LoMa – Volume 4 – Prólogo

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente do Japonês ao Inglês por Kuroinfinity


Prólogo

 

Um ano após a graduação da escola fundamental.

Na propriedade Banfield, Rosetta atualmente estava vestida em trajes de servos.

Ela estava equilibrando um dispositivo esférico em sua cabeça enquanto caminhava por uma linha.

Seus longos cabelos dourados estavam enrolados em caracóis eram extra chamativos já que contrastavam contra o uniforme de empregada carmesim.

A expressão dela que geralmente era tensa e focada estava anormalmente preenchida de nervosismo.

Serena estava instruindo Rosetta.

Ela bateu suas mãos impacientemente com o passo vagaroso de sua pupila.

— Por quanto tempo você vai continuar a caminhar devagar assim? Acelere.

Rosetta era atualmente a noiva de Liam, mas eventualmente seria sua esposa.

Apesar de sua posição ser superior à de Serena, no momento ela não era nada mais que uma estudante enquanto passava por treinamento na mansão.

Serena não se conteve minimamente, sua linguagem se tornando mais e mais severa enquanto as lições prosseguiam.

Rosetta começou a derramar lágrimas enquanto caía no chão.

— Eu odeio isso!

Serena olhou para ela com uma expressão decepcionada.

— … Quantas vezes eu preciso falar para que entenda? Rosetta, você precisa passar por treinamento para se tornar uma esposa adequada ao Senhor Liam.

Rosetta não estava chorando pela severidade do treinamento.

Sua vida costumava ser muito pior em comparação a uma coisa dessas.

Claro, havia muitas coisas que ela foi forçada a aprender, mas algo dessa escala poderia ainda ser tolerado.

Normalmente esse seria o caso, mas o verdadeiro problema com essa situação era… o Liam.

— Eu queria entrar na academia junto com o Querido!

Atualmente Liam estava matriculado na academia militar.

Ele arrastou Wallace junto consigo, apesar dos protestos, e atualmente estava fora da propriedade Banfield.

— Quando eu finalmente saí da cápsula educacional, o Querido já tinha se matriculado na academia sem mim!

Serena respondeu calmamente:

— Uma futura Duquesa não requer uma base militar. Rosetta, atualmente você precisa da habilidade de cuidar das questões domésticas.

Era necessário que homens da aristocracia recebessem qualificações como parte do exército assim como de oficiais, mas tal coisa não era esperada para as mulheres. Algumas mulheres as recebiam também, mas eram a minoria, menos de trinta por cento.

Não era discriminação por serem mulheres, era simplesmente porque não muitas que aplicavam para ambos.

— Eu só queria estar lá para o Querido…

Vendo as lágrimas de Rosetta, Serena ficou impressionada e espantada.

(Essa atitude cheia de motivação para trabalhar duro é boa.)

Quando ela se graduou da escola fundamental, as notas de Rosetta tinham surpreendentemente chegado a um nível moderado.

Apesar das cápsulas educacionais terem tido um papel nosso, dar a volta em sua situação como a pior estudante foi em grande parte devido ao esforço que ela empregou.

Serena tinha uma boa opinião de Rosetta. A questão era….

(Ela é um tipo raro de dama em meio à nobreza.)

Havia muitas mulheres que se devotavam aos seus maridos, mas era incomum ver uma disposta a atender a academia militar com eles.

Após ouvir os planos da Rosetta de segui-lo para a academia, Liam falou “Enquanto a Rosetta ainda está na cápsula educacional, eu vou me matricular com o Wallace” e fugiu.

Serena inspirou leve, mas profundamente, e direcionou seus pensamentos de volta para a educação de Rosetta.

— Rosetta, nada pode ser feito mesmo que chore sobre isso. Se quer se tornar uma dama adequada ao Senhor Liam, precisa se recompor.

Ouvindo isso, Rosetta se levantou.

— Eu sei. Quando o Querido retornar, eu garantirei que ele veja a figura adequada de uma Duquesa.

— … tudo bem, mas o Senhor Liam não voltará por algum tempo.

— Huh? A-achei que a educação da academia durasse apenas seis anos.

Serena explicou a verdade cuidadosamente.

— O treinamento começa imediatamente após a graduação, e após dois anos disso, há o alistamento obrigatório mínimo de quatro anos no exército. Dependendo de onde ele for delegado, no mais cedo, ele não retornará por outros doze anos.

— Não pode seeeeer~!

Mais uma vez, Rosetta estourou em lágrimas.

— Enquanto isso, você precisa treinar fora em outra Casa.

— Eu não vou poder ver o Querido por outros doze anos…

— … por favor me escute.

— S-sim.

Normalmente, se estudaria fora após chegarem à maturidade, mas não havia lugar nenhum disposto a aceitar a filha da Casa Cláudia, então Rosetta ainda não havia recebido treinamento matrimonial até o momento.

Já que aqueles que não tinham passado por tal orientação eram menosprezados na sociedade aristocrática, isso precisava ser consertado assim que possível.

Porém, havia problemas com isso.

(… Agora que estamos abertamente hostis com a Família Berkley, precisamos escolher a casa para onde enviaremos a Rosetta cuidadosamente para mantê-la segura.)

Era uma situação em que não se podia dizer quem era confiável o bastante para deixá-la aos cuidados.

Serena estava preocupada com a educação de Rosetta.

◇ ◇ ◇

Propriedade do Barão Berkley.

Era uma mansão bastante agradável e luxuosa.

Quase do tamanho de uma cidade, não parecia algo que um barão teria.

Dentro do escritório de tal edifício, o chefe da Família Berkley, [Cashimiro] estava atualmente fumando um charuto.

Soprando um pequeno tufo de fumaça branca, ele virou seu olhar ao homem sentado à sua frente, tremendo.

Ele era um aristocrata hostil à Família Berkley.

— Não é nada pessoal, você apenas é alguém no caminho da nossa família.

Quando Cashimiro falou isso, seus filhos que estavam perto dele soltaram risos.

Todos eles eram Barões.

A família Berkley era uma organização de barões.

Porém, apesar de Cashimiro ter oficialmente entregue enormes porções de território para fazê-los independentes, na realidade, ele ainda estava no controle de tudo.

A soma total de seu território era comparável àquele de uma Casa ducal, eles também eram os mais fortes no império.

Não era apenas por causa de seu domínio.

A frota Berkley em si, tinha mais de cem mil naves em força.

Além disso, poderia se considerar que todos os piratas pelo Império estavam sob o controle de Cashimiro.

Com exceção de alguns soltos que não seguiam ninguém, Cashimiro era praticamente o chefe do submundo do império.

Era por isso que ele e sua família eram chamados de Nobres Piratas.

Havia muitos entre a nobreza que tinham dado as mãos com Cashimiro, mas por outro lado também havia muitos que se opunham a ele como o homem em sua frente.

O homem diante dos olhos de Cashimiro berrou:

— Não venha com essa! Foram vocês que pressionaram meu território nos atacando com piratas!

Cashimiro soprou seu charuto.

— Tudo o que eu queria era que você entregasse obedientemente seu território e título. Não consegue compreender os sentimentos de um pai que quer que seu filho se torne independente?

— Você destruiu minha casa por uma coisa dessas?! Além disso, vocês até mataram minha família… vocês piratas sãAAHHHHH!!!

Quando o aristocrata se levantou e tentou atacar Cashimiro, os filhos imediatamente atiraram nele.

Quando o homem caiu no chão, seu sangue se espalhou.

— … vocês não são nada senão lixo. A Casa Banfield vai matar todos vocês…

Ignorando as palavras finais do nobre, Cashimiro jogou seu charuto fora e pisou nele.

— Que homem estúpido. Se ele simplesmente nos seguisse, não teria havido necessidade de tomar sua vida.

Um dos filhos falou com Cashimiro.

— Ei velhote, isso quer dizer que sou um barão agora?

— Hmm? Ahh, claro. Porém, o território será derradeiramente controlado por mim.

— Sim! Agora eu sou um executivo da família também!

Embora o filho estivesse feliz, Cashimiro sequer sabia seu nome, ou que número ele era.

Tendo dito isso, ele não estava com medo de traição já que eram do mesmo sangue.

— … Agora, nosso inventário de elixires quase acabou. Quero murchar um planeta para repô-lo, mas qual devemos usar?

Foi então que outro filho sugeriu um candidato:

— Eu sei de um bom planeta. Na verdade, a casa regente lá tem uma filha que estou interessado, mas eles me recusaram porque não queriam se envolver com os nobres piratas. Eu quero destruir o mundo deles como vingança.

Por pedido do filho esbelto que estava mexendo com seu cabelo, Cashimiro facilmente decidiu matar pessoas, animais, até mesmo planetas inteiros para criar elixires.

— Não precisamos de uma conexão inútil dessas de qualquer jeito. Vamos destruí-los imediatamente.

— Entendido. Mas, eu gostaria de poupar a filha se possível. Eu quero fazer dela minha concubina.

— Faça o que quiser.

Equipamentos de Desenvolvimento Planetários… a força da Família Berkley se originava de múltiplos dispositivos feitos de tecnologia antiga.

Eram máquinas que terraformavam planetas a os ajustavam a lugares adequados à vida.

Porém, caso se mudasse o modo de usá-los, se podia absorver toda a vida do mundo e seus habitantes, criando elixires no lugar.

Através desse método, a Família Berkley havia preparado uma enorme quantidade de elixires e se estabeleceram no Império.

Pensando sobre como matar pessoas e planetas eram pequenos sacrifícios para avançar suas ambições, Cashimiro desceu os olhos ao corpo do nobre.

— … Mais importante, qual a situação atual com a Casa Banfield?

Havia um aristocrata que era abertamente hostil à Família Berkley.

… Liam Sera Banfield

Os filhos de Cashimiro se entreolharam, relutantes em falar.

— Me deem logo o relatório.

Quando Cashimiro falou isso, um de seus filhos, de barba, avançou.

— … Contratamos e enviamos assassinos para sua casa, todos eles animados com o trabalho, mas todos falharam.

Uma briga foi comprada e assassinos foram enviados.

Porém, todos foram mortos.

— Eles são surpreendentemente resistentes. Bem, eles vão pelo menos sentir pressão se continuarmos enviando assassinos deste modo.

Um dos filhos de comportamento calmo aconselhou Cashimiro de que deveriam parar as tentativas de assassinato.

— Pai, aquele pirralho Liam recentemente entrou na academia. Se continuarmos enviando assassinos assim, podemos acabar enfurecendo o exército imperial.

— E daí? Está dizendo que devemos simplesmente assistir a situação das beiradas? Não, a sociedade nobre é toda sobre aparências. Seremos subestimados se deixarmos isso estar!

Em resposta às palavras de Cashimiro, o filho sugeriu uma alternativa ao assassinato.

— … Pai, a Casa Banfield atualmente está em dívida.

— Está falando das dívidas deixadas pelos chefes anteriores? O que tem elas?

— Eles fizeram empréstimos com companhias ligadas à nossa casa. Eu gostaria de tentar coletar à força, mesmo se tivermos de ser levemente agressivos.

Cashimiro sentiu-se um pouco preocupado após ouvir essa ideia.

(Se coletarmos à força a dívida de alguém que já está pagando seriamente… a confiança na nossa companhia de fachada vai desabar.)

Para agarrar a fraqueza de negócios rivais e outras casas, eles também estavam envolvidos na indústria financeira.

A quantidade de ganhos gerados delas não era nada insignificante, então ele queria evitar perda de credibilidade nisso se possível.

Porém, se eles simplesmente continuassem enviando assassinos para Liam e repetindo seus erros, as casas que desprezavam a família Berkley poderiam ver isso como um sinal de fraqueza e começarem a ficar mais ativas.

(Mesmo que saiamos no prejuízo, vai ser tudo inútil se não matarmos aquele pirralho.)

Liam, que havia se estabelecido como um caçador de piratas, era um nobre hostil da perspectiva de Cashimiro.

Se tal pessoa ascendesse na sociedade nobre, a força das casas que tinham má vontade contra ele subiria, deixando as coisas mais problemáticas.

(… se eu não cuidar disso agora, seremos devorados primeiro?)

Muitas casas tinham rancor contra a Família Berkley, então Cashimiro queria acabar com isso antes que Liam terminasse seu treinamento oficialmente.

— Tudo bem. Espalharemos rumores sobre o colapso iminente dos Banfield e sua inabilidade de pagar suas dívidas. Os outros prestamistas vão correr para coletar suas dívidas com pressa.

O alvo mudou do Liam como indivíduo para a Casa Banfield como um todo.

Os planos de esmagar um grande nobre agora estavam em força total.


Brian(´ω;`) — Isso dói. Não só este Brian aqui, mas até mesmo o próprio Senhor Liam não apareceu desta vez. Isso é… doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

5 ideias sobre “LoMa – Volume 4 – Prólogo

  1. Thiago Morgado

    Vai ser engraçado ver o Liam pagar toda divida em unica vez
    Eu gostaria de ver a Rosetta entrar na academia militar, mas sei que esse lugar vai ser usado para ele desenvolver o relacionamento com aquela oficial

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s