LoMa – Volume 4 – Capítulo 17

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Reservista

 

Aconteceu enquanto eu estava preso entre as garotas de dar pena.

Quando o guia apareceu de repente, estava agarrando seu peito lamentavelmente.

Por acaso ele estava com pressa ou algo assim?

— Liam… você não percebeu?! Eu sou a razão dos seus inimigos terem se reunido!

— Hã?

Aparentemente, a coalisão entre a frota Berkley e meus inimigos dentro das forças armadas tinha sido completamente devido ao guia.

— Você é a razão dos meus inimigos terem realizado um fronte unido?!

— Exatamente! Ainda assim, você nunca percebeu, nem mesmo após tudo ter terminado!

Ouvindo isso, senti arrependimento crescer dentro de mim.

— … Eu sinto muito. Eu nunca percebi.

— Bem, está tudo bem. Porém, agora você sabe a verdade, não é?

— O quê?

— Vamos lá, deve ser óbvia! Quem é o seu verdadeiro inimigo!

Meu verdadeiro inimigo?

O guia estava tentando me dizer quem era meu verdadeiro inimigo.

Em outras palavras, havia alguém por aí que havia manipulado a família Berkley?

Não me diga, ele esteve me protegendo deles esse tempo todo…

— Você, não pode ser!

— Então você finalmente entende!

— Sim, eu finalmente entendo. Muito obrigado, mesmo.

— …huh?

É claro que o guia ficaria zangado depois de ter sido deixado tão andrajoso.

Se eu estivesse ocupado protegendo alguém de seu verdadeiro inimigo, eu também ficaria irritado se a pessoa nunca percebesse.

Tenho certeza que ele passou por alguns duros momentos.

Olhando para ele de perto, até mesmo suas roupas pareciam estar esfarrapadas.

Tudo isso porque ele esteve reunindo meus inimigos para mim.

Ele viu o quanto eu estava perturbado e preparou as coisas para que eu pudesse terminar tudo em uma batalha.

— Pensei ser estranho a família Berkley estar trabalhando junto com a facção militar hostil.

Bem, a única coisa que eles tinham eram seus números.

Eu na verdade estava surpreso com o quão fracos eles eram.

Estavam apostando tudo na arma secreta que apareceu no final?

— N-não, estou lhe dizendo…!

Mas antes que o guia pudesse dizer qualquer coisa, eu fui em frente e expressei minha gratidão para ele.

— Há a questão com o Ávido, assim como várias outras coisas. Estou seriamente em dívida contigo. Me certificarei de investigar quem é o meu verdadeiro inimigo também, mas por enquanto… muitíssimo obrigado!

O guia era uma pessoa realmente tímida.

Isso provavelmente era porque não havia tantas pessoas assim que lhe expressassem gratidão em primeiro lugar.¹

Ele estava tremendo de embaraço mesmo neste momento.

— P-para com isso!

— Você não precisa ficar tão constrangido com isso. Embora honestamente, seja meio fofo.

— PAAAARA!!!

◇ ◇ ◇

O guia assistia em horror conforme pederneiras se manifestavam atrás de Liam.

Um enorme número de armas de fogo clássicas apontavam seus canos na direção dele.

A gratidão de Liam tinha se combinado com a gratidão que várias pessoas tinham por ele, transformando-se na munição que as armas usavam enquanto atiravam no guia.

Mas Liam era incapaz de ver isso.

Ei, qual o problema?

— N-não!

O guia era incapaz de colocar as mãos em Liam diretamente.

Em cada encontro que eles tiveram até agora, o jogo havia virado contra ele.

Liam havia ficado tão poderoso assim.

(Mas que infernos é você?! Mesmo eu tendo trabalhado tão duro para fazê-lo miserável! Você me agradece toda vez… esse cara, por acaso ele não está sentindo prazer na forma desagradável em que sou deixado?!)

Liam… uma pessoa que era grata não importando o quê, era um objeto de medo para o guia.

Estava ao ponto em que o guia começava a se perguntar se ele estava fazendo tudo isso de propósito.

(Ele realmente sabe que essa gratidão dele me fere? N-não, isso deve ser… impossível.)

Conforme Liam se aproximava dele, balas eram disparadas uma após a outra dos mosquetes

Acertando seu alvo, fumaça negra era cuspida de cada ferimento de bala novo.

— EU ODEIO ISSO!!!

Nesse momento, uma bala dourada preenchida de gratidão perfurou o corpo do guia.

Incapaz de suportar mais dores, o guia transformou seu corpo em fumaça negra e escapou.

— E-ei, para onde você está indo?! Eu ainda não terminei de agradec… e ele se foi.

Com o desaparecimento do guia, Nias e Eulísia começaram a se mover normalmente de novo.

— Senhor Liam, por favor me dê mais fundos!

— Irei segui-lo pelo resto da minha vida!

Liam — atualmente sendo abraçado pelas lamentáveis garotas — se perguntava se algum dia teria a chance de agradecer apropriadamente ao guia.

O cachorro assistia sua figura do canto da sala com uma expressão triste.

◇ ◇ ◇

Quatro anos tinham se passado desde que obtive minha designação oficial.

Considerando minha posição futura, foi decidido que a última patente que eu receberia enquanto entrava nas forças de reserva seria de General.

Esse avanço extraordinário foi justificado através das minhas várias conquistas, mas não havia dúvida que meus subornos tiveram um tremendo efeito nisso.

General em apenas quatro anos.

Esse nível de patente militar era apenas natural para um membro da nobreza.

A propósito, Tia foi promovida a brigadeira-general.

Enquanto Marie tinha se tornado uma Major.

E como minha auxiliar, Eulísia tinha sido promovida à patente de coronel.

A propósito… Nias havia ascendido à Major de Tecnologia com o meu suporte.

Por alguma razão, quando meu nome era mencionado como patrono de alguém… conseguir permissão para coisas era estranhamente fácil. Dificultava a recusa, então até aquelas decepções foram promovidas facilmente.

Tendo dito isso, Wallace realmente havia me desapontado dessa vez.

— Wallace, por que você está entrando na reserva como Capitão?! Mas que merda você esteve fazendo?!

Como meu subordinado, eu tinha certeza que ele se tornaria um Major, mas ele ficou preso uma classe abaixo do que eu havia esperado.

Ele fez uma expressão perturbada.

— Bem~ sabe~.

— Por que você não foi promovido?! Eu até dei subornos por você!

Espera, errado. Foram cumprimentos sazonais e doações.

Digo, eu me certificava de cuidar do meu exército.

Vendi favores às frotas regulares usando meus fundos, solicitei suprimentos extras por via do jogo de assuntos domésticos que brinquei no meu posto e até contribuí para a renovação do equipamento militar comprando suas naves antigas.

Com essas conquistas no meu caminho, eu havia solicitado uma promoção para o Wallace, e mesmo assim esse foi o resultado?!

— Não sabe o quão envergonhado estou como seu patrono?!

— N-não, veja, não houve lugar nenhum onde eu pudesse atuar um papel ativo! Tudo o que fiz foi supervisionar as construções na superfície!

— Mas como um nobre, você deveria ter sido promovido de qualquer jeito!

— Talvez seja por eu ser parte da família real?

Sério… até o irmão desse cara — o Cedric — foi promovido à general.

Wallace cruzou as mãos atrás de sua cabeça.

— Para início de conversa, quando entramos na reserva, nossas patentes militares se tornam inúteis. Elas apenas não nos dão um pouco mais de dinheiro anualmente?

Embora como o chefe de uma Casa, isso não me será pago.

Não que eu precisasse em primeiro lugar.

— Foi pelo futuro. Eu apenas não queria me destacar demais.

— Se você está constantemente dizendo coisas assim, não é essa a razão de você nunca ter sido promovido?

Wallace desviou seus olhos de mim, então eu provavelmente estava certo.

Porém, era verdade que eu nunca havia delegado qualquer trabalho de verdade para ele.

Então deixarei passar dessa vez.

— Bem, está tudo bem. Iremos entrar na Universidade Imperial ano que vem de qualquer jeito.

— Isso mesmo! Ahh~ minha tão aguardada vida no campus está prestes a começar! Todos os dias iremos para encontros, faremos farra e nos divertiremos!

… Está tudo bem um membro da família real ser assim?

Digo, eu já tenho uma noiva… era realmente apropriado eu participar de encontros?

Nessas horas, eu sinto que seria melhor planejar a vida.

Olhar para Eulísia apenas fortalecia essa convicção.

— Senhor Liam! Estará alugando um famoso hotel na capital imperial, não é? Por favor, alugue um quarto para mim também!

Sacudi minha cabeça para a garota decepcionante de olhos brilhantes.

— … pode fazer o que quiser.

— Uhuuul~~! Agora estou um passo mais próxima da minha vida dos sonhos!

Olhando para Eulísia, Wallace ficou pasmo.

— Achei que ela fosse uma soldada séria, mas na verdade é só como qualquer outra garota, e até é realmente bonita além disso.

Isso tudo era mais ou menos verdadeiro.

Eu não tinha qualquer problema em tê-la servindo ao meu lado.

Entretanto…

— Ahh~ Eu vou nadar na piscina do hotel pela manhã, fazer compras à tarde, e então tirar um momento elegante em uma cafeteria depois!

… Eu não sentia nada além de desapontamento ao vê-la pega em suas desilusões.

Wallace me chamou:

— Deixando tudo de lado, já falou para Rosetta sobre ela?

— … ah.

Eu ainda tinha que informar minha noiva sobre ela.

… O que é isso? Por que meu peito está tão pesado?

— Liam, você está realmente bem com isso?

— Com o quê? Ter concubinas ou amantes? Eu sempre planejei criar um harém, então não vejo qualquer problema.

— Huh, sério? Espera, não, eu estava falando sobre outra coisa. O que você vai fazer a respeito do território Berkley?

— Oh… isso.

Depois de eliminar a família Berkley, eu havia tomado suas posses como meus espólios.

Até aí as coisas ainda estavam bem, mas o problema era que havia planetas demais para controlar.

Quando tentei administrá-los, Amagi me disse: “Há vários mundos lá que não estão no alcance da nossa capital.”

Se eu fosse descrevê-lo como uma imagem, meu território agora parecia-se com um enclave.

Achei que não importava já que nós podíamos simplesmente dobrar, mas surpreendentemente, distância ainda importava.

Além do mais, um número enorme de planetas lá estavam desolados e arruinados.

Aqueles caras tinham destruído em massa seus mundos para produzir elixires.

Apesar de serem bons de se ter, se fosse para me perguntar se eu estava disposto a sacrificar um planeta por um, apenas seria capaz de responder com um “Hmm…”

Então vendi o território que eu não precisava para o Império.

Mantive um pouco para mim, é claro, mas todo o resto foi liquidado.

E também, fui capaz de coletar uma porção de itens que queria.

Equipamentos de desenvolvimento planetário… A família Berkley tinha muitos deles, e eu já tinha planos para colocá-los em ação no futuro.

Vamos recolocá-los em algumas naves classe-fortaleza e fazê-los redesenvolver alguns planetas.

Também parecia haver muitas pessoas vendendo elixires agora.

Enquanto eu vendia metais raros para mercadores, vi que elixires estavam em circulação e imediatamente os comprei na hora.

… Havia também as palavras do guia a se considerar.

Meu verdadeiro inimigo.

Certamente havia algo incomparável à família Berkley.

Se eu iria ter de enfrentá-los, então definitivamente precisaria de mais poder do que tenho agora.

E também, era problemático proteger um enclave.

Já que as coisas seriam assim, seria melhor apenas me livrar disso desde o começo.

— Mas é um desperdício tão grande, não pode simplesmente dar para mim ao invés disso?

— Caso não veja problema com um planeta subdesenvolvido, posso te dar algo agora mesmo.

— Não obrigado, prefiro um mundo um pouco desenvolvido. Mesmo se for apenas um planeta que você desenvolveu em seu tempo extra, não irei reclamar.

… no meu posto designado, eu havia brincado de assuntos domésticos na vida real, e havia realmente desenvolvido o lugar mais que o esperado.

Havia um bocado de mercadores que queriam abrir lojas lá, então deixei os detalhes com o Thomas, e agora a população daquele lugar estava crescendo firmemente.

Bem, parte da razão disso era provavelmente por estar sob controle direto do Império, próximo a outra de suas cidades.

Era natural ele se desenvolver rápido assim.

— Não estou prometendo nada, mas verei o que posso fazer.

— Tenho altas expectativas de você.

… de novo, mesmo esse cara devendo ser meu subordinado.

Também era necessário que eu aumentasse o número dos meus aliados no futuro.

O guia partiu antes de me dizer quem era o meu verdadeiro inimigo… mas por ser ele, tenho certeza que havia uma razão para isso.

Por enquanto, vamos apenas nos concentrar em acumular meu poder.

— Então, o que você planeja fazer a seguir? Irá direto para a capital imperial?

Respondi honestamente ao questionamento de Wallace:

— Irei retornar ao território. Tenho um trabalho a fazer lá.

— Oh, nesse caso irei na frente para a capital imperi…

— Você virá também!

Decidi voltar para casa com Wallace.

◇ ◇ ◇

— Ahh~ não há lugar como o lar!

Brian — que chorava, é claro —- cumprimentava-me de braços abertos.

— Senhor Liam, cresceu tanto! Este Brian aqui não consegue parar de derramar lágrimas.

— Você ao menos consegue me ver nesse estado?

Esse cara sempre parecia estar chorando.¹

Virando-me para Amagi, ela parecia a mesma de sempre.

— Amagi, assumo que não haja nada de errado?

— Sim, já que todos os nossos danos foram causados por ações militares, fomos enormemente compensados como desculpas.

Parece que alguns danos tinham surgido afinal.

— Entendo. Certifique-se de dar tratamento preferencial aos soldados, eles são minhas preciosas forças.

— Como desejar.

Após esfregar suas lágrimas, Brian começou a me perguntar sobre a Rosetta:

— Senhor Liam, deixando tudo de lado, ouvi que recebeste uma potencial candidata a concubina? Onde poderiam estar ela e a Madame Rosetta?

— … Deixei elas para trás.

— Mas por quê?! Senhor Liam, não sabe o quão animado fiquei em ouvir que estava finalmente desenvolvendo um interesse em mulheres?!

Ele achou que eu não tivesse interesse em mulheres? Isso é surpreendente.

Brian queria que eu retornasse com Rosetta e Eulísia, mas as duas estavam apreciando suas vidas no hotel.

Para Rosetta… era meio doloroso vê-la em pessoa, então a deixei em paz.

E de qualquer modo, tudo o que Eulísia havia feito foi se retirar como minha suboficial, ela não era uma candidata a concubina.

Ela era decepcionante demais para sequer ser considerada assim.

Mas já que o Brian definitivamente ficaria irritante se eu lhe dissesse isso, decidi mudar de assunto.

— Ah sim~ ei, Brian, você sabe o que é isso?

Mostrei um dispositivo com o formato de um coração.

Curioso, Brian começou a observar com interesse.

— Ora, isso é raro. Um [Coração de Máquina]… é um artefato antigo que supostamente é capaz de soprar vida em máquinas inanimadas.

— O quê?!

Virando-me para Amagi, imediatamente empurrei o artefato no peito dela.

Era realmente um busto incrível, ele afundou tanto quanto eu empurrei, mas isso foi tudo.

No final, tudo o que essa ação causou foi fazer a Amagi virar olhos frios para mim.

— O que está fazendo?

— Bem, ele sopra vida.

— É falso. Não se pode encontrar artefatos antigos tão facilmente.

— É-é mesmo? Isso é uma pena, eu teria ficado realmente feliz se você pudesse receber vida.

— … isso é obviamente impossível.

Quando Amagi disse isso, pareceu um pouco triste.

Briam se virou para mim:

— É-é mesmo, ouvi que você comprou múltiplas naves de classe fortaleza recentemente! Senhor Liam, não deveria sair comprando naves de guerra como brinquedos.

— Está tudo bem. Irei transformá-las em bases temporárias para planetas pioneiros.

— O quê?! Você realmente vai desenvolver mais?!

— Mas é claro que vou.

Irei equipar os equipamentos de desenvolvimento planetário que recebi recentemente nelas e continuar mais desenvolvimentos para o território.

Era necessário realizar preparações para quando meu verdadeiro inimigo aparecesse.

No momento, era hora de acumular meu poder.

— Decidi que agora é a hora de desenvolver minha força. Amagi, estou planejando desenvolver mais o território, então por favor trace um novo plano.

Porém, a resposta da Amagi foi diferente do que eu esperava:

— Quanto a isso, estou prestes a me retirar da minha posição administrativa.

— Hã?

— Já nutrimos os recursos humanos necessários. Mesmo sem minha contribuição, o território irá se desenvolver sozinho com o suporte de IA’s.

— É-é mesmo?

— Então agora serei capaz de apoiá-lo pessoalmente, Mestre.

Brian começou a explicar os planos futuros da Amagi.

— Senhor Liam, assim que a transferência terminar, Amagi partirá para a capital imperial para continuar seu papel cuidando de você, mas se tudo for bem, ela pode até mesmo sair daqui com o senhor.

Me senti inimaginavelmente aliviado quando ouvi isso.

— O que, então era isso? Okay! Façamos uma grande festa de boas-vindas para a sua chegada, Amagi!

— Não, está tudo bem.

Me senti meio desolado com a recusa da Amagi.

— S-sério?! Então uma recepção normal… está tudo bem com isso?

— Sim. De qualquer modo, meu tipo não é exatamente bem-vindo no Império.

Me senti meio triste ouvindo a Amagi dizer que boas-vindas chamativas não combinariam com ela.


Brian(´ω・`): — A madame Rosetta é a noiva, enquanto a Senhorita Eulísia se retirou das forças armadas apenas para se tornar candidata ao papel de concubina ou amante… isso é doloroso. Com o estado atual da situação, o harém não será realizado tão cedo… isso também é doloroso.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:
1. Delongas: Na verdade, não lembro dele sem estar chorando.
Batata: Acho que no começo.

6 ideias sobre “LoMa – Volume 4 – Capítulo 17

  1. Thiago Morgado

    “O cachorro assistia sua figura do canto da sala com uma expressão triste.”
    agora fiquei triste pelo cachorro, ele esta sempre ajudando o Liam, mas o Liam parece ser incapaz de ver

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s