LoMa – Volume 1 – Capítulo 13

AnteriorPróximo


Escrito por Mishima Yomu/Wai (三嶋 与夢)
Traduzido Originalmente ao Inglês por Kuroinfinity


Família

 

Um mês após a batalha ter terminado, o território havia finalmente se acalmado.

Isso não era verdade, meus subordinados ainda estavam ocupados.

Mas pelo menos fui capaz de relaxar.

Dentro da sala de estar da mansão, eu atualmente me encontrava com meu Echigoya… não, Thomas.

— Thomas… se isso é uma piada, não é engraçada.

— Hmm, mas pensei ter oferecido um preço justo? Não ofereci?

Ele estava me mostrando seus preços de compra para os metais preciosos, antiguidades, e vários outros tesouros que eu havia adquirido.

A quantia era tão alta que era cômica.

Havia mais dígitos demonstrados lá do que eu já havia visto na minha vida.

Tudo que eu havia poupado até agora eram trocados em comparação. Por exemplo, se alguém usasse uma nota de mil ienes, a pessoa realmente não se importaria com os poucos tostões recebido de troco, certo? Era esse tipo de sensação. A quantia monetária era tão larga que eu realmente não conseguia processar. Seria mais estranho se eu não houvesse me importado.

— Deixa para lá, era apenas algo que eu queria tentar dizer.

— Entendo, mas tem certeza que está de acordo em vender tudo?

Eu tinha vendido a maioria dos metais preciosos e tesouros que havia obtido.

A razão? Porque preciso de dinheiro.

Eu fui capaz de reduzir a dívida por uma margem significativa com isso.

Porém mesmo com isso ela não fora completamente paga.

…… Como diabos minha família conseguiu gastar tanto dinheiro assim?

— Mas eu não vendi tudo? Ainda mantive algumas coisas, como esta espada.

Quando apresentei a espada que havia me apegado, Thomas fez uma expressão impressionada.

— Você parece ter obtido uma lâmina bastante valiosa.

— Sério? Quão valiosa?

Pensei que ela apenas cortava um pouco melhor que outras, mas parece que ela realmente valia alguma coisa.

— Não sou um especialista, então não sei dos detalhes. Quer que eu leve a um especialista para avaliação?

— Não precisa.

— Ah sim, e os itens que você encomendou serão entregues imediatamente.

Eu havia comprado equipamento médico do Thomas recentemente.

Durante o último mês, eu havia começado arranjos para que várias coisas fossem feitas.

Eu estava preparando o tratamento para as pessoas que havíamos salvo.

— Também posso deixar a seleção de médicos para você?

— Farei meu máximo para atender suas expectativas.

Era realmente conveniente ter um mercador exclusivo contratado a mim.

Ele podia arranjar conexões com várias pessoas para mim, afinal.

Entretanto, não havia dúvidas de que ele estava fazendo uma fortuna do meu nome.

Mas não estou zangado.

Thomas continuou a falar.

— Então, quando irá partir para a capital imperial?

— Acho que irei antes de chegar à maturidade ano que vem?

Neste universo, você só era considerado um adulto aos cinquenta anos, e se fosse um nobre além disso, as coisas se tornavam ainda mais problemáticas.

Eu eventualmente teria que partir para a capital imperial, onde muitos dias de treinamento estariam aguardando por mim.

Era exigido por lei que eu atendesse uma academia patrocinada pelo império.

Muito problemático de fato.

Daqui em diante, pensei que seria capaz de realizar muitos feitos nefastos como um Senhor Maligno, mas parece que ficarei fora por um tempo.

— Me certificarei de estar aqui para a cerimônia, trarei então vários “docinhos amarelos” também.

— Mercadores Echigoya realmente são a fonte de todo o mau!

Eu realmente gosto daqueles que se lembram de me trazer subornos.

◇ ◇ ◇

A sétima fábrica de armamentos era uma fábrica localizada em um antiga lua de recursos.

A lua já havia sido completamente minerada, então a remodelaram para suportar suas instalações no lugar disso.

Eles produziam armas, mas tinham muitos outros campos de trabalho também.

A pesquisa feita em armamentos de potências estrangeiras era um desses.

Nias estava empolgada por ter sido promovida a capitã de tecnologia após a aquisição em massa de naves piratas trazida pela Casa Banfield.

— Eu não teria pensado que eram naves piratas, embora definitivamente não fossem naves militares. Novamente, devo dizer que aquela armadura remodelada é um trabalho preguiçoso.

Os trabalhadores júnior inspecionavam as naves que eram trazidas, e pareciam ser da mesma opinião.

— O que é que eles estavam pensando, remodelando para serem chamativas assim? De qualquer modo, foi uma grande pesca para nós. Recebemos uma quantidade enorme de materiais.

Nias suspirou:

— Mas por eu ter comprado tudo isso imprudentemente, nosso orçamento está em maus lençóis. Quando é que virá outra grande encomenda?

Nias, que desejava que Liam comprasse mais naves, estava se perguntando que tipo de padrão de cores ele gostaria.

Seus subordinados começaram a rir:

— Está pensando sobre o padrão de cores de novo?

— Ei, por que estão rindo? Por que vocês estão rindo de mim!?

— Quem sabe? De qualquer modo, você trouxe um cliente realmente bom.

A sétima fábrica de armamentos tinha um orçamento muito pequeno, considerando as constantes perdas nas inspeções de recrutamento do Exército Imperial.

Entretanto, eles tinham uma razão para terem exagerado e comprado todas as armas e materiais que Liam havia adquirido.

— Na próxima nós não iremos perder. Se pudermos desenvolver a próxima geração de naves de batalha, teremos uma chance de realizar uma reviravolta.

— Eu não posso desenvolver uma coisa dessas rápido.

Fumegando, Nias levantou-se para continuar seu trabalho enquanto seus subordinados a assistiam com olhares cálidos.

◇ ◇ ◇

Foi por volta de um ano depois que finalmente cheguei na capital imperial para a cerimônia de premiação.

Tinha ouvido que a capital era um lugar horrível, e era verdade.

Quanto ao porquê — para começar, imagino algo envolvendo um planeta inteiro.

Agora imagine que a “coisa” envolvida em torno do mundo é uma esfera de metal gigante. Era algo assim.

Aparentemente, era um dispositivo que regulava todo o planeta.

Ele controlava tudo até o clima, isso enquanto também servindo como uma poderosa muralha defensiva.

Na primeira vez que vi, não pude deixar de pensar que quem quer que tivesse pensado nisso era um completo idiota.

Do espaçoporto, usamos um elevador até o solo, e quando finalmente chegamos à superfície, fomos cumprimentados por uma selva de concreto… não. A capital imperial não era feita de concreto, havia edifícios cinzentos em todo lugar, mas eles não eram feitos de cimento.

Era um planeta de máquinas.

De qualquer jeito, havia arranha-céus em todo lugar, adequado a um planeta cuja população total estava nas centenas de bilhões.

Não era de se espantar que pessoas pensassem que este lugar era feio.

Se alguém me perguntasse se eu queria morar aqui, negaria com fervor.

No dia da cerimônia.

Dois casais haviam se aproximado de mim.

Ambos os pares pareciam estar em seus vinte, se fosse na Terra.

Eu estava conferindo as roupas que deveria vestir na sala de espera, então estava bastante alerta a intrusos repentinos.

Um dos homens sorriu para mim:

— Já faz muito tempo, Liam.

— … quem é você?

Após dizer isso, a sala de espera foi repentinamente envolta em uma atmosfera bastante constrangedora.

O homem continuou, com um sorriso levemente torto.

— O-oh, acho que isso faz sentido. Faz bastante tempo desde que nos vimos, ou será que eu me pareço velho demais?

— Não, sério, quem é você?

Eu estava me perguntando se era um daqueles autoproclamados parentes que apareceriam de repente em volta de pessoas famosas. Ouvi sobre casos disso acontecendo na minha vida passada.

Embora em minha vida passada todos os meus parentes próximos houvessem me abandonado…

Quando você está em um momento de azar, eles te evitam como a praga, e quando está vivendo bem, se amontoam como mariposas atraídas a uma chama.

Essas pessoas provavelmente também são assim.

Eu não podia deixar de sentir que já tinha os visto em algum lugar antes, mas não tenho certeza de onde.

Todos os quatro tinham expressões complexas em seus rostos enquanto eu inclinava minha cabeça em confusão.

Me virei para Amagi:

— Amagi, sabe quem são eles?

— Mestre, esses são seus pais, e atrás deles são os seus avós.

… meus pais? Parando para pensar, essas pessoas existiam, não é?

Eles eram pessoas lamentáveis que foram depostas de seus status e territóri… não, espera. Essas pessoas… eles não forçaram suas dívidas em mim? 

Eu podia sentir minha raiva disparando.

Meu pai, Cliff, forçou uma tossida.

— Parece que você finalmente se lembra. Mesmo que não tenhamos nos visto em mais de quarenta anos, para você não reconhecer nossos rostos. Estou um pouco chocado como seu pai.

Não, é porque não consigo me lembrar de você já ter feito qualquer coisa remotamente paternal.

Minha mãe, Darcy, começou a rir:

— Oh Liam, deixa de piadas, e falando em piadas, você ainda está usando a androide que te comprei todos aqueles anos atrás? Você sabe que não deve trazer essas coisas para o palácio, não é?

… mas que merda ela está falando?

O casal que aparentemente eram meus avós prosseguiram a concordar com ela:

— Essa é a primeira vez que nos encontramos, mas me entristece ver meu neto trazer um androide para o palácio. Você é praticamente um adulto, então deveria jogá-la fora logo.

— Sim, você trará vergonha à Casa Banfield desse jeito.

Os avós que eu havia acabado de ver pela primeira vez tinham a aparência de estarem em seus vinte, então não podia deixar de sentir que isso era algum tipo de piada.

Mas era considerado normal neste universo.

Conforme a tecnologia antienvelhecimento avançava, mais e mais pessoas foram capazes de manter suas aparências de juventude mesmo após envelhecerem.

Amagi abaixou sua cabeça e tentou ir embora:

— Eu aguardarei em uma sala separada.

— Ignore-os. Fique ao meu lado. Agora, o que vocês querem de mim?

Meus pais e avós apresentaram seus pedidos a mim, ignorando minha agitação.

— Ouvimos que você vai receber algum tipo de recompensa considerável em breve, e deve ter algum poder no que se trata de para onde esse prêmio irá, certo? Veja, acabamos arrumando um pouco de dívida aqui também…

— A vida na capital imperial custa bastante dinheiro. Se você puder, apreciaríamos se pudesse aumentar a quantia de dinheiro que envia para nós anualmente.

Viver na capital imperial era caro, então eles querem que eu envie mais fundos.

Era como se fossem crianças pedindo para seus pais aumentarem a mesada.

Embora as posições estivessem invertidas.

— Já comprei muita coisa dos mercadores, então estarei contando com você para cobrir os pagamentos.

— Sua vovó aqui está tão feliz em ter um netinho tão bonzinho.

Meus avós complementaram, egoistamente.

Enquanto pensava sobre como eles eram a causa do declínio do território, senti um incrível rancor contra eles.

É meu dinheiro.

É meu território.

Não tem nada a ver com vocês!

— Amagi quando voltarmos para casa, cortaremos o suporte financeiro deles.

— Liam, esses são seus pais!¹

— Eu não ligo.

Em primeiro lugar, as únicas pessoas que já considerei meus pais foram o pai e a mãe da minha vida passada.

Eu não conheço essas pessoas.

De qualquer modo, foi errado da parte deles em tentar apelar ao meu senso de “amor familial”.

… porque eu sou o vilão aqui.

Enquanto na presença das damas de companhia do palácio, denunciei publicamente minha família.

Na sala que mais uma vez foi envolvida em uma atmosfera constrangedora, me virei para Amagi:

— A dívida deles precisa ser paga por mim?

— Não acredito que precise, mas pode receber uma visita de algum mercador zangado ou coletor de dívidas, Senhor Liam.

— … isso será irritante.

As pessoas em minha volta ofegaram diante da minha resposta.

Amagi fez uma proposta:

— Devemos provavelmente reconsiderar a quantia atualmente sendo enviada, e cortar todas as conexões depois disso. O nome do mestre será manchado do contrário.

Eu gostaria de apagar essa conexão assim que possível, mas parece que levaria algum tempo.

— Prepare os documentos imediatamente.

◇ ◇ ◇

Fora do local da cerimônia.

Havia um homem caminhando de modo cansado com uma mão contra a parede.

Era o guia.

— Isso é tudo culpa dele… é tudo por causa do Liam.

Sua voz era fraca e mal saía de sua boca.

Por causa da situação com Goaz, o guia havia usado a maior parte de seu poder e teve que escapar para outra dimensão.

Ele atualmente estava sendo assolado pela gratidão do Liam, que ficava mais forte a cada dia.

— Como foi que ele derrotou Goaz? Ele não deveria ter sido capaz de ser cortado. Por que ele foi capaz de encontrar aquela espada naquela hora?

Originalmente, deveria ser impossível que o Liam a obtivesse.

O guia estava assim não só por ter usado seu poder demais, mas também porque a gratidão de Liam estava drenando o pouco que ele tinha.

— Não vou perdoá-lo. Eu nunca vou perdoá-lo.

Com dentes cerrados, o guia foi na direção do quarto onde estavam os pais e avós de Liam.

O guia mancava ousadamente pelo palácio, mas ninguém o notava.

Quando finalmente chegou na sala, encontrou quatro pessoas faziam carranca diante de documentos eletrônicos.

— Isso é tudo porque vocês não criaram ele direito!

— Não vem com essa! Isso não tem nada a ver comigo!

Os documentos que Liam e Amagi prepararam diziam que eles nunca deveriam se envolver novamente com eles ao invés de aumentar a quantia de fundos enviados.

Tanto os pais quanto os avós de Liam estavam apenas pensando em parasitar dinheiro da fama recém obtida de seu descendente.

Dizendo claramente, eles eram lixo.

Com quatro pessoas assim em sua frente, o guia começou a sorrir apesar da dor.

— … Eu posso usar esses quatro. Desde tempos antigos, sempre houve conflitos de poder dentro de famílias em sociedades monárquicas. Liam, sua família irá destituí-lo de tudo. Sua família será sua queda.

Fumaça negra emanou do guia e envolveu os quatro.

O guia, não podendo conferir a situação de Liam, tinha apenas algumas opções disponíveis.

Ele agora estava fraco a esse ponto.

O avô de Liam de repente se iluminou:

— É isso, vamos passar pelos procedimentos de transferência de senhoria de novo. Então tudo que o Liam construiu será meu.

A avó bateu palmas de alegria.

— Uma ideia maravilhosa. Irei pedir um favor de um conhecido no palácio então poderemos proceder imediatamente.

Cliff também sorria.

— Também vamos preparar um novo herdeiro. Liam já é inútil para nós.

Darcy tinha uma expressão em seu rosto que parecia dizer que não havia outro jeito.

— Bem, se irá nos dar mais dinheiro e território, então cooperarei. Então o que faremos com o Liam?

Cliff sorriu de modo sombrio: 

— Quando tivermos o dinheiro, começaremos a contratar assassinos e semelhantes. Mas não devemos fazer isso logo após a cerimônia. Faremos o Liam desaparecer silenciosamente após tudo se acalmar.

Escutando a conversação dos quatro, o guia ficou satisfeito.

Então, logo após ele desaparecer da sala.

Manifestando-se em um dos cantos da sala… uma pequena luz escapou pela porta.

◇ ◇ ◇

Amagi aguardava em uma sala separada enquanto Liam participava da cerimônia de premiação.

O Império era um país frio a androides.

Amagi entendia que era impossível ela participar da cerimônia, e aguardou na sala preparada.

Foi então que ela viu algo estranho.

— O que é isso?

Havia uma pequena luz flutuando na frente da porta.

A luz desapareceu através da porta quando Amagi se aproximou.

Analisando o interior da sala, ela pôde detectar quatro reações biológicas.

Eram os pais e avós de Liam.

Ela tocou a porta e escutou a conversa deles.

— O que devemos utilizar como razão para a transferência?

— Não importa, ter uma androide ao seu lado é inapropriado para um aristocrata imperial. No momento que ouvirem isso, o palácio irá considerar a transferência imediatamente.

— Nesse caso, os arranjos para o assassinato…

— A hora perfeita para isso deve ser…

Amagi, que havia escutado a conversa dos quatro, imediatamente deixou a área do palácio.

Em seus pensamentos:

(Seria provavelmente melhor se eu deixasse o mestre assim que possível.)

A reputação de Liam era danificada só por ela estar ao lado dele.

Amagi que havia percebido isso, não pôde deixar de sentir nojo de si mesma.

◇ ◇ ◇

O local da cerimônia era localizado do lado de fora!

Com brilhante luz solar e um claro céu azul, era o clima perfeito para isso.

Inacreditavelmente, era tudo artificial.

E sob esse clima e temperatura perfeitos, eu atualmente me ajoelhava na frente do Imperador.

O Imperador estava um pouco longe, e eu não conseguia escutá-lo realmente.

Por sorte, tudo que Vossa Majestade dizia era transmitido através do enorme sistema sonoro projetando-se no meio do céu.

Era uma cerimônia muito extensa onde perguntaram muitas coisas, e após respondê-los, recebi uma medalha. Havia muitos nobres presentes na área circunjacente.

Uma quantidade incontável.

Não pude deixar de me perguntar se havia demais.

E assim a cerimônia prosseguiu com sua atmosfera solene, finalmente terminando com uma palavra de gratidão.

O que me aguardava todavia, eram as festas que pareciam acontecer todo dia.

Se perguntado, parecia sempre haver uma festa enorme sendo realizada em algum lugar diariamente.

… como um Senhor Maligno, não é meu dever relaxar e me divertir? Pensei isso enquanto participava em tantas quanto possível.

Desde que me convidassem primeiro, eu não tinha que pagar uma taxa de participação.

Passei cada dia na capital imperial freneticamente, embora Amagi sempre parecesse estar ocupada com algo e não se juntou a mim.

Ela não me disse o que estava fazendo, e sempre que eu perguntava, ela sempre respondia apenas com: “Não se preocupe com isso, por favor vá se divertir”.

Bem, já que ela havia dito que estava tudo bem, então as coisas devem estar bem. Pensando isso, fui rumo a outra festa hoje também.


Tradução: Batata Yacon   |   Revisão: Delongas


Ei, se estiverem gostando do projeto e desejarem ajudar um pouco, vocês podem fazer isso acessando o link abaixo, solucionando o Captcha e aguardando dez segundos para ir à nossa página de agradecimentos.

Podem acessar por aqui.


AnteriorPróximo


Nota da Tradutora em ing:

1. Amagi chama Liam pelo seu nome, assim como “Senhor LIam” algumas linhas abaixo ao invés do “Mestre” de sempre. Não se isso foi apenas o erro do autor ou se foi feito para justapor a diferença em como Amagi o chama durante momentos intensos ou não, já que ela imediatamente volta ao normal logo depois. 


Batata: A princípio achei que fossem os pais ou os avós do Liam falando nessa parte, mas depois de consultar o jap, realmente parece ser a Amagi mesmo.

6 ideias sobre “LoMa – Volume 1 – Capítulo 13

  1. Gatts Berserker

    Liam é meio bobão. A sorte é essa luz misteriosa que está antagonizando o Guia. Por ser um reencarnado e ter sofrido bastante em sua anterior ele deveria ser mais astuto.

    Curtido por 1 pessoa

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s