LoMa – Volume 3 – Epílogo

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Epílogo

 

O Primeiro edifício da escola fundamental.

Enquanto banhado em luz solar que brilhava através da janela, eu repousava meu queixo na mão enquanto levantava apoiava meu cotovelo na mesa.

— … como foi que as coisas acabaram assim?

Não fazia sentido não importando o quanto eu pensasse.

Meu lacaio Wallace estava chorando para mim:

— Liam, aumenta logo meu soldo! Me dá qualquer coisa, por favor!

Kurt olhava para Wallace em espanto:

— Bem, acho que o Wallace é o mesmo de sempre.

— Você fica calado! Eu pensei que conseguiria passar minhas férias em luxo na mansão do Liam, mas sofri um inferno por causa da Serena ao invés disso! Pedir um pouco mais de dinheiro não deve ser problema a esse ponto!

Não era culpa da Serena por ficar constantemente zangada com ele, só de olhar para o Wallace eu podia dizer que ele era tão ruim assim.

Eu agora entendia porque foi dito que ele não era veneno nem remédio.

Menos que um incômodo, ele era mais como um pedaço de bagagem desnecessária que você era forçado a carregar.

Foi um erro de cálculo da minha parte em pegar essa bagagem como meu subordinado, mas o problema mais urgente no momento era…

— Querido, onde você quer almoçar hoje? Quer ir para a cafeteria?

Rosetta, quem eu originalmente pensava ser uma mulher de aço, na verdade era uma heroína¹ fácil.

Eu estava desapontado com o quão facilmente suas bochechas se coravam ao me ver.

Entretanto, eu percebi que seria problemático demais abandoná-la a esse ponto.

Se ela me traísse, eu não lhe mostraria misericórdia nenhuma, mas até lá… bem, acho que posso cuidar dela.

— Estou com vontade de comprar pão da loja da escola hoje.

— Pão? Deixa comigo, vou comprar a marca mais popular de pão para você.

Quem foi que pediu pra você comprar pão?

Em primeiro lugar, é realmente certo deixar uma jovem senhorita nobre agir como uma criada por vontade própria?

— Não se preocupe com isso, o Wallace vai comprar.

Quando falei isso, Wallace sacudiu seus cabelos azuis de que tanto se orgulhava.

— É inútil. Não sabe da loucura das multidões durante o almoço? É impossível eu conseguir o pão popular.

Para o ex-Príncipe declarar com tanta confiança que era incapaz de até mesmo comprar pão era algo inimaginavelmente patético.

Kurt lançou-lhe um olhar gélido.

— Você realmente é inútil, Wallace.

— O que mais eu deveria falar? De qualquer jeito, não acha que o Liam é o estranho, fazendo um antigo membro da realeza agir como um criado?

Repeti minha ordem:

— Wallace, compre pão para nós.

— Liam, me dá um descanso aqui. A batalha por pão durante o almoço é cruel demais pra mim.

Ele estava mentindo de cara lavada:

— Está mentindo. Quando eu fui não estava nada tumultuado.

Todo mundo estava fazendo fila e comprando suas comidas em ordem.

Um verdadeiro lembrete de que esta escola foi construída especificamente para nobreza refinada e culta.

Mas Kurt sacudiu sua cabeça.

— Isso foi só porque você estava lá, Liam.

Ele começou a falar algo incompreensível.

De qualquer modo, Rosetta parecia incomodada, então decidi desistir do pão.

— Esquece, vamos apenas comer na cafeteria.

— A cafeteria. Deixa comigo, vou garantir os melhores assentos para nós!

Como eu falei, por que está se voluntariando para fazer todas essas tarefas como uma empregada?

Era meio divertido assisti-la fazendo isso, mas eu não estava satisfeito com o quão alegremente ela estava disposta em tomar a iniciativa.

— Não tem problemas em assegurar os assentos, mas não precisa declarar isso tão alto.

— É-é claro. Sim, você está absolutamente certo…

Olhando para Rosetta, dava para se pensar que eu tinha feito algo ruim com ela.

Wallace me chamou:

— Liam, eu quero sobremesa também.

— Você pode apenas beber água.

Isso não era diferente da vida escolar que eu pensei que teria?

◇ ◇ ◇

A capital imperial.

Lá, o primeiro ministro havia reunido um grupo de oficiais.

Ali reunidos estavam aqueles que tinham sido delegados a monitorar a Casa Cláudia durante o milênio.

Essas pessoas sempre estiveram mantendo a Casa Cláudia sob vigilância de geração em geração, e atualmente faziam expressões frustradas.

O primeiro ministro sorriu.

— Muito obrigado pelo trabalho leal que fizeram até agora. Prepararemos novos postos para vocês agora que seus trabalhos foram terminados.

Mas eles não pareciam satisfeitos com isso:

— Ministro! Não posso aceitar mudar as coisas agora, por favor nos dê a ordem de monitorar a Casa Banfield!

— Sim! Nós precisamos manter vivas as ordens de Vossa falecida Majestade!

— Vamos garantir que o Conde Banfield seja mantido em cheque!

Se eles repentinamente fossem depostos do trabalho que estiveram fazendo por muitos anos e requisitados a fazer algo novo, é claro que teriam problemas.

O primeiro ministro entendia completamente seus sentimentos, porém…

— Entendo. Então todos vocês morrem aqui.

— … primeiro ministro?

Apresentados na mesa na frente deles estavam os documentos que descreviam as várias fraquezas de certos nobres que haviam investigado.

Após receber seus parabéns pelo noivado de Liam, Brian apresentou todos os materiais previamente reunidos ao primeiro ministro.

Não havia razão nenhuma para não usar informação útil.

Essa era a chance do primeiro ministro para se livrar de todos os oficiais indesejados de uma vez só.

— … parece que vocês estiveram enfiando seus narizes em lugares que não deviam. Eu não pensei que investigariam até mesmo eu.

Assim, o primeiro ministro começou sua própria investigação em retaliação.

Pelas suas investigações, pelo visto eles eram um grupo sem talento que só eram bons em tortura.

Para o primeiro ministro, não havia necessidade nenhuma de cachorros que mordem a mão de seu dono.

— I-isso é…

— Nenhuma desculpa é necessária. Quando todos vocês estiverem mortos, poderei finalmente dormir com alguma paz, e por essa razão, farei com que todos vocês desapareçam aqui, e agora.

Enquanto os oficiais se preparavam para resistir, Tia, que estava em aguardo, desembainhou sua espada.

Era uma rapieira, uma arma especializada em ataques perfurantes, que precisamente empalou os oficiais em todos os seus pontos vitais de uma vez só.

Os oficiais caíram.

O primeiro ministro começou a aplaudir Tia:

— Que grandiosa habilidade. Você indubitavelmente trará grandes resultados na academia militar.

Tia limpou o sangue da lâmina, olhando para os corpos enquanto a retornava à sua bainha.

— Trabalho a esse nível não é problema algum. Eu gostaria de agradecê-lo por me oferecer a oportunidade de eliminar os oficiais hostis ao Senhor Liam.

Essas pessoas tinham tentado atrair Liam para uma armadilha.

Então para Tia, eles eram seus inimigos.

Enquanto a olhava, o primeiro ministro perguntou:

— Irá se matricular na academia militar em breve?

Tia respondeu suavemente:

— Sim, planejo entrar ano que vem.

Enquanto o primeiro ministro assistia seus subordinados limparem os cadáveres, ele perguntou:

— Então quais são os planos futuros do Conde?

Ele atualmente estava em seu quarto ano de escola fundamental, então não demoraria muito até que se graduasse.

Em menos de três anos, Liam teria que decidir se iria para a universidade ou para a academia militar.

Qual ele escolheria… o primeiro ministro estava curioso.

Tia respondeu:

— O Senhor Liam decidiu priorizar a academia.

— Nesse caso, ele terminará seu treinamento na universidade? Me pergunto se a batalha por vir terá terminado então.

A guerra com a família Berkley terminará antes que Liam complete perfeitamente seu treinamento?

O primeiro ministro estava preocupado com isso.

Tia respondeu com absoluta crença em Liam:

— Quem sabe? Ele pode se livrar deles antes mesmo do que pensa.

◇ ◇ ◇

Tia deixou a sala e retornou ao seu trabalho… franzindo suas sobrancelhas.

Ela rapidamente passou pelo corredor enquanto desabafava suas frustrações e reclamações:

— Que raios é esse nome de “Cachorro Louco Marie”? Deixando tantos inimigos do Senhor Liam vivos, ela não é nada além de uma vira-lata com aparência de um pulguento fiel.

Ela começou a lembrar da maldita Marie.

Havia sido durante a cerimônia de noivado.

Por suas contribuições na renovação do Ávido, Liam preparou-lhe a posição de vice, enquanto Tia foi delegada como Cavaleira chefe.

… até aí tudo bem.

Mas então ela se lembrou do que aconteceu mais tarde naquele dia.

◇ ◇ ◇

…… O dia da cerimônia de noivado.

Após tudo ter terminado, os Cavaleiros bebiam alegremente em celebração.

Marie se aproximou de Tia no assento em que ela estava.

— Então você é Christiana?

Com essas palavras, a atmosfera pareceu congelar.

No agora silencioso saguão de banquetes, Tia permaneceu tomando sua bebida enquanto observava Marie.

— O que a vira-latas quer comigo?

Marie instantaneamente desembainhou sua espada e a pressionou contra a garganta de Tia.

Mas em resposta, a rapieira de Tia já estava apontada para o peito de Marie.

Um sorriso estranho se esgueirou ao rosto de Marie.

— Isso durará pouco tempo, então melhor aproveitar seu status de Cavaleira chefe. Pois essa posição será minha.

Elas retiraram suas lâminas.

O olhar de Tia era congelante:

— Cavaleira chefe? Você sequer é forte o bastante para a posição de vice. Sua idade está te afetando velhota, ou talvez seja melhor descrever você como um fóssil velho e frágil?

Tia riu da prévia petrificação de Marie.

Marie respondeu à sua provocação em um tom sombrio:

— Sua vadiazinha… eu poderia arrancar sua cabeça agora mesmo se quisesse.

Fagulhas voavam entre as duas.

Alguns dos Cavaleiros tremiam em medo, enquanto outros(as) estavam pensando sobre como poderiam chutar as duas para fora de suas posições.

Os cavaleiros que não pareciam ter interesse nenhum eram a minoria.

Ao contrário de logo após Liam ter herdado o território, havia agora muitos cavaleiros reunidos lá.

Alguns vieram por querer servi-lo, enquanto outros juraram sua lealdade em agradecimento pela ajuda que ele providenciara.

Muitos Cavaleiros tinham altas expectativas para a Casa Banfield, que recentemente havia ascendido ao poder.

Havia muitos que queriam se juntar ao novo recém-chegado.

Entretanto, considerando sua posição como Conde, o número reunido ainda era insuficiente.

Mais certamente convergiriam lá no futuro, mas se serão capazes de trabalharem juntos era outra história.

A ordem de Cavaleiros de Liam ainda estava no meio de sua assembleia.

Já que eram mantidos unidos apenas por sua alta lealdade, muitos problemas tinham surgido como resultado.

Acima de tudo, não havia ninguém ali que pudesse unir indivíduos tão poderosos.

Tia e Marie eram candidatas em potencial, mas nenhuma delas estava disposta a cooperar uma com a outra.

— Sua cadela sarnenta, o Senhor Liam nem precisa de alguém como você. Eu vou te derrubar como a cachorra que é.

Quando Tia falou isso, Marie respondeu:

— Uma vadia feita de carne moída como você é desnecessária para as ambições do Senhor Liam. Eu provarei isso.

Elas se reconheciam como nada além de inimigas.

◇ ◇ ◇

O Primeiro edifício da escola fundamental.

— Doze Cavaleiros da Távola Redonda… não é maneiro?

Foi Wallace quem falou tal coisa.

Kurt se virou para ele com olhos frios:

— Lá vai você de novo. O que inventou dessa vez, Wallace?

— Não, olha só, é um título outorgado a cavaleiros seletos de talentos particulares. Ouvi sobre isso em um livro no palácio interno, não acha que é legal?

— Isso não é de um quadrinho?

Aparentemente um grupo de Cavaleiros assim era de uma série em quadrinhos.

Doze capazes Cavaleiros de talento e força.

O Rei outorgou o título aos Cavaleiros, dando-lhes privilégios e status.

Nós estávamos falando sobre isso atrás do edifício escolar.

— Seria problemático encontrar doze indivíduos que se encaixassem no critério.

Kurt deu prosseguimento ao meu comentário:

— Liam, não leve ele a sério. A ideia do Wallace é basicamente baseada em ficção, e de qualquer modo, deve ser fácil para você encontrar doze pessoas assim.

— Huh?

— Não, apenas pensa. Certamente há vários Cavaleiros no território, você pode apenas escolher doze de lá.

— Mas e quanto ao critério da escolha…

— Vai depender das qualificações deles, mas tenho quase certeza que seus Cavaleiros os atenderiam.

— Nesse caso, eu vou imediatam…

— Não, muitos problemas surgirão se você começar a distribuir tratamento preferencial. Para início de conversa, os doze Cavaleiros de quem o Wallace estava falando são os inimigos naquela história.

Olhei para o Wallace, e ele desviou seus olhos de mim.

Aparentemente, era a verdade.

Entretanto, eu não odiava essas coisas.

É necessário coragem para se juntar ao caminho do mal.

Para Senhores Malignos sérios como o Kurt, era natural ver isso como ineficiente… em suma, eles não eram só um grupinho de vilões com um nome bonito?

Eles seriam como os quatro reis celestiais para um Lorde Demônio. Esse tipo de coisa.

Mas eu queria esse tipo de ordem de Cavaleiros.

Recentemente, não pude deixar de sentir que não estive muito ativo como um Senhor Maligno.

Bem, enquanto preso na escola isso não tinha jeito, mas…

— Uma távola redonda de doze Cavaleiros…

Wallace levantou sua cabeça aos meus murmúrios:

— Liam, sou eu quem vai estabelecer os Cavaleiros da Távola Redonda, então não roube minha ideia!

Wallace estava falando algo imaturo, mas eu não dava a mínima.

Acho que até ele consegue pensar em coisas interessantes de vez em quando.

Enquanto eu pensava isso, Kurt nos olhava perplexo.

— O Liam está sendo corrompido pelo Wallace.

Wallace então se virou para ele:

— Ei… o jeito que você me trata não é um pouco severo demais?

Enquanto nós três continuávamos nossa conversa, Rosetta se aproximou enquanto acenava.

— Querido! Você está aqui!

Assistindo a heroína fácil correr até nós, eu comecei a ponderar.

Um sorriso radiante.

Cabelos cacheados esvoaçantes em argola.

Seios balançantes.

Seu modo adorável de correr… não havia nada sobre a Rosetta que fizesse pensar que ela fosse uma mulher de aço.

— … como foi que isso aconteceu?

— Querido, o que houve?! Alguma coisa errada?! Não está se sentindo bem?! Vamos para a enfermaria imediata…

— Não, não é nada.

Rosetta parecia genuinamente preocupada comigo.

Se tudo isso fosse apenas uma armação e ela estivesse apenas tentando me enganar… então eu ainda poderia ser capaz de me divertir um pouco.

Entretanto, não parecia ser isso de modo algum.

Para onde desapareceu a garota com o espírito de aço?

— … como diabos foi que isso aconteceu?


Brian(ω・` ): — Deixando a Casa Cláudia em si de lado, este Brian aqui acredita que o Senhor Liam encontrou o melhor tipo de garota possível para ser sua esposa.

Brian(*´ω*): — Como esperado do Senhor Liam. Este Brian aqui está sempre impressionado não importa o que ele faça.

Brian(´ω;`)ノシ: — E pessoal, isso pode ser um pouco triste, mas teremos que nos despedir por enquanto.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo


Notas:

1. Liam chama a Rosetta de ‘Choroin’–  uma combinação de fácil (choroi) e heroin(heroína), que é um termo usado para interesses amorosos (geralmente garotas), que se apaixonam super facilmente, ou personagens tsunderes que bancam as duronas, mas se rendem ao menor dos avanços.

7 ideias sobre “LoMa – Volume 3 – Epílogo

  1. Thiago Morgado

    Valeu Delongas e Batata!
    Agora teremos uma tavola redonda kkkk. Não sei se foi um ato intencional do Wallace sugerir uma forma de organizar a crescente cavalaria do Liam, arranjando um grupo central, mas é surpreendente que adeia veio a calhar no momento certo, principalmente quando teremos a futura adição dos “irmãos marciais juniores” do Liam

    Curtido por 2 pessoas

    Resposta
  2. Gabriel Pesce

    Obrigado pelo cap. Cara essas heroinas faceis sao de fuder, nunca fazem o menor sentido. Acredito que o unico personagem que nao tem problemas mentais seja o wallace, pq so ele tem “bom senso”

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta
    1. Batata Yacon Autor do post

      Bom, em defesa da Rosetta, ela não foi tão fácil assim já que levou anos pro Liam conseguir conquistar ela.
      Isso sem contar a situação desesperadora que ela estava.

      Curtir

      Resposta
      1. Gabriel Pesce

        Sim sem duvida n foi facil, so usei da expressão que ele deu pra ela. Mas esse tipo de heroina em geral sao as que menos gosto, parece que falta falta personalidade nelas.

        Curtido por 1 pessoa

        Resposta
  3. Gatts Berserker

    hehe o Wallace é um dos melhores personagens até agora. Ele é aquele tipo preguiçoso, que não serve para muita coisa, mas que tem umas ideias boas e pega algumas coisas no ar. Ansioso pelo próximo livro.

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s