liam para caçar piratas e ganhar dinheiro.

E Klaus fora enviado para cá no lugar delas.

Entre os Cavaleiros de Liam, ele tinha uma ética de trabalho modesta.

Preferia seguir ordens e não se importava em abrir mão de crédito no campo de batalha.

Ele gostava de seu trabalho, mas apenas empregava uma quantidade normal de esforço nele.

Ser altamente avaliado o fazia feliz, mas apenas até certo ponto.

Enquanto Klaus seguia seu trajeto por um dos corredores do hotel, passou por alguns de seus homens.

— Capitão Klaus! Temos alguma ordem de ataque?!

— Deveríamos caçar os piratas perto da capital imperial!

— Vamos arrumar briga com alguém!

Eles eram subordinados sanguinolentos, famintos por uma briga, não importando quem fosse o inimigo.

(Por que todos os meus subordinados são maníacos por batalhas?)

As pessoas cujas vidas tinham sido salvas por Liam eram leais ao ponto do fanatismo.

Servir ao Liam também garantia aos oficiais que poderiam lutar o quanto quisessem.

Eles eram pessoas que realmente não pensavam sobre nada mais… esse era o tipo de subordinados que eles eram.

— Se preparem para receber ordens do Senhor Liam a qualquer momento.

Os homens bateram continência para Klaus, que respondeu calmamente às suas perguntas.

— Sim, senhor!

Quando seus homens saíram, Klaus deixou seus ombros caírem.

— Eu quero voltar para um esquadrão de Cavaleiros normal…

Seus subordinados eram excelentes, mas sanguinolentos demais.

Enquanto pensava nisso, a vice de Klaus se aproximou dele.

— Oh? Klaus, você parece desanimado.

Nem mesmo se incomodando em se dirigir a seu chefe apropriadamente estava uma Cavaleira, uma trajando um uniforme baseado em roupas chinesas¹.

— Chengshi, huh?

Seus longos cabelos negros estavam amarrados como coques nos dois lados, que então caíam em suas marias chiquinhas por suas gostas.

Ela era alta, e seus membros flexíveis não pareciam aqueles que uma mulher familiarizada com combate teria.

Mas ela era definitivamente uma Cavaleira, e uma em par com bravas como Tia e Marie além disso.

Seu nome era [Chengshi Sera Tourei].

As beiras de seus olhos estavam decoradas com sombras de olho vermelhas.

Ela era definitivamente bela, mas a atmosfera em volta dela parecia-se com o de um selvagem.

— Você sabe quando o Senhor Liam estará retornando?

Klaus não podia deixar de pensar que ela era a mais instável dos Cavaleiros que ele conhecia.

(Por que o Senhor Liam continua mantendo pessoas perigosas assim ao seu lado?)

— O Senhor Liam ainda está fora, mas mesmo quando ele retornar, você deveria manter sua distância, Chengshi.

Klaus estava sempre em guarda em volta dela.

A razão era óbvia.

— Que pena, e aqui estava eu pensando em ter uma chance de desafiar tal “Escola do Lampejo-Único” dos rumores.

Ela almejava lutar com o Liam.

Havia muitos entre os Cavaleiros de Liam que eram ágeis em pular para a violência.

Eram Cavaleiros bárbaros que pensavam apenas em lutar com os fortes.

Todavia mesmo entre eles, Chengshi era uma pessoa com talentos e capacidades destacáveis.

— Já lhe disse várias vezes, mas virar sua lâmina para o Senhor Liam é uma sentença de morte!

— … Estive proclamando que queria ver a força dele já há algum tempo, então eu ser colocada aqui não é o mesmo que ele ter aceitado meu desafio?

Era o Liam quem selecionava seus guardas.

Portanto, esse era o único modo que ela podia interpretar suas escolhas.

(Mas por que meus subordinados têm tanta sede de sangue?!)

Klaus chorou em seu coração.


Brian:(;゛゜’ω):— NÃOOO!!! ISSO É DOLOROSO!!! O Senhor Liam não estava tentando arrumar briga com suas escolhas! A dor de estômago que este Brian aqui está sentindo agora é insuportavelmente dolorosa!


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:

1. Por alguma razão eu não duvido que essas roupas tenham sido ideia do Liam depois de ouvir o nome dela.

2. Esse Cavaleiro me lembrou um pouco do Blois de Sevens.

7 ideias sobre “LoMa – Volume 5 – Capítulo 2

  1. Gatts Berserker

    Ele lembra o Blois mesmo, aquela pessoa que é competente, mas que não quer ficar sob os holofotes. Liam Magoo ataca novamente hehe. Só que agora ele tá mexendo com forças imperiais, vamos ver como ele vai enfrentar inimigos tão poderosos.

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s