LoMa – Volume 5 – Capítulo 10

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido da versão Inglês do Cipher em  Centinni


O Título de Santo da Espada


Nota de Tradução:

O Tradutor do inglês colocou uma nota explicando que ele passaria a usar os honoríficos japoneses e limitar o “Senhor Liam” apenas aos subordinados, e devo dizer que estou com ele nessa.

Tirando o que dá um trabalho enorme tentar adaptar, os honoríficos passam bastante da mensagem desejada de um modo bem mais simples. E como, se não me engano, já disse em outra nota, a pessoa que geralmente para para ler novels, já está mais que familiarizada com eles já que a rota normal parece ser Anime>Mangá>Novels.


Lysithea testemunhava Liam confrontar o Santo da Espada.

(Como ele pode enfrentar o Santo da Espada de modo tão inabalável?)

Na frente do Santo da Espada manuseando sua espada, até alguém treinada como ela não poderia deixar de se sentir intimidada.

Santos da Espada estavam além da primeira classe; viviam em prol de alcançar o pináculo da esgrima.

Para ela, parecia que Liam estava relaxado contra uma existência que havia posto um pé fora dos limites da humanidade.

Liam girou sua Katana antes de rir ao Santo da Espada.

— Aiai~~, estive antecipando nosso encontro desde que meus subordinados mencionaram você. Embora seja algo impróprio de alguém com a minha idade, estou realmente animado para lutar contra você Santo da Espada.

Ele não estava ciente da enorme diferença de poderes?

Tais eram os pensamentos honestos de Lysithea, mas a reação do Santo da Espada era diferente ao que era antes.

O sorriso no rosto dele era mais feroz que o de Liam, e ele segurava o cabo de sua espada tão fortemente que Lysithea ouvia o seu aperto de longe.

Ele havia perdido interesse completamente em Tia.

— Você é Liam?

O Santo da Espada se aproximou de Liam.

Quando se aproximaram um do outro, ficou aparente que suas alturas eram como a de um adulto em comparação a uma criança.

— Coloque honoríficos no final. Sou um futuro Duque.

Liam fitava o Santo da Espada da Espada e se dirigia a ele como se estivesse falando com um subordinado.

Sua atitude era tão atrevida e ousada que ele ou tinha que ser uma criança ignorante carecendo da ciência da vastidão do mundo ou alguém realmente importante.

(Não importa o quão forte ele seja, não será páreo ao Santo da Espada. Santos da Espada eram conhecidos como capazes de esmagar um grupo de mestres da espada. Contra alguém assim, o Conde Banfield não tinha chance.)

Era incerto o quão efetivo seria o tal Lampejo-Único contra um Santo da Espada.

Porém, até a talentosa Tia havia perdido.

Quanto tempo Liam duraria frente a um oponente de tal nível?

Lysithea não pôde deixar de ficar preocupada.

O Santo da Espada segurava sua espada na frente de Liam.

— Garotinho, você é da escola do Lampejo-Único, correto? Quem é o seu mestre?

Liam não se incomodou em mudar sua postura na frente do Santo da Espada que tinha uma expressão séria no rosto.

— Meu mestre é Yasushi, o homem mais forte do mundo.

O Santo da Espada cerrou seus olhos.

— Yasushi. Nunca ouvi falar.

A expressão de Liam finalmente mudou quando ouviu isso.

— Não há necessidade de você lembrar o nome de alguém com quem nunca se encontrará. Afinal, você partirá deste mundo hoje.

Uma enorme fagulha voou entre eles.

Seus movimentos eram tão rápidos que apenas suas miragens eram visíveis.

Cada vez que suas espadas colidiam, uma fagulha maior que aquelas do duelo de Tia era gerada.

O rescaldo de suas espadas sendo balançadas a tão curta distância causava brisas na sala.

Lysithea assistia em descrença como Liam batalhava contra o Santo da Espada sem perder chão.

(Inacreditável. Seu inimigo é um Santo da Espada que foi reconhecido pelo Império. Como ele ainda está de pé!?)

Cleo chamou Lysithea que não estava desconcertada.

— Irmã, vá tratar os ferimentos da Tia!

— O-okay.

Após seu irmãozinho lhe dizer isso, Lysithea começou a se aproximar de Tia que estava enfiada nas paredes.

Ela arrancou Tia da parede, só para notar que essa estava fitando Liam intensamente sem se importar com seu corpo ferido.

(O que essa garota está pensando? Ela não entende nossa situação atual?)

Ela havia pensado que Tia era uma Cavaleira séria, mas ficou desiludida vendo o quão envolvida Tia estava com a aparência de Liam apesar desse estado de emergência.

Mesmo assim, Tia puxou um frasco de sua bola de equipamentos e tomou um pouco dele, antes de espirrar o resto em seus ferimentos.

Então, ela abriu sua boca para falar:

— Lysithea-dono, está vendo, a digna aparência do Senhor Liam?

— M-mas do que é que você está falando em uma situação destas? A menos que façamos algo, todos nós seremos mortos!

Não era de se espantar que Lysithea estivesse zangada.

Cavaleiros com grande habilidade tinham entrado na instalação após derrotarem os guardas lá posicionados.

Além do mais, eles trouxeram um Santo da Espada consigo.

Suas chances de sobrevivência eram mínimas.

Também era estranho como nenhuma ajuda estava chegando apesar do alvoroço.

(Não é apenas meu irmão mais velho Linus. Seria seguro assumir que alguém mais alto está envolvido nisso. Em pensar que querem o Cleo morto tanto assim!)

Ela não pensava que o Linus sozinho fosse o bastante para convencer um Santo da Espada a agir.

Havia uma possibilidade de alguém acima de Linus — talvez Calvin ou até alguém acima de Calvin — tivesse uma mão nisso.

Eles conseguiriam sair deste lugar vivos?

Lysithea já havia desistido.

Porém, Tia, que havia se curado de seus ferimentos, pegou sua arma e disse:

— Não precisamos entrar em pânico. Por favor, continue a assistir a luta deles. Eu não conheço ninguém mais poderoso que o Senhor Liam.

Havia uma coisa que eu havia aprendido lutando frente a frente com o Santo da Espada.

— Você se proclama um Santo da Espada só com isso? Neste caso, daqui em diante eu serei conhecido como um Santo da Espada!

Ouvindo minha zombaria, o enorme homem na minha frente cerrou seus dentes.

Embora pudesse parecer que estivéssemos trocando golpes igualmente, havia arranhões aparecendo nos braços e pernas do Santo da Espada.

É claro, eu estava completamente ileso.

— Você é só um pirralho que ainda nem viveu por cem anos!

— E você será derrotado por esse pirralho! Você só vale isso! Já percebeu o quão poderoso é o Lampejo-Único? Fique feliz por poder morrer testemunhando a mais forte técnica de espada!

— Besteira!

O Lampejo-Único é uma maravilhosa técnica de espada.

É provavelmente a melhor no mundo.

É o azar do mundo que uma técnica tão fina como o Lampejo-Único tenha sido outorgada a mim, um vilão.

Mesmo assim, quanto tempo faz desde a última vez que lutei com uma espada?

Foi quando brinquei com o Kurt durante nosso treinamento?

Foi realmente difícil me conter naquela época.

Se o Lampejo-Único tinha uma fraqueza, era que a técnica não permitia que o usuário se contivesse nenhum pouco.

Desembainhar a espada era equivalente a matar o oponente.

Seria problemático se eu tivesse acidentalmente cortado os membros dos meus oponentes durante partidas.

Aqueles amadores não teriam sabido como lidar com os cortes invisíveis.

Agora, quanto ao porquê de eu sequer me incomodar em sacar minha Katana, era simplesmente para pegar leve com ele.

Se eu não tivesse, vitória e derrota teria sido decidida no momento que minha katana fosse puxada de sua bainha.

É assim que o Lampejo-Único funciona.

Estou entretendo o Santo da Espada para testar suas habilidades.

Além disso, também estava conferindo o quão forte eu tinha me tornado.

De repente, o Santo da Espada deu um salto para trás para aumentar nossa distância.

O homem de olhos estreitos expressou espanto com o comportamento do Santo da Espada.

— Santo da Espada, pare de brincar!

Inesperadamente, o Santo da Espada berrou de volta para o homem de olhos estreitos.

— Cala a merda da boca! … Um pouco de sangue me correu à cabeça, mas nunca pensei que haveria alguém capaz de ser páreo a mim a esse ponto. Já faz um tempo desde que tive essa sensação. Isso é ótimo. Você é ótimo!

Esse homem é do tipo de pessoa que gosta de brigar.

Havia momentos que Cavaleiros assim apareciam.

O Quão forte eu posso ficar?

Eu quero batalhas mais excitantes.

Há oponentes mais fortes?

Eles eram existências lamentáveis que são controladas por esses tipos de desejos.

Pessoalmente, eu não os entendia nenhum pouco.

De qualquer modo, o Santo da Espada assume uma postura hassō, e por um momento, minha intuição me alerta de seu perigo.

— Não achei que haveria outra pessoa capaz de me fazer soltar essa técnica. Por favor, não vá morrer imediatamente!

O Santo da Espada solta um corte, mas era horrivelmente grosseiro.

Ele soltou uma enxurrada de cortes em um instante, os sobrepondo e formando uma rede.

É provavelmente um ataque feito para suprimir seus inimigos diretamente de frente.

— Mas que coisa terrível.

O Santo da Espada ruge em risada.

— Um corte que carrega vitória! Ninguém pode escapar disso!

Ele lança vários cortes desses a mais.

… É terrível no verdadeiro sentido.

Eu devo ser um idiota. Em pensar que fiquei preocupado com esse tipo de ataque.

Como um portador de licença da técnica do Lampejo-Único, estou envergonhado demais para me encontrar com meu professor.

Rechaço seus cortes, parando o Santo da Espada.

— Você cortou isso também?

— Que desapontamento. Você é realmente considerado forte?

Estou ficando suspeito.

Para início de conversa, um Santo da Espada fatia esse tipo de trabalho sujo?

Ele é falso?

Estou começando a duvidar.

Mas que decepcionante.

O Santo da Espada muda sua postura de novo.

Ele segura sua espada com uma mão e ergue-se naturalmente antes de exalar por um longo período.

Os músculos no corpo do Santo da Espada incham por um momento antes de encolherem novamente.

Pensei que ele fosse crescer, mas ele encolhe até ser mais magro do que originalmente era.

Suas roupas não lhe cabem mais, então o Santo da Espada as corta em um estilo só de roupas íntimas.

Apesar de sua aparência ser ridícula, há fumaça saindo de seu corpo como certos personagens em animes e mangás.

…… Soltar fumaça é necessário? Não poderia ter feito a mesma coisa com magia?

— Sua aparência mudou.

O Santo da Espada está rindo, mas parece estar sofrendo.

Ele deve estar colocando fardo sobre seu corpo no momento.

— Esses são os extremos da minha técnica de espada. Foi aqui que minha busca por poder absoluto me trouxe! Uma arte proibida que me oferece habilidades físicas explosivas em troca da minha força vital!

O Santo da Espada dá um passo para frente.

No exato instante seguinte, sua espada colide com o local onde eu estava um momento antes.

O chão onde o Santo da Espada está de pé afundou, e a parte do chão onde sua espada atingiu explodiu de rompante.

Tendo evitado o ataque, arregalo meus olhos.

Ele acabou de descer sua espada, mas já está se aproximando de mim dos lados e está visando meu tronco.

Me esquivo disso também, mas outro corte vem em meu caminho de outra direção.

— Que tal, pirralho!? Ainda acha que sou fraco? No meu estado atual, posso bifurcar um cavaleiro móvel! Isso é força que supera humanos!

Quando recebo um de seus golpes com minha katana, meu pé se afunda no chão.

É bastante pesada.

Mesmo assim, meu coração mantém-se calmo e tranquilo.

— Extremos, huh… Talvez você estivesse visando a coisa errada.

— Ahh?

Minha katana ficou em farrapos após aparar a enxurrada de golpes do Santo da Espada.

Se eu soubesse que isso aconteceria, teria trazido minha katana favorita e acabado com ele em um único golpe.

— Você não pode sequer retaliar, muitos menos obter vitória! Se estiver esperando eu me cansar, tenho más notícias para você! Mesmo nesse estado, posso durar por um dia inteiro!

Toda vez que o Santo da Espada balança sua espada, uma porção de sua pele é descascada e um pouco de sangue voa.

Ele pode persistir por um dia? Devo dizer que estou impressionado, mas…

— Uma pena. Pensei que poderia servir como referência, mas sua esgrima é rudimentar demais.

Todos os seus movimentos dependiam de força bruta.

Não havia beleza nenhuma neles.

Eu estava testando as águas para ver se havia alguma coisa digna de nota, mas não há absolutamente nada.

… Sequer é digno de referência.

— Pirralho, se atreve a zombar da minha esgrima!?

Desço minha espada e cesso toda resistência.

A espada do Santo da Espada balança em descida… mas falha em me acertar.

A espada do Santo da Espada, cujos olhos ameaçam saltar de choque, tinha sido quebrada pelo seu ricasso.

A lâmina partida gira no ar e se enfia no chão quando aterrissa.

A lâmina está levemente vermelha, sugerindo que foi exposta a uma quantidade moderada de calor.

Puxo minhas pernas do chão, retorno minha katana a sua bainha, e me espreguiço.

— Valeu pelo esforço. De hoje em diante, estarei me declarando um Santo da Espada no seu lugar.

O Santo da Espada me encarava.

— Ainda não. Ainda… não… acabou.

Sua cabeça é decapitada, levando seu enorme corpo a cair enquanto soltava sangue.

A enorme quantidade de sangue espirrada aterrissa diretamente no homem de olhos estreitos.

Ele me observava com olhos assassinos.

— O quê? Não vai implorar pela vida?

O homem de olhos estreitos tenta ir até sua espada quando me aproximo dele, mas decepo ambos os seus braços.

O homem de olhos estreitos ri.

— Na primeira vez que ouvi sobre a técnica do Lampejo-Único, ri porque soava algum tipo de truque de um artista de rua… Agora que sinto por mim mesmo, não consigo deixar de rir de novo.

Cortes invisíveis.

A essência do Lampejo-Único está no fato de que os inimigos sequer podem dizer quando foi que foram atacados.

O homem de olhos estreitos para de resistir.

Sem se virar para me olhar, ele inicia a conversa.

— Quer saber quem é o mandante?

Duvido que ele nos diga a verdade.

Será apenas um desperdício de tempo.

— Desnecessário.

— Mesmo se seu inimigo for todo o império?

O homem de olhos estreitos levanta seu rosto e sorri como se nada houvesse lhe acontecido.

Seu rosto agora o faz parecer como um dos mocinhos.

Decepo sua cabeça.

— Isso é precisamente o que eu quero.

O próprio império é meu inimigo? E daí?

O mundo é meu parquinho.

Irei esmagar qualquer um que fique em meu caminho.

Sentindo que a batalha estava terminada, Lysithea corre para mim.

— Ei! Por que matou ele? Poderíamos ter obtido alguma informação se conduzíssemos um interrogatório!

Está certa, mas é meu princípio não fazer nada inútil.

— Como saber as identidades de nossos inimigos ajudaria? Não se esqueça que ainda estamos cercados de inimigos.

— V-você está certo.

— Para início de conversa, você realmente acha que esse cara teria nos dito a verdade? Ele teria apenas soltado mentiras para nos confundir. Esse tipo de pessoa não é fácil de se lidar.

Os guardas nunca chegaram apesar do Cleo ter sido emboscado.

Por muitas razões, é difícil acreditar que apenas Vossa Alteza Linus esteja por trás disso.

Na verdade, duvido que ele tenha a autoridade para mobilizar um Santo da Espada.

Isso significa que o verdadeiro inimigo ou é o Calvin, ou o Imperador — para ser honesto, estou aliviado por eles estarem sendo abertamente hostis.

Lysithea se aquieta.

A seguir, Tia vem até mim e se ajoelha.

— Senhor Liam, mostrei-lhe algo feio.

Bem, ela tinha feito sua parte por atrasar as coisas contra o Santo da Espada.

Com isso, posso clamar ser um Santo da Espada.

Santo da Espada — sim, isso soa bem.

— Considerando que é de você que estamos falando, deu o seu melhor. Irei elogiá-la. Além do mais, estou me sentindo bem hoje, então irei perdoá-la. Afinal, fui capaz de me tornar um Santo da Espada.

— Oh, Senhor Liam! Que Senhor benevolente que és!

Está certa.

O fato de que estou te empregando é prova o bastante da minha benevolência.

Tia está me olhando com mãos unidas e olhos brilhantes.

É realmente agradável.

Vossa Alteza Cleo, que escutava o que estávamos dizendo, sacode sua cabeça.

— Santo da Espada. Conde, não está ciente?

— Hã?

Cleo encara o Santo da Espada caído.

— Dentro do império, apenas Vossa Majestade o Imperador pode apontar Santos da Espada. É claro, podemos nomear candidatos que passarão pelo exame de Vossa Majestade, mas não é um título que pode ser ganho derrotando um Santo da Espada.

Quando escuto isso, me desespero pela falta de benefícios vinda de matar um Santo da Espada.

Uma partida sem nada ganho…

— … Você está de brincadeira, não é?

Vendo-me chafurdar em decepção, as bochechas de Tia ficam rosadas.

— O Senhor Liam que errou seu alvo também é. tão. maravilhoso.

De algum modo, não me sinto mais motivado.

Acho que voltarei para casa por hoje.

— Tanto faz. Estamos partindo.

Lysithea me impede de retornar para casa.

— Não vai fazer nada sobre a situação!? Precisamos garantir a segurança de Cleo primeiro!

Você não entende isso, entende?

Por que acha que estive brincando até agora?

É obviamente porque tudo já terminou.

— Os inimigos foram aniquilados, e meus homens estão de guarda. Também já reportei ao alto-escalão. Tudo já acabou.

Em horas assim, é conveniente ter conexões com o alto-escalão.

Entrei em contato com o Primeiro-Ministro e pedi para ele agir.

— J-já acabou?

Antes de pegar leve com seus inimigos, é preciso se certificar de que todos os incômodos já foram resolvidos.

Só faz certo pegar leve quando se está certo da vitória.

Pegar leve antes da vitória ou derrota ter sido decidida é equivalente a ser descuidado.

Não se deve pegar leve quando se tem trabalho a fazer.

No meu caso, tudo o que faltava era lutar contra o Santo da Espada.

Foi por isso que passei por todo o problema de pegar leve com ele.

Pegar leve com seus oponentes é para quando sua vitória está garantida! … isso soa como um sábio ditado.

Tenhamos isso como minha máxima.


Brian (´ ω ; `): — Senhor Liam, enfrentar um Santo da Espada não pode ser considerado “pegar leve”. É doloroso. Testemunhar a perseguição ativa de excitação do Senhor Liam é doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

6 ideias sobre “LoMa – Volume 5 – Capítulo 10

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s