LoMa – Volume 2 – Epílogo

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


 Epílogo

 

O guia me revelou a verdade.

Em resposta a essa verdade, eu……

— Você… Eu pensei que os serviços pós-venda estivessem completos.

— Huh?

O guia balbuciou em tom confuso.

Esse cara, mesmo parecendo ser um cara mau, na verdade ele só é tímido.

Eu não achei que ele estivesse se movendo de várias formas por detrás das cortinas por mim.

— Você não precisa esconder. Você manipulou as coisas nos bastidores de modo que eu nunca notei, certo?

— Não, bem… manipulei.

Se eu recebesse o mesmo tratamento que o Peter, então teria pego uma DST agora.

Ele estava realmente fazendo o seu melhor por mim.

Neste caso, então ele também foi a razão de eu ter conseguido conhecer o Kurt? Pode ser apenas coincidência, mas é mais provável que ele tenha armado as coisas desse modo.

Todas as coisas boas que aconteceram comigo da Casa Razel foram feitos dele?

— Você realmente é uma boa pessoa.

— Huh?

O guia estava agarrando seu peito.

Parecia que ele estava querendo dizer algo, mas eu precisava transmitir minha gratidão primeiro:

— Você não precisa ficar tão envergonhado com isso. Você cortou a conexão com a Casa Razel por mim, não é? Aquela casa não parece ser o melhor dos lugares agora que foi rebaixada, então se eu estivesse afiliado com eles, eu indubitavelmente estaria passando por dificuldades agora. Deve ter sido difícil, então muito obrigado por tudo.

— … para com isso.

Eu ofereci minha gratidão ao guia que parecia estar morrendo de vergonha.

Ele realmente era uma boa pessoa.

— Também foi você quem encurralou aquela boa e virtuosa Casa Peetak, certo? Eu também odiava aquela casa. Pessoas certinhas me enojam.

Também não foi ele quem jogou aquela Casa em caos? Eu estou realmente grato a ele por se livrar de um incômodo desses.

— V-v-você -stá errad…

Esfreguei a parte de baixo do meu nariz diante da visão do guia que estava tremendo enquanto escondia o seu rosto.

— Por toda essa bondade que realizou por mim, obrigado.

O guia começou a berrar de vergonha por causa do meu obrigado.

— aaaaaAHHHHHHHHHHH~~!!!!!”

O guia desapareceu em uma nuvem de névoa.

Enquanto eu estava surpreso pela visão, Brian começou a se mover de novo.

— Senhor Liam, qual o problema?

… para ficar tão envergonhado que realmente começou a berrar, não pude deixar de sacudir minha cabeça com esse pensamento. Ele é surpreendentemente inocente.

— Não é nada. É só… bem, me sinto melhor de repente. Vou desistir dos penteados.

Brian ficou surpreso, mas imediatamente começou a entrar em contato com os escritórios governamentais.

Acho que eu estava exagerando um pouco demais por um simples penteado.

Só que, após eu relutantemente ter permitido, o penteado repentinamente saiu de moda e desapareceu.

Eles estavam fazendo piada de mim?

◇ ◇ ◇

Antes da minha admissão na escola fundamental.

Havia muitas pessoas visitando o território para tentar se encontrar comigo enquanto eu ainda estava aqui.

Nias era uma delas.

— Senhor Liam~ pode comprar algumas naves bélicas de mim?

Olhando para Nias, que estava usando um vestido dessa vez, a desdenhei levemente.

— Vai pra casa, sua garota decepcionante!

— Que frio! A atitude do Senhor Liam comigo está realmente fria!

Nias parecia ter ficado melhor após me vender uma classe fortaleza, mas agora ela estava berrando enquanto era puxada pelos meus servos.

— SENHOR LIAM, ATÉ COMPRAR SÓ DUZENTAS NAVES SEEEEEERRRVE~~~!

Era um berro que servia para confirmar o efeito doppler.

Bem, era culpa dela por não compreender meus sentimentos.

Eu podia simplesmente falar para ela, mas era irritante eu sentiria que havia perdido se o fizesse.

Em primeiro lugar, minha posição era a maior entre nós dois.

Com sorte ela acerta da próxima vez.

— Amagi, traga o próximo convidado.

— Sim, Mestre.

Amagi trouxe a próxima convidada para a sala.

Era a representante do Terceiro Arsenal, Eulisia.

Surpreendentemente, estava vestindo trajes bastante lascivos.

— Já faz muito tempo, meu Senhor.

Após terminar meus cumprimentos com Eulisia, ela se sentou de um modo que mostrasse o interior de sua saia, antes de assumir uma pose que enfatizava seus peitos.

— Estou aqui hoje para introduzir a nova linha de armas que o Terceiro Arsenal está vendendo…

Ela começou a explicar os produtos, mas eu não estava nenhum pouco interessado.

Não havia nenhuma diferença real em desempenho em relação à geração anterior.

O design era ótimo, mas as especificações mal tinham mudado.

Apesar disso, o preço era maior.

A relação custo-desempenho era ruim.

Olhando para Eulisia, que estava fazendo seu melhor para apelar à mim, não pude deixar de pensar que ela também era uma garota decepcionante.

— Não sinto vontade de comprar nada.

Quando falei isso, Eulisia começou a remover sua capa.

Seus trajes já lascivos agora tinham mais pele exposta ao ponto em que eram quase roupas íntimas.

Ela sentou-se ao meu lado e começou a se pressionar contra mim.

Ao contrário de Nias, ela realmente tinha bastante apelo sexual.

Nias também era uma beldade, mas ela não chegava nada perto do nível de habilidade de Eulísia.

— Meu Senhor, se você comprasse algo, eu ficaria realmente grat…

Estapeei sua mão para longe, afastando-a do meu braço enquanto me levantava.

Os servos começaram a agarrá-la.

— O qu…?! — Meu Senhor?!

— E pensar que eu tinha expectativas tão altas para você… levem-na.

— VOSSA EXCELÊEEEEENCIA~~~!!!

Ela foi levada, desaparecendo assim como a Nias.

Como pensei, as mulheres dos arsenais não prestam.

Bem, acho que é parcialmente culpa minha por dizer às fábricas para deixá-las a cargo das vendas porque acho elas interessantes.

Amagi se virou para mim:

— Esse é o fim dos seus compromissos matinais.

— Eu tenho mais à tarde?

— Sim, Thomas estava esperando se encontrar com você.

— Meu Echigoya?

◇ ◇ ◇

A mansão de Liam… em um de seus quartos.

Dentro do luxuoso camarim, Eulísia em roupas que pareciam íntimas tinha uma expressão em seu rosto que estava distorcida em frustração.

— … Eu nunca irei perdoá-lo por me forçar a esse ponto.

Eulísia era uma mulher talentosa.

Muitos homens tinham tentado cortejá-la no passado.

Entre eles, havia até mesmo nobres.

Entretanto, ela havia rejeitado todos enquanto se esforçava ao máximo no trabalho.

Com um rosto como o de uma atriz, um corpo que qualquer homem desejaria, e uma ótima cabeça sobre os ombros, ela fez o seu melhor para que pudesse um dia entrar nas boas graças de um grande nobre.

Mesmo quando foi delegada a um arsenal, ela ficou feliz porque isso lhe dava muitas oportunidades de se encontrar com tais nobres.

Ela se poliu e manteve sua pureza — tudo para poder atrair a atenção de um grande aristocrata.

Seu objetivo era se tornar uma Joia desejada por todos.

Ela acreditava que tinha as qualidades necessárias para o fazer, e não estava errada.

Entretanto, Liam não parecia ter interesse nenhum nela.

No começo ela pensou que era favorecida, e que o Liam seria outro degrau em sua busca por seu parceiro ideal… mas ela não podia perdoar isso.

— Eu vou virar esse jogo e serei eu quem jogará ele fora. Ele vai chorar e implorar pelo meu perdão enquanto eu dou risadas de sua visão patética.

Mas Liam era um alto-nobre.

Se ela quisesse jogá-lo fora, seria necessário ascender a uma posição que pudesse ser considerada igual à dele.

Mas antes de tudo isso, ela jurou em seu coração que um dia se vingaria de Liam.

— Se eu lembro bem, ele vai partir para a escola fundamental em breve, não é?

Quando Eulísia se viu no espelho, não pôde deixar de notar o sorriso frio estampado em seu rosto.

◇ ◇ ◇

Após terminar meu almoço.

Estava me encontrando com o Thomas.

— Senhor Liam, têm sido bastante difícil me encontrar convosco recentemente.

Recentemente pessoas têm se reunido em minha volta, então não tinha jeito.

Eu estava bastante perturbado sobre o fato de a maioria deles ser apenas cobras tentando tirar vantagem de mim.

Como o Thomas, eles também eram mercadores, mas eu sempre mantinha meus próprios interesses como prioridade máxima, então nem mesmo os considerava a menos que aquilo que propusessem fosse me trazer lucros.

— A maioria das pessoas com quem me encontrei eram inúteis.

— Mas o fato de que tantos deles se reuniu é prova por conta própria de que pessoas possuem altas expectativas de ti, Senhor Liam. Oh, mas vamos ao assunto principal.

O que Thomas havia trazido, eram os suprimentos para a escola fundamental.

— Estes são os itens que precisará para a escola fundamental.

— Não posso simplesmente comprar esses quando chegar lá?

— Senhor Liam, quando alguém ascende a uma posição do seu nível, haverá problemas caso use os mesmos itens que o público geral. Por favor confira o brasão da família que imprimi nos itens.

Apesar de ser apenas uma escola fundamental, nobres provinciais podem apenas viajar para lá se forem de uma casa de ranque barão ou maior.

Mas para nobres da corte, eles podiam atender mesmo se fossem apenas de uma família de Cavaleiros.

Assim, o número de estudantes matriculados lá era extremamente grande.

Parecia que eu precisava de materiais especiais diferentes dos estudantes comuns para que soubessem do meu status.

— Que irritante.

— Ouvi que as crianças de nobres imperiais podem participar de aulas que são reconhecidas tanto na academia militar quanto na universidade.

Também havia estudantes gerais na academia militar e universidades.

Já que seria problemático os nobres perderem para eles, recebiam uma educação nessas áreas desde antes de se matricularem.

Em outras palavras, eles educavam nobres antecipadamente para que possuíssem uma vantagem inicial.

— É só por diversão de qualquer jeito. Não há necessidade nenhuma de se preocupar.

Era apenas um lugar para receber lições antes da educação séria começar.

— Senhor Liam, é “só por diversão” para ti? Se isso é verdade, então já decidiu seus planos para depois de se graduar da escola fundamental?

Após me graduar, eu precisava ir ou para a universidade ou para uma academia militar reconhecida pelo Império.

Ambas eram requeridas e não podiam ser recusadas.

— Não importa. Dá no mesmo no final.

— Por você já ter sucedido a casa como Conde, parece que vários problemas podem surgir enquanto é forçado a ficar na capital imperial após a graduação.

— Terei que retornar para o território assim que possível.

No império, eu sou apenas outro nobre.

Mas no meu próprio território eu sou um Rei.

Posso agir arrogantemente o quanto quero enquanto recebo o tratamento real.

A fim de retornar à tal situação, eu precisava terminar meu treinamento rapidamente.

— Seguindo em frente…

Thomas me agradeceu enquanto se curvava:

— Eu gostaria de agradecê-lo pelas medidas de redução de impostos que ofereceu à minha companhia.

Eu tinha ajudado o Thomas, que estava caindo em dificuldades por ter falhado em sua tentativa de fraude na Casa Peetak.

Por alguns anos, eu havia garantido reduções de impostos especiais para sua companhia.

Eu queria que ele ficasse mais seguro.

— Tenha cuidado no futuro.

— É-é claro. Ah sim, você tem uma mansão preparada na capital imperial, Senhor Liam?

— Uma mansão na capital imperial?

Eu estaria estudando fora na capital imperial como parte do meu treinamento, mas parece que filhos nobres geralmente preparavam uma residência para morar durante esse tempo.

Eu realmente não achava necessário, mas parece que não seria apropriado eu não possuir uma.

— Parando para pensar, até os meus pais e avós tinham uma mansão lá.

— Porque o preço das terras capital imperial é caro, é melhor garantir uma boa propriedade para si próprio mais cedo ao invés de mais tarde.

Um sistema de dormitórios era usado durante a escola fundamental.

Era o mesmo para a academia militar, mas parece que era necessário para a universidade.

Eu me perguntava se era possível simplesmente alugar um apartamento, mas isso estava realmente bem?

— É um incômodo. Eu nem vou usar tanto assim de qualquer jeito. Não tem nenhuma outra alternativa?

— Nesse caso, então que tal alugar um hotel por lá?

— Um hotel?

— Hmm… mesmo se tiver uma mansão na capital, não fará sentido nenhum se ela for muito longe da universidade. Neste caso, é melhor alugar um hotel.

Parece que ter uma mansão ainda era necessário.

— Neste caso, me traga uma lista de hotéis que posso alugar. Farei a mansão ser construída enquanto ainda atendo a escola fundamental.

— Como ordena.

Era uma casa que eu não pretendia usar muito de qualquer jeito.

Então isso deve ser o bastante.

Devo simplesmente achar alguma terra barata e construí-la lá?

◇ ◇ ◇

Brian estava dentro da mansão — na varanda de seu quarto — cuidando de seus bonsais.

Ele cantarolava uma canção.

— Outro grande dia, hoje.

Antes do nascimento de Liam, ele nunca teria esperado que um dia desses viria.

E esse garoto estava quase na idade de se matricular na escola fundamental.

— Já estou ansioso pelo dia em que o Senhor Liam retornará.

Enquanto enfileirava os bonsais que ele cuidava por passatempo, a governanta entrou em sua visão enquanto se aproximava dele pelo jardim.

— Oh, precisa de alguma coisa de mim?

A governanta estava segurando um guarda-chuvinha.

— Só estou passeando. Estava dando uma caminhada enquanto inspeciono as terras da casa.

— Você realmente é apaixonada pelo seu trabalho.

Brian convidou a governanta para a varanda, pensando que seria bom ter alguma companhia.

Chá foi preparado, e eles conversaram por um longo tempo.

— Brian, como está a sua família?

— Meu neto e sua parceira retornarão para cá em breve.¹

— … Entendo. É bom ouvir que estariam retornando.

O neto de Brian já havia lhe trazido bisnetos.

Mas seu filho e sua esposa… não mais existiam.

— Sim, e isso é tudo graças ao Senhor Liam.

— Quando se chega à nossa idade, as coisas que podemos fazer são realmente limitadas. Nossos hábitos enraizados não desaparecem, e pessoalmente, eu me encontro procurando por trabalho mesmo em dias de folga.

— Isso é porque você é viciada em trabalho.

Enquanto Brian dizia isso enquanto ria, a governanta concordou, dizendo um “É verdade”.

— Brian… É verdade que você encontrou um bom mestre para servir, mas como foi capaz de suportar tudo por tanto tempo?

— Eu não tive que “suportar” absolutamente nada. Eu continuei a servir a casa por ser tão grato assim ao Senhor Alistair.

— Eu teria preferido se você tivesse vindo trabalhar no palácio ao invés disso. Se tivesse, eu teria lhe garantido uma boa posição.

Houve um longo tempo atrás quando a governanta havia lhe pedido para trabalhar no palácio imperial.

Mas olhando para as coisas agora, ele pensava que tinha sido uma coisa boa ele ter recusado.

— Mesmo assim, estou feliz em como estou agora.

— Você realmente não possui ganância nenhuma, possui? Estou com um pouco de inveja.

◇ ◇ ◇

…… Em um lugar onde a mansão do Liam era visível.

Havia sido lá que o guia tinha caído.

Após revelar tudo ao Liam, contrário ao que ele esperava, foi exposto a ainda mais fatais emoções de gratidão.

Ele podia sentir-se desaparecendo, e não podia se mover direito.

Não havia como, mesmo em seus mais loucos sonhos, ele ter imaginado que realmente seria agradecido após revelar a verdade.

“Mas o que infernos é aquele cara?!” — O guia estava seriamente com medo de Liam.

Enquanto ele respirava amargamente:

— S-seu bastardo… Liam… Eu definitivamente irei me vingar… eu irei realizar este meu ranco…

Mas ele teria que descansar por um tempo primeiro antes de poder fazer qualquer coisa.

Ele também precisava coletar emoções negativas.

Para derrotar Liam, ele precisava coletar tantas quanto possível.

— É isso. A capital imperial do Império. Era certeza haver uma corrente infinita de emoções negativas lá. Se for lá, eu definitivamente serei capaz de me recuperar.

 

Pensando sobre seus próximos planos contra Liam, o guia se levantou e começou a caminhar embora.

Atrás dele havia um cachorro.

A forma dele estava gradualmente ficando mais clara, mas o guia estava fraco demais e não o percebeu atrás de si.

— Liam… a próxima vez que nos vermos será a sua última.

O guia mais uma vez jurou vingança ao Liam.

Brian(´ω;`): — Bem, é difícil dizer adeus, mas este Brian aqui espera vê-lo de novo algum dia.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


AnteriorPróximo

7 ideias sobre “LoMa – Volume 2 – Epílogo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s