LoMa – Volume 3 – Capítulo 11

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Noiva Rosetta

 

Quando Rosetta acordou — estava em trajes de dormir que nunca havia usado antes.

Uma empregada a chamou enquanto ela agarrava o peito.

— Dama Rosetta, alguma coisa que posso fazer por ti?

Ela virou-se na direção da empregada.

— Ehh… ah…

Sua voz não saía.

Por que havia uma empregada no dormitório estudantil?

Como se conseguisse ler sua mente, a empregada ofereceu uma resposta:

— Você não parecia estar se sentindo bem, então estive cuidando de ti. Já recebi permissão da escola para estar aqui, então você não precisa se preocupar com isso.

Rosetta assentiu como se estivesse assustada.

Seus cabelos, geralmente penteados em cachos, estavam lisos.

— H-hmm… poderia me falar sobre o casamento?

A empregada explicou tudo gentilmente:

— A Duquesa de Cláudia aceitou a proposta de noivado. Após o Senhor Liam suceder no completar de seu treinamento, vocês dois serão unidos em matrimônio.

Ouvindo a história do casamento, Rosetta ainda se sentia confusa.

Sua casa estava afundada em dívidas.

Seus status ducal era apenas em nome, e Liam não tinha razão nenhuma para ajudá-las.

— A-ah é, ele disse que queria o status de duque. Então todas as coisas ridículas que fez até agora…

A empregada sacudiu sua cabeça.

— Até recentemente a Casa Banfield também estava carregando uma dívida enorme, eles não tinham razão nenhuma para criar uma conexão que os afundaria em dívidas novamente. Dama Rosetta, não estava ciente disso?

Eles eram uma casa miserável que tinha o ranque de corte apenas em nome.

Rosetta entendia o quão terrível isso era dolorosamente bem.

— Mas o Liam… eu não consigo entender nada dos sentimentos do Conde. Por que eu?

A empregada começou a gargalhar baixinho, dando risinhos o tempo todo.

— O-o que foi?

— Não é nada, eu só estava pensando sobre a posição invejável em que está. Dama Rosetta, você é a primeira mulher de verdade que o Senhor Liam já desejou.

Ouvindo isso, Rosetta sentiu suas bochechas corarem.

— É-é mesmo?

— Sim. Na verdade, todos os vassalos no território estavam preocupados com a falta de interesse dele em garotas.

Rosetta, que estava sendo cuidada pela empregada, se deitou.

As aulas estavam suspensas no momento porque a escola estava ocupada lidando com as repercussões do torneio.

Não havia quaisquer planos para quando retornariam.

Até lá, ela foi informada que seria capaz de usar o tempo para descansar… e assim, Rosetta alegremente caiu no sono.

(Se isso é um sonho, por favor não me acorde.)

◇ ◇ ◇

A sala de reuniões da escola fundamental.

Eu atualmente estava sendo questionado pelos professores.

Mesmo isso supostamente devendo ser um interrogatório, os vassalos ao meu lado estavam refutando tudo o que eles falavam.

Marie em particular era especialmente interessante de se assistir:

— Você não deveria tê-lo matado.

Sabe o que a Marie falou em resposta às palavras desse professor?

— Não está confundindo quem tentou matar quem? Que atrevimento em proferir essas palavras tépidas em uma instituição onde você deveria ensinar o orgulho da nobreza aos estudantes. Ao invés desta farsa, deveriam estar aplaudindo o espírito que o Senhor Liam mostrou. Além do mais, o oponente deveria estar preparado para morrer no momento em que entrou no torneio, nós não assumimos responsabilidade por nada.

Em tal modo, ela continuou a refutar o que quer que os professores falassem.

Eu assistia silenciosamente essas interações dos professores enquanto tomava chá preto.

— E-entretanto, os eventos transpirados lá atrairão todos aqueles que têm rancor contra a Casa Banfield.

Respondi a essas palavras:

— E daí? Não é como se o rancor fosse desaparecer se não os irritássemos mais uma vez. Por outro lado… Qual a razão disso tudo? Vocês devem estar felizes agora que o Derrick se foi.

Marie adicionou quietamente: — É exatamente como o Senhor Liam diz.

Ela realmente era a perfeita lambe-botas.

— Senhor Liam, suas ações trarão problemas para a escola. Certamente, havia circunstâncias por trás delas, mas você exagerou. Também há significado em mostrar remors…

Parecia que eles estavam tentando dizer algo, mas eu bufei:

— Quanto?

— Eh?

— Estou perguntando o quanto querem. Quanto dinheiro eu preciso enfiar nas suas mãos incompetentes para calarem a boca?

Vários professores começaram a se levantar em raiva, mas imediatamente se sentaram ao serem encarados pela Marie.

…… Essa garota não era surpreendentemente incrível? Os professores ficaram tremendo.

Bem, acho que não tenho escolha senão comprar seus desagrados agora.

— Eu falei demais. Sinto muito. Porém mesmo que me digam que preciso mostrar remorso pelas minhas ações, não me arrependo minimamente delas. Mas ao invés disso, irei dobrar a quantia de doações que enviarei ano que vem como punição.

— M-mas mesmo então, nada está resolv…

— Ei, você vai realmente começar a reclamar sobre eu realizar uma grande doação? Ou é aquilo? Está dizendo que a multa que estou pagando não é o bastante para vocês?

O diretor levantou sua mão e silenciou os professores.

— …… Conde, nós fomos severamente repreendidos desta vez. Por favor compreenda.

Até a escola fundamental foi advertida! Espera, essa é a postura deles neste caso?

Eles vão aceitar o dinheiro e calar a boca, mas já que é vergonhoso ter isso revelado para todos, eles tomarão uma postura pública de recusa.

Esses tipos de sutilezas me faziam querer vomitar… mas não era adorável o quão fácil era ganhar o favor quando havia dinheiro envolvido?

Mas dinheiro era algo que podia ser produzido infinitamente, então eu realmente não sabia se valia isso.

— Que pena, mas se isso é tudo, estou de saída.

Quando deixei a sala, os professores estavam agarrando suas cabeças.

◇ ◇ ◇

A sala de reuniões após a saída de Liam.

Professor John cruzava seus braços.

(Ele foi claro com suas intenções, mas como é que não conseguimos falar nada para refutar?)

Se eles tivessem sido um pouco mais confiáveis, talvez as coisas não teriam chegado a esse ponto.

Tendo dito isso, ele sentia que teria sido inútil, independentemente do que dissessem a ele.

O diretor em particular parecia ter se ferido com as palavras de Liam.

— Mesmo eu tendo intenções de repreendê-lo no final.

Quando um dos professores falou isso, o resto assentiu em concordância.

Na realidade, Liam havia parado as coisas antes que escalassem mais.

Apesar dos professores saberem que a outra parte estava errada, eles não podiam culpá-los unilateralmente.

Porém, aqueles com quem Liam havia arrumado briga eram a família Berkley de Derrick, os Nobres Piratas

Eles não podiam se dar ao luxo de não terem cuidado com essa situação.

— Agora eu sei porque ele é chamado de criança prodígio. Ele já é mais capaz que a maioria dos adultos.

Enquanto o diretor falava isso, suspirou com uma expressão cansada.

Professor John também sentia vontade de suspirar.

(É problemático quando estudantes caem na delinquência, mas também é problemático quando são competentes demais.)

◇ ◇ ◇

Era noite.

Eu estava fora no jardim do dormitório empunhando uma espada de madeira extremamente pesada.

Já que a educação física da escola estava enferrujando meu corpo, eu realizava alguns treinamentos pessoais de vez em quando para compensar.

Enquanto esfregava meu suor, Kukuri apareceu de trás de uma árvore.

— O que foi?

— Senhor Liam, eu investiguei as pessoas que foram encarregadas de supervisionar a Casa da Duquesa, mas parece que a organização deles chegou a um tamanho muito maior do que pensamos. Parece que eles colocaram as mãos nas fraquezas de várias outras casas, e os chantagearam para que agissem contra a Casa Cláudia.

— Foi capaz de obter alguma outra coisa?

— Recuperamos tantos documentos quanto pudemos. O que você gostaria de fazer com eles?

No mínimo, aquelas pessoas eram especialistas em fugir, duvido que seremos capazes de agarrar suas fraquezas apenas com isso.

Eles podem simplesmente jogar a culpa toda nos supervisores.

— Envie-os de volta ao território e peça mais instruções ao Brian. Ele deve saber o modo mais efetivo de utilizá-los.

— Entendido.

Kukuri afundou nas sombras e desapareceu.

Aquela magia parecia realmente conveniente.

— Pois bem, vamos suar um pouco mais. Meu corpo ainda parece enferrujado.

Notei isso quando estava pilotando o Ávido, mas meu corpo não conseguia acompanhar os movimentos da nave.

Parece que um pouco de retreinamento será necessário por um tempo.

◇ ◇ ◇

Havia cavaleiros da Casa Banfield cercando Rosetta enquanto ela visitava o dormitório masculino.

Eram todas mulheres.

Elas tinham mais um propósito além de escoltá-la… elas estavam lá para prevenir qualquer chance de infidelidade.

Sempre que um garoto se aproximava, elas imediatamente puxavam suas espadas sem qualquer pergunta. Rosetta viera perguntar ao Liam se ele podia fazer qualquer coisa a respeito disso.

Mas ele não estava em seu quarto.

Quando ela perguntou ao Wallace, ele respondeu com um “eu não sei”, e logo quando ela estava se preocupando sobre o que fazer… Kurt disse a ela onde ele estava.

Liam estava no local onde Kurt a havia guiado… suando profusamente enquanto se colocava por algum tipo de regime de treinamento rigoroso, mas quando tentou se aproximar dele, Kurt e os outros cavaleiros a impediram.

— E-eu preciso falar com ele.

— No momento não é uma boa ideia. Seria melhor você não se aproximar.

Quando Kurt apontou com seu dedo, uma folha que caíra nas proximidades de Liam foi repentinamente partida em duas.

As cavaleiras que viram isso, engoliram suas salivas.

Kurt explicou:

— Se você tentasse se aproximar agora, seria fatiada em pedaços antes mesmo de notar. Não é possível se aproximar do Liam enquanto ele está focado assim.

— M-mas o que é que ele está fazendo?

Mesmo que parecesse que Liam estava apenas treinando seu corpo, no momento que qualquer coisa se aproximasse dele, era instantaneamente cortada.

Rosetta não conseguia entender o que estava vendo.

— Isso não é estranho? Eu também fiquei surpreso a princípio, mas o Liam se esforçou por muitos anos para chegar a esse nível de habilidade.

Rosetta também afundou em pensamentos:

(Todas as vezes em que me treinei… não são nada comparado a isso.)

Liam, que ela havia pensado ter ganhado sua posição no topo sem fazer nada, havia na verdade trabalhado mais duro que ela.

Agora que ela sabia disso, não conseguiu deixar de se sentir envergonhada por sua ignorância.

(Acho… que no fim das contas, eu fui salva por ele.)

Rosetta ficou envergonhada demais para se encontrar com Liam nesse momento, e partiu.

◇ ◇ ◇

Propriedade Banfield.

Serena apressadamente contactou o primeiro ministro para reportar sobre os documentos que lhes foram entregues.

— Qual a emergência?

— Ministro! Esses são os documentos das pessoas que estivemos investigando! Eles não estavam monitorando apenas a Casa Cláudia, eles estiverem nos investigando!

Quando o primeiro ministro confirmou os dados, arregalou seus olhos.

Nos escritos, dizia que ele era um dos alvos a ser investigado.

— … parece que deixei eles agirem livremente por tempo o bastante. Já é hora de resolvermos as coisas. E quanto aos documentos originais?

— Me certifiquei de apagar os dados apenas sobre você.

— Parece que tenho ainda mais trabalho para fazer agora. Vou me certificar de agradecê-la depois.

— O que eu faço com o resto dos documentos?

— Qual foi a reação do Conde?

— Ele não estava interessado.

— … entregue-os ao Império. Eu os receberei pessoalmente. Essa é a nossa chance de colocar as mãos nas fraquezas de uma grande porção da nobreza. Se eles têm vulnerabilidades, é apenas natural que eu queira sabê-las.

— Você está fazendo uma cara ruim de novo.

— Oops peço que perdoem-me. Porém, as pessoas mencionadas nesses documentos serão reunidas e tratadas deste lado. Diga ao conde que ele não precisa mais se preocupar com isso.

— Entendido.

◇ ◇ ◇

Após um funeral e cerimônia de encerramento, finalmente entrei em meu quarto ano.

E com isso vieram as férias longas pelas quais estive esperando.

— Mesmo após três anos, parece que meu lar não mudou muito.

Era bom estar de volta, mas o cenário era praticamente o mesmo que eu me lembrava.

Alguns anos atrás ele costumava estar em um estado de constante mudança, mas agora as coisas parecem ter se aquietado.

Wallace olhava para a minha mansão enquanto segurava sua bagagem.

Ele estava aqui porque… não tinha nada melhor para fazer.

Esse cara não era mais um príncipe, então não era como se ele pudesse retornar ao palácio.

— Caaara~ Tô cansado da viagem longa. Enquanto eu estou aqui, vou precisar de uma empregada privada e uma escolta. Ficarei feliz se forem esteticamente agradáveis. Depois disso, também vou querer uma grande refeição, a maioria consistindo de carne, se possível.

Para um subordinado, ele realmente estava agindo como um manda-chuva.

Mas enquanto eu pensava sobre bater nele…

— Já faz um longo tempo não é, Príncipe Wallace.

… Serena se aproximou de nós com um sorriso.

Wallace repentinamente começou a tremer, e seu rosto empalideceu.

— APPAAARECEEEU!!!

Quando ele berrou como se tivesse visto um fantasma, a expressão de Serena se distorceu em um gracioso sorriso.

— Ora ora, vossa ex-alteza, não está se comportando um pouco mal demais? Está agindo como se eu fosse um fantasma. 

Wallace de repente se abrigou atrás de mim.

— Até um fantasma teria sido melhor! Liam, por que a governanta está aqui?!

— Por quê? Por que eu contratei ela para trabalhar para mim.

— O QUÊ?!

Para o assustado Wallace, parece que seria interessante deixá-lo aos cuidados da Serena.

Após um curto atraso, Rosetta também chegou na mansão.

Em minha frente estavam a atual Duquesa e sua antecessora — a mãe e a avó de Rosetta.

— Conde, como eu posso agradecê-lo pelo…

— Apenas estou feliz em finalmente conhecê-las.

Apesar de ser interessante ver as duas agindo tão humildemente em volta de mim, elas ainda não eram tão boas quanto a Rosetta.

…… Parem logo com isso. Deveriam estar agindo mais arrogantemente.

Eu levantei meu queixo e enviei um sinal para Serena.

Serena então as guiou até a Rosetta.

Quando as três finalmente se reuniram depois de tanto tempo… imediatamente se abraçaram e começaram a chorar.

…… Espera aí, isso não está errado?

Pensei que os choros seriam algo como “Eu sinto muito por ter perdido nosso status ducal! Mãe, Vó, me desculpem!”, mas parece que elas estavam mais felizes em simplesmente serem capazes de se verem de novo.

— Bem, acho que ainda estamos na fase do esperar pra ver.

Após deixar o trêmulo Wallace com a Serena, Brian se aproximou de mim em lágrimas.

— O Senhor Liam finalmente decidiu se casar… Este Brian aqui está tão feliz que pode chorar.

— Você já está chorando, para logo com isso.

— Essa resposta fria! Como imaginado, as coisas simplesmente não são as mesmas quando o Senhor Liam não está por perto!

Deixei o Brian — que parecia ficar feliz não importando o que eu dissesse — sozinho, e chamei pela Amagi, que estava aguardando silenciosamente. 

Mas o que ela estava fazendo toda à distância nos fundos?

— Amagi, vamos voltar ao meu quarto.

— …… Isso o agradaria, Mestre?

— O quê?

Amagi parecia confusa.

◇ ◇ ◇

Wallace ficou aturdido após ver Liam retornar ao seu quarto.

— Então é verdade que ele é atraído a androides?

Em resposta a Wallace, Serena tossiu antes de explicar em um tom de certo modo misterioso:

— Senhor Wallace, se não quiser morrer nesta casa, recomendo que não se refira à Amagi como uma androide nunca mais. O Senhor Liam nunca perdoará qualquer um que a faça de tola. Isso não é piada, sua cabeça irá voar.

Quando Wallace ouviu isso, ele assentiu.

(Kurt também me falou uma coisa dessas. Eu preciso tomar cuidado.)

— É-é claro, ele é meu importante patrono, afinal.

— Confiarei nessas suas palavras. Mesmo assim, o Senhor Liam realmente faz coisas misteriosas. Para até mesmo se tornar patrono de alguém como você, que não pode ser considerado nem veneno e nem remédio.

Wallace começou a ponderar:

(Huh? A avaliação que a Serena tem de mim não é um pouco baixa?)

— Serena, seus mestres originais eram a minha família, sabia?

— Sim, mas no momento eu sirvo o Senhor Liam. Há algo de errado em expressar minha opinião do que pode ou não ser benéfico à Casa Banfield?

— N-não há.

Wallace tinha a sombria premonição de que suas férias longas seriam incrivelmente sufocantes — e ele estava certo.


Brian(´ω;`): — Mesmo que entregue os documentos confidenciais para mim, este Brian aqui não consegue lidar com eles, Senhor Liam! … Tive muitas dores estomacais por causa disso.


 

Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.

Ou Aqui.


AnteriorPróximo

6 ideias sobre “LoMa – Volume 3 – Capítulo 11

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s