LoMa – Volume 1 – Capítulo 8

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)


Pirata Espacial

 

Eu estava quase com cinquenta anos de idade, a idade em que seria oficialmente reconhecido como um adulto rapidamente se aproximava.

Eu estava preguiçosamente passando meus dias na mansão, foi então que notei.

— Não acha que não é nada saudável o fato de eu mal ter saído da mansão, apesar de ter reencarnado em um incompreensível universo de ficção científica?

Eu estava trabalhando no escritório no momento.

Amagi respondeu minha pergunta enquanto processava documentos, completamente ignorando o fato de que eu acabei de falar sobre minha reencarnação. O nível de poder essa empregada realmente é alto.

— Não há problema nenhum desde que você se exercite adequadamente dentro da mansão, e além disso, é mais seguro aqui. Não recomendo que se mova muito.

Ela ainda está zangada por eu ter me esgueirado da última vez?

Eu tinha saído pra procurar algumas garotas bonitas, mas não consegui achar ninguém do meu gosto.

Então o que eu deveria fazer, sério?

Normalmente quando se pensa em ser um Senhor Maligno, se pensaria neles se deliciando em licor e belas mulheres.

Com álcool, não posso deixar de sentir culpa no meu corpo atual, sem contar que o gosto nem é tão bom assim.

Quanto a mulheres, não estou realmente muito interessado porque até agora ninguém foi capaz de superar a Amagi, que é a representação dos meus ideais.

Huh? Huh? Se é assim realmente existe alguma necessidade de eu fazer essas coisas?

— Não, espera. Estou planejando ser um Senhor Maligno no futuro, como eu posso simplesmente desistir agora?

— Eu não me importo se você é chamado de Senhor Maligno ou não, mas o que exatamente você deseja fazer, Mestre?

— … aumentar os impostos e oprimir o povo?

— A renda dos impostos vai subir temporariamente, mas não posso recomendar no momento porque será prejudicial a longo prazo. Vamos considerar o atual estado do território e alterar os impostos de acordo.

Dependendo da situação, reduzir os impostos aumentará a tendência da população em comprar coisa, o que em troca pode até mesmo aumentar a renda dos impostos.

…… Isso é tão errado. Eu não quero seguir uma lógica econômica dessas.

Eu quero pisar nos outros!

Eu não quero ser do lado que é roubado, eu quero ser aquele tomando coisas dos outros!

— Não quero ouvir opiniões tão sensatas! Eu quero sair e fazer coisas abusando do meu poder e usando violência!

Isso mesmo.

Eu só preciso começar a tomar coisas da população. Eu me tornarei o Senhor dos Ladrões!

Quem se importa com renda de impostos!

— Isso, vamos achar uma garota bonita por perto e sequestrá-la. Nesse caso, vamos nos certificar de encontrar alguém que tenha um senso de modo do meu agrado.

Amagi respondeu imediatamente ao meu plano:

— Excluindo o departamento tecnológico, todas as atuais funcionárias na mansão são pessoas que se encaixam no critério de aparência que você defende. Todas empregadas aqui foram especialmente selecionadas da população local.

Ouvir isso me deu uma dor de cabeça.

Certamente, aquelas que trabalhavam na mansão tendiam a ter um bom senso de moda.

Mas Amagi parecia entender algo errado.

— Você por acaso está sentindo que está na hora arrumar uma esposa?

— Não, absolutamente não é isso o que estou sentindo.

— Tenho certeza que há muitas mulheres que estariam dispostas, ou se preferir homens, poderemos providenciar.

— De jeito nenhum.

Amagi, você realmente pensou que eu estava interessado em homens?

E se eu fosse colocar minhas mãos em alguém, eu não queria fazer isso com quem veio de boa vontade.

O que deixa divertido é o modo como resistem!

— Então, tentemos trazer artistas locais do território! Forçar a população a aliviar o meu tédio definitivamente é maligno!

— Mestre, a indústria de entretenimento ainda está se desenvolvendo. De qualquer modo, caso você faça a convocação, muitas pessoas se voluntariariam alegremente. Embora não haja ninguém realmente talentoso assim por perto… ou deseja trazer alguém de fora do território?

De fora? Algo como, alguém de outro território?

— Eu quero ser tratado como um rei pelo meu povo! Se eles forem de outro lugar, não terão lealdade nenhuma a mim!

Essa sugestão foi rejeitada porque eu ainda não tinha a folga para causar fricção com os territórios próximos.

Vou começar a mexer com eles após acumular um pouco mais de força.

— Por que não apenas relaxar por enquanto? Mestre, você é o chefe da Casa Banfield. Isso não é só uma declaração, você é literalmente o rei de uma galáxia inteira, bem… o rei de um planeta.

Não, mesmo que isso seja verdade, não fala!

Digo, isso não é meio patético? Estar em controle de apenas um único planeta quando meu território na verdade encobre uma galáxia inteira.

Isso não é culpa minha! Isso também é por causa do meu pai e avô!

Merda, é tão difícil assim se tornar um Senhor Maligno?

Para esfregar sal na ferida, Amagi me lembrou de um problema fundamental que ainda não havíamos consertado:

— Há também a questão da dívida não resolvida.

… nossa dívida.

Não importava o quanto o território se desenvolvesse, eu ainda seria contido por causa dessa dívida idiota!

E se eu apenas ignorar, vários problemas ocorrerão, então tenho que pagar de volta.

Se eu atrasar os pagamentos mais do que já estão, então os coletores virão bater na minha porta.

… Comecei a relembrar o trauma da minha vida passada.

— Merda, não tem jeito nenhum de eu pagar essa coisa facilmente?

— Infelizmente não, então vamos apenas continuar fazendo pagamentos constantes. Enquanto continuássemos a mostrar nossa boa fé, a outra parte pode até começar a…

De repente, um chamada nos interrompeu.

Era o Brian.

— Isso é raro, ele sempre não passa pessoalmente no escritório quando precisa dizer algo?

Quando aceitei a chamada, sua imagem se projetou no ar.

— Senhor Liam, estamos em perigo! Piratas espaciais declararam guerra à Casa Banfield!

… Eles não são um pouco honestos demais para piratas?

◇ ◇ ◇

O edifício de assuntos governamentais no meu território era um enorme arranha-céu.

Muitos oficiais que trabalhavam na administração da área trabalhavam aqui. Era o tipo de lugar que eu raramente visitaria.

Eu deveria ser a pessoa no comando, mas se tivesse um problema, geralmente eu apenas enviaria um dos meus subordinados para cá no meu lugar.

Entretanto, parece que dessa vez as coisas precisam ser feitas pessoalmente.

Todos os importantes indivíduos estavam reunidos na sala de conferências, fervorosamente falando sobre a declaração de guerra dos piratas e suas exigências.

Um oficial de terno estava conferindo o conteúdo enquanto estava em um estado de alta tensão.

— Os piratas estão exigindo que entreguemos bens e reféns. Os reféns em si sendo limitados a belas mulheres.

Olhei para a lista de metais preciosos que eles exigiam, mas estavam em quantidades que eu não poderia possivelmente providenciar.

E reféns estavam limitados a beldades…

…… Isso me enfurecia.

Por que eu tinha que dar a eles o que me pertencia?

Não eram apenas oficiais, os militares também estavam aqui.

— Meu Senhor, devemos negociar com os piratas ou devemos nos preparar para a batalha?

Os soldados estavam incomodados pela discussão dos oficiais, que não parecia estar chegando a lugar nenhum.

— Nosso oponente é Goaz! Ele é alguém que até tem uma recompensa sobre sua cabeça!

Ele era um pirata vilanesco que valia uma quantia enorme de dinheiro.

Se pudermos derrotar a frota dele de algum jeito, receberíamos enormes recompensas em troca.

Então o que devemos fazer?

— É sequer possível vencer? Mesmo se reunirmos todas as nossas forças, a Casa Banfield apenas possui oito mil naves em total, enquanto a frota de Goaz está em trinta mil!

— Também há a diferença na qualidade das armas! Números não são tudo, e não podemos simplesmente nos render sem fazer nada! E quanto a população!?

— Você diz isso, mas nós não podemos simplesmente fugir?

— Canalha, mas que merda você está falando!?

Eu olhei para a recompensa de Goaz enquanto a discussão entre oficiais e soldados ficava mais feroz.

Como um nobre, não era realmente lá grandes coisas para mim.

Não era uma quantia ignorável, mas não era realmente o bastante para dizer que eu ficaria rico quando obtivesse.

E quase imperceptivelmente…

…… o que é isso?

Tudo ficou quieto de repente, e quando levantei os olhos, o cenário circundante havia ficado realmente estranho.

Mesmo com eles argumentando tão violentamente antes, agora não estavam sequer se movendo.

Eles pareciam completamente congelados.

—… o tempo parou?

Parecia que o tempo havia parado.

Foi então que escutei uma voz nostálgica.

— Certo, agora devemos ter algum tempo. Isso é bastante cansativo. Já faz muito tempo desde que nos vimos. Nesta vida você é chamado Liam, certo?

Me virei, e o guia estava diante de mim.

— Já faz bastante tempo. Deixando isso de lado, que situação é essa? Tem piratas atacando.

Ele não prometeu que eu seria capaz de viver uma vida feliz?

A outra parte parecia ter adivinhado o que eu estava me perguntando enquanto respondia:

— É um mal-entendido. Esse é o meu… presente para você.

— Presente?

— Sim, você vai se tornar um adulto neste universo logo, não é mesmo? Antes disso, eu pretendi te dar um presente final antes de sua estreia como uma parte oficial da aristocracia. Estou correto em dizer que seu território está atualmente endividado?

Eu podia apenas oferecer uma amarga resposta.

— Isso mesmo. Ainda estou pagando até hoje.

— Eu sabia disso, então manipulei alguns piratas com tesouros enormes para irem até seu território. Liam, se você puder derrotá-los, tudo será seu.

— Meu?

O guia se aproximou mais de mim, esfregando suas mãos.

— Sim, se puder derrotá-los, então receberá muitas honras e uma quantidade enorme de tesouros. O líder deles até mesmo tem uma recompensa individual consideravelmente larga sobre sua cabeça. Esse é meu presente para você.

— …… é mesmo?

Enquanto eu começava a sorrir, o guia me ofereceu seu próprio sorriso em resposta.

— Agradeço por compreender. Bem, com isso, os serviços pós-venda acabaram, então terei que oferecer minhas despedidas.

Após retirar sua cartola e oferecer uma mesura, uma porta se manifestou repentinamente atrás do guia.

Como sempre, eu não podia ver nenhuma de suas feições com exceção de sua boca.

Me curvei de volta para ele em resposta…

— Muito obrigado, muito obrigado mesmo.

… e o agradeci.

Senti que seu sorriso havia desaparecido por um segundo, mas estava de volta ao normal quase imediatamente.

— Esse é meu trabalho afinal.

…… Após o guia partir através da porta, ela desapareceu completamente.

Imediatamente depois, a discussão barulhenta voltou.

Tentei me erguer do modo mais chamativo o possível.

Enquanto os olhos de todos se concentravam sobre mim, comecei a dar minhas ordens:

— Essa é uma boa chance, então vamos atacá-los primeiro. Preparem-se para a batalha.

Os militares ficaram estupefatos.

Os oficiais também.

— Meu Senhor, isso é imprudente. É de um pirata famoso que estamos falando aqui, muitos Cavaleiros já foram abatidos pelas mãos dele, e não temos nenhum dos Cavaleiros de Banfield sobrando.

Eu não tinha nenhum dos vassalos das gerações anteriores.

E mesmo se tivesse, não havia garantia nenhuma de que sequer fariam alguma diferença.

Mas isso não era um problema.

O guia preparou tudo, então não há como eu perder.

— Quem se importa com isso? Eu falei que faremos isso, então comecem logo as preparações.

Os oficiais pareciam ainda ter algo a dizer, mas ficaram quietos, provavelmente relembrando como expurguei uma enorme porção deles antes.

Isso mesmo, apenas calem a boca e sigam minhas ordens.

Aqueles que me seguem são tratados favoravelmente.

E aqueles que não, serão mortos.

— Nós usaremos tudo o que temos nessa batalha, então tragam o Ávido.

O comandante das minhas forças, um dos homens expulso do exército imperial, se opôs a isso.

— Planeja sair também, meu Senhor?

— Eu partirei com as primeiras naves, está decidido. Não se preocupem, só estou dando essas ordens porque acredito em nós. Começando agora, vamos apenas nos divertir um pouco caçando piratas.

Não há nada mais divertido do que participar de um jogo onde você já sabe que vai vencer.

Esses piratas viajaram tudo isso só para me entregar seus enormes tesouros.

Então é claro que devo ser educado e corresponder.

— … À BATALHA!

◇ ◇ ◇

Brian estava anormalmente inquieto na mansão.

Amagi deu seu relatório.

— Ávido foi transportado ao espaçoporto sem problemas. Logo ele será carregado na nave de batalha que o Mestre embarcará.

Brian segurava sua cabeça.

— Que má sorte. Logo quando o território finalmente começou a ficar vivaz de novo, um bando de piratas espaciais tinha que invadir.

A expressão de Amagi não mudou.

Mas ela ainda parecia preocupada.

— Nós não perdemos ainda, e a decisão do Mestre não foi errada. Pelas informações que reunimos sobre os piratas, mesmo se nos rendêssemos, teria sido inútil.

Brian sacudiu sua cabeça.

— É tarde demais. O que é que vamos fazer quando eles começarem a enxamear o território com aqueles números?

O exército principal foi contatado e estão despachando uma força em resposta aos piratas terem invadido espaço imperial.

A resposta deles foi ágil, mas ainda não parecia que eles seriam capazes de chegar a tempo.

No pior dos casos, o território será destruído, e o exército chegará diante de nada além de um planeta dizimado de onde os piratas já fugiram.

Brian lamentava:

— O nome Banfield estava finalmente, finalmente prestes a recuperar sua antiga glória. Se ao menos o Senhor Liam tivesse nascido um século antes.

Brian, que havia colocado suas esperanças sobre Liam, desprezava os piratas.

◇ ◇ ◇

No espaçoporto.

Havia um homem assistindo a frota Banfield se mobilizar.

Era o guia.

Ele vestia seus trajes de sempre, mesmo no espaço sideral.

De pé sobre o espaçoporto, ele começou a rir da figura de Liam que estava se preparando para encontrar o capitão da nave.

— Em pensar que ele realmente acreditou em mim quando falei que isso era um presente. Bem, desde que seja interessante. Eu na verdade espero que ele seja capturado e vire outro dos brinquedos daquele bárbaro.

O guia não havia contado algo importante para Liam.

Ele não contou que a frota pirata de Goaz era muito mais forte que as comuns.

O segredo dessa força estava na caixa que Goaz mantinha consigo a todo momento.

Era uma fonte infinita de fundos para Goaz.

Com uma quantidade infinita de recursos para gastar, Goaz estava sempre preparado.

Até mesmo a qualidade de seu equipamento não era tão inferior assim em comparação aos modelos mais recentes.

Nessa batalha, o número esmagador de piratas tinha a vantagem.

— E ele estava tão grato a mim também… mal posso esperar para ver como isso vai mudar depois. Sua gratidão será convertida em ódio, e todas as coisas que o fazem feliz irão queimar na sua frente enquanto ele se afoga em tristeza e desespero. Isso certamente me satisfará.

O guia estava esperando a vida de Liam se despedaçar.

Fora de seu campo de vista, uma pequena luz apareceu e partiu rumo ao Ávido, que estava sendo carregado à nave de batalha.

Ela rapidamente entrou dentro do Ávido antes que o guia notasse.

Ainda ignorante, o guia abria seus braços.

— Estou ansioso pelos resultados que você irá me mostrar! Agora, Liam… é hora de conhecer a tão aguardada verdade sobre a sua reencarnação!

Por que ele trouxe Liam a este universo?

Por que sua vida passada foi tão cheia de dor?

A hora pela qual o guia estava aguardando… o momento em que ele poderia contar tudo ao Liam, havia chegado.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


AnteriorPróximo

 

3 ideias sobre “LoMa – Volume 1 – Capítulo 8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s